Entrevistamos Low Roar sobre novo disco “ross.” e músicas em “Death Stranding”

- PUBLICIDADE -
blank
Foto: Konrad Cwik
@nacaodamusica

O projeto de Ryan Karazija, Low Roar, liberou o quarto álbum de estúdio “ross.” neste ano. Com 10 faixas, o trabalho foi co-produzido pelo próprio músico com Andrew Scheps e Mike Lindsay.

Outro destaque na carreira de Low Roar são as diversas músicas que estão presentes na trilha sonora do aclamado jogo “Death Stranding”, de Hideo Kojima. A Nação da Música teve a oportunidade de conversar com Ryan sobre a produção de “ross.”, possível vinda ao Brasil e também, é claro, sobre como surgiu a oportunidade de trabalhar com Hideo.

Entrevista por Marina Moia.

——————– Leia a íntegra:
Oi, Ryan! Tudo bem? Você já está no finalzinho da sua turnê deste ano. Como tem sido esses shows pra você?
Ryan: Hey! Estou muito bem. Obrigado! E obrigado por falar comigo. A turnê tem sido ótima. Eu tenho feito shows solo muito íntimos e acústicos com apenas eu mesmo, algumas guitarras e violões e um piano. A resposta do público tem sido incrível todas as noites. Eu me diverti muito e fiz alguns novos amigos em cada lugar.

Já esteve no Brasil? Uma turnê por aqui está nos planos futuros?
Ryan: Eu nunca estive no Brasil, eu amaria ir. Está definitivamente nos planos da Low Roar para o futuro. Eu sei que Pedro Y El Lobo (meu selo na América Latina) tem trabalhado muito para posicionar Low Roar por aí e nós sabemos que muitos brasileiros gostam da nossa música, então é apenas uma questão de encontrar a hora certa. Mas prometo que vai acontecer eventualmente.

Já que estamos falando sobre viagens, sei que você está sempre na estrada. Como viver e estar em turnê em diferentes países influencia nas suas composições?
Ryan: Para ser sincero, não influencia.. pelo menos não de uma maneira direta. Eu apenas escrevo sobre minha própria vida e experiências. Eu posso conhecer uma pessoa que me inspira a escrever uma música durante minhas viagens, mas a música não vai ter influência do lugar onde estou. 

Quando comecei em Reykjavik, muitas pessoas perguntaram se o som do Low Roar veio magicamente das paisagens da Islândia. Isso soa romântico, mas simplesmente não é verdade. Eu já escrevi músicas na cidade do México, Londres, Warsaw e muitos outros lugares e minha músicas ainda é sombria e melancólica. 

“ross.” é o quarto disco de estúdio do Low Roar. Como foi o processo criativo desta vez?
Ryan: O processo criativo de compor músicos não mudou tanto desde o primeiro álbum. Geralmente tem uma melodia ou uma frase com que eu começo a brincar e tocar. Eu pego o violão ou sento no piano e tento algumas coisas até que eu sinta que está certo. Eu sempre estou transformando minha vida, sentimentos e experiências em músicas. Eventualmente, tenho músicas o suficiente que combinam entre si para fazer um álbum, então eu ligo para Andrew e Mike para ir ao estúdio e começar a gravar… E então tem todo um outro processo criativo para descobrirmos arranjos e como a música vai de fato soar.

Como foi trabalhar novamente na produção do disco com Andrew Scheps e Mike Lindsay?
Ryan: Eu tenho trabalhado com Andrew e Mike há muito tempo, e sempre foi ótimo. Nós nos entendemos. Tem uma conexão musical que simplesmente faz com que todo o processo seja natural e fácil.

Nós precisamos falar sobre “Death Stranding”! O jogo se tornou um hit, é claro, e suas músicas estão na trilha sonora. Como essa oportunidade surgiu? Como se sente ao ser parte de algo assim?
Ryan: [risos] Sim, essa é a pergunta que mais respondo hoje em dia. Hideo Kojima escutou minha música numa loja de discos em Reykjavik, bem na hora que ele estava pagando e se preparando para ir embora. Tinha algo na música que o chamou a atenção e ele achou que o som combinava com a estética e os temas de “Death Stranding”. É engraçado pensar que se ele tivesse saído da loja um minuto antes, que nada disso teria acontecido.

No começo, eu simplesmente recebi uma oferta sem saber em que a música seria usada. Acabou que foi para o trailer de “Death Stranding” e o resto é história. Eu me sinto muito honrado de ser parte de um projeto tão ambicioso e brilhante, mas especialmente de poder chamar Hideo de meu amigo.

Tem algum artista ou banda com quem você gostaria de colaborar um dia?
Ryan: A verdade é que não penso muito nisso. Eu gosto de deixar as coisas acontecerem por si só e confiar que as pessoas certas vão aparecer. Claro, eu poderia dizer Thom Yorke ou algo assim, mas eu prefiro manter a realidade e ser surpreendido quando conheço incríveis novos artistas que eu não conhecia antes.

Gostaria de mandar uma mensagem aos fãs brasileiros?
Ryan: Obrigado, obrigado, obrigado por nos escutarem. Eu espero ver todos vocês em breve.

Muito obrigado pela sua visita e por ler essa matéria! Compartilhe com seus amigos e pessoas que conheça que também curtam Low Roar, e acompanhe a Nação da Música através do Twitter, Google Notícias, Instagram, YouTube, Facebook e Spotify. Você também pode receber nossas atualizações diárias através do email - cadastre-se. Caso encontre algum erro de digitação ou informação, por favor nos avise clicando aqui.

Torcemos para que tudo esteja bem com você e toda a sua família. Não se esqueça de lavar bem as mãos e se possível #FicaEmCasa, mas se precisar sair não se esqueça de usar a máscara! Cuide-se.

- PUBLICIDADE -