Entrevistamos James Bay sobre nova fase e vontade de tocar no Brasil

james bay
Foto: Oliver Halfin / Divulgação.
Mar Aberto
Mar Aberto

O cantor James Bay está se preparando para lançar mais um disco da carreira, ainda sem muitas informações divulgadas. Enquanto isso, ele divulga o single “Chew On My Heart”, que foi feito inspirado na namorada Lucy e no longo relacionamento dos dois.

A Nação da Música conversou com James Bay via Zoom sobre o que podemos esperar da nova fase musical da carreira, o show que ele fez no The Shakespeare Globe e também sobre a vontade dele em vir tocar no Brasil no futuro.

Entrevista por Marina Moia
——————————- Assista à entrevista na íntegra:

——————————- Leia a íntegra:
Amanhã (21/10) você vai tocar ao vivo no Shakespeare Globe. Como você está se sentindo? O que os fãs podem esperar?
James Bay: Estou me sentindo muito empolgado. É um cenário estranho. Estou muito animado de poder tocar com a minha banda! Estou animado de tocar num lugar assim, que é tão especial, histórico. Um espaço lendário. Mas não tem público. Então eu tenho que ser honesto com você. Como artista, como alguém que se apresenta ao vivo, eu vivo para estar num local com o público.

Mar Aberto
Mar Aberto

Este show é incrível e tão empolgante e mal posso esperar para todo ver o que vai acontecer, porque não vai ser como um show normal, mesmo sem a plateia ali, não é apenas uma plateia olhando para um palco. Tem mais coisa rolando!

Mas eu meio que faço esse show como um memorial para o público que não está ali. Eu quero que o show seja um símbolo para lembrarmos de como é importante termos uma plateia ali. Porque vamos terminar as músicas e não vai ter reação da plateia! Preciso que as pessoas em casa façam muito barulho enquanto estiverem assistindo. Mas é empolgante! É muito legal poder fazer isso. Como eu disse, mal posso esperar pela sensação de tocar com outros músicos novamente.

Devo dizer que sou fã do seu trabalho! Sempre fico animada quando você lança músicas novas, então quando você lançou “Chew On My Heart”, ficou notável que era algo diferente, novo, que era diferente do que você lançou anteriormente. O que pode nos contar sobre a inspiração por trás dessa música?
James Bay: Foram algumas coisas que a inspiraram e que fazem com que ela soe do jeito que ela soa. Tem uma inspiração musical, que é meio técnica. Basicamente, os versos e os refrãos desta música… Os versos são numa escala menor. E os refrãos numa escala maior. A maioria das músicas, na história das músicas, sempre e para sempre, ou são inteiras numa escala menor ou inteiras numa escala maior. Mas essa faz ambas!

Tem uma inspiração bem direta, uma música dos Beatles que é a minha favorita chamada “While My Guitar Gently Weeps”. E ela faz a mesma coisa! Tem um verso em escala menor e um refrão em escala maior. E eu pensei que não são tantas pessoas que fazem isso. Eu quero fazer isso! E eu fiz a mesma coisa. Mas é algo difícil. É difícil fazer com que fique bom quando você faz isso, mas acho que conseguimos. Essa foi a inspiração musical, aquela música dos Beatles.

Mas além disso, eu queria escrever uma música, queria explorar essa experiência emocional que eu tenho e essa sensação que tenho quando… Eu passei a minha vida de maneira nômade, viajando pelo mundo. E nem sempre eu posso estar com a minha namorada, com quem eu moro e com quem estou junto há tanto tempo. Estamos juntos há muito tempo e adoramos passar tempo juntos. Às vezes ela vem e viaja comigo, mas nem sempre dá certo.

Então quando eu chego em casa, depois dessas longas aventuras, onde estive no Japão, estive na Califórnia, na Austrália, estive bem longe de casa. Mas quando eu volto, eu estou muito cansado. Coloco minha chave na porta e conforme eu abro, sinto essa alegria, essa euforia! E é uma sensação extrema e bem física e eu jogo meus braços em volta dela.

“Chew On My Heart” é uma metáfora visual, mas é bem sobre isso, sobre esse sentimento. Vamos ficar juntos! Vamos ser uma coisa só! Esta é a outra inspiração por trás da música.

