Fresno lança “Vou Ter Que Me Virar” e fala sobre o álbum em coletiva

Fresno
Crédito: Divulgação/Camila Cornelsen
- ANUNCIE AQUI -
@nacaodamusica

Nesta sexta-feira (05), a Fresno lançou seu nono álbum de estúdio “Vou Ter Que Me Virar”. A novidade conta com 11 músicas e uma parceria com o músico Lulu Santos.

- ANUNCIE AQUI -
@nacaodamusica

Na semana anterior, no dia 28 de outubro, o trio formado por Lucas Silveira, Gustavo Mantovani (Vavo) e Thiago Guerra convocou uma coletiva de imprensa virtual para falar sobre o novo disco. A Nação da Música foi convidada para participar e acompanhou tudo de perto.

- ANUNCIE AQUI -

Quando questionados sobre o início do projeto do álbum, Lucas disse que está sempre compondo e, após lançarem o “Sua Alegria Foi Cancelada”, as músicas que tinham prontas pareciam que se tornariam uma versão estendida do álbum, mas não foi bem assim: “Elas não tinham surgido junto com as músicas do disco e tinham coisas muito fortes ali que justificariam um álbum novo inteiro, como a música com o Lulu Santos”.

- ANUNCIE AQUI -

Com isso em mente, a Fresno foi construindo novas canções, cada integrante em sua casa. “No final do ano passado, o disco já existia e falamos ‘vamos lançar quando for a hora’, mas essa hora nunca chegava e então fomos fazendo mais músicas. Inclusive, foi nesse período que fizemos o ‘INVentário’, um projeto que serviu como um esquenta para o álbum” disse o vocalista.

- ANUNCIE AQUI -

Ele comentou também sobre a importância do tema abordado em suas canções: “Fomos percebendo muito cedo que quanto mais transparentes fossemos em nossas músicas, quanto mais as letras viessem sem filtro, refletindo de fato o que estamos vivendo, mais as pessoas se identificavam e nossa música ficava diferente das outras bandas”.

A faixa que dá nome ao disco, “Vou Ter Que Me Virar”, foi escrita antes da pandemia, em janeiro de 2020, e Lucas falou sobre como ela acaba se encaixando no momento atual: “É muito louco como é exatamente o que estamos fazendo agora, imagino que na cabeça do fã isso também se reflita. Todos estão tendo que se virar de alguma maneira, muitas pessoas infelizmente não conseguiram. É algo que prejudicou a todos, mas todos nós vamos, de alguma maneira, sair dessa.”

- ANUNCIE AQUI -

Questionados sobre a parceria com Lulu Santos em “Já Faz Tanto Tempo”, o vocalista comentou: “Já tínhamos a música pronta, mas ela precisava muito dele. Até pela manobra que estávamos fazendo de incluir ela em um disco nosso, pois é uma música com uma estrutura bem pop. Sempre temos músicas que vão para esse lado, mas dessa vez foi bastante e percebemos que era muito o que o Lulu fazia. Para mim ele é o rei da composição da música pop do Brasil, curto muito o que ele faz e é um ídolo para nós”.

“Essa música também tem no instrumental uma vibe dos anos 80. Gostamos muito de coisas dessa época, de sintetizadores e também a parte de um rock dançante, que teve uma renascença nos anos 2000. Então, trouxemos isso e o Lulu que empacotava tudo muito bem e ele topou. Vamos fazer um clipe com ele e vai ser animal!”, completou o vocalista.

- PUBLICIDADE -

Sobre trabalhar com artistas de outros gêneros musicais, Vavo afirmou que sempre foi tudo muito natural, desde a primeira parceria em estúdio, com Lenine e Emicida, em 2014. Sobre as colaborações no novo disco, Guerra disse: “Não estava nada preparado, foi o Lucas se comunicando com os outros artistas via Instagram”.

Durante a pandemia a Fresno esteve bastante presente no mundo virtual, fazendo várias transmissões ao vivo. Lucas falou sobre o futuro disso: “Com o lançamento do disco e a volta dos shows, vamos pensar em como conseguiremos ter essa presença nas lives, porque com a Twitch nós tínhamos isso, um acesso à nossa vida. Agora, com a vida mudando, muda também nosso acesso. Às vezes conseguimos mostrar o backstage, uma passagem de som ou, dependendo do show, conseguimos ligar duas cameras e transmitir o show”.

- ANUNCIE AQUI -

No mesmo dia da coletiva (28), a Fresno foi confirmada no Lollapalooza Brasil 2022 e Vavo comentou sobre a ansiedade para o festival: “Em março do ano que vem vai fazer mais de 2 anos sem tocar, então naturalmente já estaríamos ansiosos. Uma vez que é o Lollapalooza, multiplica isso por sete”.

Mas os integrantes estão também muito animados, como disse Guerra: “É aquele show que está travado na garganta, pois era para ter acontecido e não aconteceu. Vai vir com mais gosto ainda, queremos subir no palco e estrear a vida, celebrar!”.

- ANUNCIE AQUI -

O vocalista Lucas completou a fala dos companheiros afirmando que após tanto tempo longe dos palcos, a banda precisará se dedicar aos ensaios: “Vamos reaprender a tocar, não nos juntamos há muito tempo. A nossa equipe está cada um em um canto do Brasil, então precisamos reagrupar todo mundo e celebrar isso. Mas o que queríamos tirar da frente do festival era lançar o disco, porque ele vai dar a tônica do próximo ano inteiro”.

Ouça “Vou Ter Que Me Virar” por completo no player ao final desta matéria ou clique aqui para escutar na plataforma digital de sua preferência.

Muito obrigado pela sua visita e por ler essa matéria! Compartilhe com seus amigos e pessoas que conheça que também curtam Fresno, e acompanhe a Nação da Música através do Twitter, Google Notícias, Instagram, YouTube, Facebook e Spotify. Você também pode receber nossas atualizações diárias através do email - cadastre-se. Caso encontre algum erro de digitação ou informação, por favor nos avise clicando aqui.

Torcemos para que tudo esteja bem com você e toda a sua família. Não se esqueça de lavar bem as mãos e se possível #FicaEmCasa, mas se precisar sair não se esqueça de usar a máscara! Cuide-se.

- ANUNCIE AQUI -


Caso este player não carregue, por favor, tente acessa-lo clicando aqui. Siga a NM no Instagram e Twitter

Apaixonada por música, sempre com o fone de ouvido e procurando algum show para ir.