Entrevistamos Oruã sobre turnê internacional e disco “Íngreme”

oruã
Foto: Ana Zupano
- ANUNCIE AQUI -
@nacaodamusica

Em setembro, a banda Oruã parte para os Estados Unidos para fazer uma bela turnê com a banda americana Built To Spill. Eles, que recentemente lançaram o terceiro disco da carreira, “Íngreme”, também divulgaram o importante curta-metragem “Outros Santos/Essência Bruta”.

- ANUNCIE AQUI -
@nacaodamusica

A Nação da Música conversou com Lê Almeida sobre os preparos para a turnê internacional, o processo criativo de “Íngreme” e mais.

- ANUNCIE AQUI -

Entrevista por Marina Moia.
————————————– Leia a íntegra:
Obrigada por falar com a Nação da Música! Vocês estão prestes a sair em turnê pelos EUA com a banda Built to Spill. Como estão as expectativas para os shows?
Lê Almeida: Estamos muito animados, a coisa anda meio esquisita por aqui e uma possibilidade de respiro em outras terras fazendo o que gosta é uma benção. Estamos no momento criando uma campanha de crowdfunding na Benfeitoria para tentar arrecadar fundos que possam cobrir gastos com passagens áreas e vistos.

- ANUNCIE AQUI -

Há algumas semanas, vocês lançaram o curta-metragem de “Outros Santos/Essência Bruta”. Como foram as gravações do trabalho? Qual a importância deste lançamento para a banda?
Lê Almeida: Parte da banda morou um tempo em Búzios, em um bairro chamado Emerências. Lá a gente construiu uma base forte para gravações e um ritmo de produção mais relaxante e contemplativo. O roteiro surgiu com o Jorge Polo, que é um grande colaborador de longa data do Oruã. Trilhando o caminho que dá até a praia das Emerências é possível sentir algumas vibrações do que já se passou naquele lugar em outros tempos, no vídeo queremos cruzar isso com a nossa vivência de banda viajando dentro de um carro.

- ANUNCIE AQUI -

O disco “Íngreme” possui muitas temáticas extremamente importantes, principalmente no estado atual do nosso país e do mundo em geral. Como foi o processo criativo deste álbum?
Lê Almeida: Parte dele já vinha sendo gravado em 2019, enquanto estava em tour nos EUA com o Built to Spill. A situação no Brasil de lá pra cá só foi piorando e vivendo o mundo que vivemos aqui é praticamente impossível não cruzar com temáticas mais politizadas ou às vezes até se posicionar dentro do que você faz. O Íngreme é o nosso disco na fase mais dura dentro desse momento fascista e agressivo, se tudo der certo e vai dar em outubro isso muda!

Podemos esperar uma turnê em solo brasileiro?
Lê Almeida: A gente já tem feito algumas, por São Paulo, Minas e Litoral Fluminense. Nosso carro não tá legal, a fase tá difícil. Com certeza quando voltarmos dos EUA faremos uma tour por mais territórios nossos. Até lá o Lula já vai ter apaziguado esse furacão.

- ANUNCIE AQUI -

Para quem ainda está conhecendo o trabalho da Oruã, como vocês definiriam a sua música e seu estilo? Quais as principais influências musicais?
Lê Almeida: Atualmente definiria como música de passe, existe uma mensagem pra cima e astral elevado nos shows. Música para não ficar parado e ao mesmo tempo relaxar. De influência citaria Broadcast, Curtis Mayfield, Evinha e Homeboy Sandman.

Gostariam de deixar um recado aos leitores da Nação da Música?
Lê Almeida: Vão aos shows do Oruã, procurem saber, acessem www.transfusao.com. Vida longa!

- PUBLICIDADE -

Muito obrigado pela sua visita e por ler essa matéria! Compartilhe com seus amigos e pessoas que conheça que também curtam Oruã, e acompanhe a Nação da Música através do Twitter, Google Notícias, Instagram, YouTube, Facebook e Spotify. Você também pode receber nossas atualizações diárias através do email - cadastre-se. Caso encontre algum erro de digitação ou informação, por favor nos avise clicando aqui.

Torcemos para que tudo esteja bem com você e sua família. Não se esqueça que a vacinação contra a COVID já está disponível em todo o Brasil. Aqueles que já receberam a 1ª e a 2ª dose, lembrem-se de tomar a dose complementar e mesmo após vacinação completa, é necessário seguir as medidas de cuidado necessárias para contermos o coronavírus. Cuide-se!

Inscreva-se no canal da Nação da Música no YouTube, e siga no Instagram e Twitter.

- ANUNCIE AQUI -
Jornalista e apaixonada por música desde que se conhece por gente.