Você sempre foi uma pessoa muito privada e agora está se abrindo mais nas suas músicas, nas redes sociais… O que podemos esperar das próximas músicas? Do novo álbum?
James Bay: É, mais disso, para ser sincero! Geralmente eu sou muito vulnerável sobre minha… Bom, vulnerável com as minhas composições! Mas nem sempre eu sou vulnerável ou pra frente com todas as diferentes facetas da minha vida, porque eu tenho a tendência a ser discreto com certas facetas da minha vida!

Meu relacionamento com Lucy, minha namorada, tem sido tão longo e tão importante! Que chegou num ponto pra mim onde eu reconheci que eu estava me forçando a não falar sobre isso nas músicas. E isso não era saudável. Não parecia honesto. Não queria agir como se ela não existisse, só para que eu pudesse manter uma vida tão privada. Parecia errado fazer isso.

Então eu achei uma maneira de me sentir ok em falar mais sobre as minhas, sobre as nossas experiências e sobre quão importante ela é nas minhas músicas! Então você pode esperar mais disso! De maneiras e formas diferentes neste próximo álbum.

Muitos músicos com quem eu converso falam que toda essa experiência durante covid-19 e a quarentena os inspiraram de alguma maneira. Tudo isso afetou a sua criatividade?
James Bay: Sim, afetou, para ser sincero! Meio que mexeu com o fluxo. De algumas maneiras mexeu com o fluxo. Mas em outras maneiras, ajudou e me inspirou!

Sendo um compositor ou escritor de livros ou roteirista, coisas diferentes podem te inspirar.
Situações boas ou ruins. Às vezes a tristeza te inspira a escrever uma canção triste incrível ou a tristeza pode te inspirar a escrever uma música feliz incrível. Varia! É estranho, me confundiu. E depois eu encontrei maneiras para seguir em frente e ser criativo novamente.

Você tem muitos fãs brasileiros, é claro, e imagino que receba muitas mensagens deles também. Podemos esperar uma turnê por aqui quando shows ao vivo foram possíveis novamente?
James Bay: Sim, sim, você pode esperar uma turnê por aí algum dia! Eu quero muito, muito, muito. É ainda um dos meus grandes sonhos. Eu já estive na América do Sul! Estive na… Onde que eu já fui? Eu fui na Cidade do México umas duas vezes, uma vez e meia. Foram viagens muito curtas! E eu quero ir ao Brasil e eu quero ir em todos os cantos maravilhosos que existem da América do Sul!

Eu realmente adoraria fazer uma turnê aí! E eu nunca fiz. E me machuca um pouco que ainda não fui. Porque sei que tenho muitos fãs por aí! E eu simplesmente quero ir e cantar com todo mundo! Então, sim, no futuro! Não sei quando, é claro, porque covid-19 ainda está acontecendo. Mas assim que eu puder, estarei aí. Gostaria muito de ir e fazer uma turnê aí.

Você conhece um pouco da nossa cultura? Da nossa música, bandas…?
James Bay: Não muito! Mas parece tão atrativo! Cada pedaço que consigo assistir na TV ou em qualquer lugar. E eu já assisti aos vídeos de outras bandas que conheço tocando aí. E eu quero experimentar isso! Então, não, não tenho familiaridade. Acho que o mais legal será visitar e conhecer tudo pessoalmente!

Última pergunta então! Gostaria de mandar um recado aos fãs brasileiros?
James Bay: Para todos os meus fãs brasileiros, eu irei ao Brasil! Eu prometo! Eu irei ao Brasil. E eu agradeço toda vez que alguém escreve isso em qualquer mídia social! Eu sou grato por cada fã brasileiro. Esta é a minha música. Eu sinto vocês. Eu sei que vocês estão aí. Eu não conseguiria agradecer o suficiente pelo seu apoio. E espero poder cantar com vocês pessoalmente um dia, em breve!

Muito obrigado pela sua visita e por ler essa matéria! Compartilhe com seus amigos e pessoas que conheça que também curtam James Bay, e acompanhe a Nação da Música através do Twitter, Google Notícias, Instagram, YouTube, Facebook e Spotify. Você também pode receber nossas atualizações diárias através do email - cadastre-se. Caso encontre algum erro de digitação ou informação, por favor nos avise clicando aqui.

Torcemos para que tudo esteja bem com você e toda a sua família. Não se esqueça de lavar bem as mãos e se possível #FicaEmCasa, mas se precisar sair não se esqueça de usar a máscara! Cuide-se.

Mar Aberto
- PUBLICIDADE -