Garbage lança seu sétimo álbum “No Gods No Masters”

garbage
Foto: Joseph Cultice / Divulgação
- ANUNCIE AQUI -
@nacaodamusica

Garbage lançou nesta sexta-feira (11) o seu novo álbum “No Gods No Masters”. Este é o sétimo disco da banda e foi produzido por Billy Bush.

- ANUNCIE AQUI -
@nacaodamusica

Em entrevista à The Line of Best Fit, publicada na quinta-feira (10), Shirley Manson comentou sobre o novo disco, a violência na internet, sexualidade, a diferença entre Los Angeles e a Escócia, sua visão do mundo e mais. Apesar das criticas politicas nas canções da banda e nos clipes, a cantora disse que não se importa tanto com a política, mas sim com a natureza humana.

- ANUNCIE AQUI -

É uma questão de decência humana, ter compaixão, empatia. Tipo, eu não dou a mínima para nenhum partido político. Eu realmente não quero. Suspeito de todos eles. Eu apenas tenho um interesse humano em buscar respeito pelos outros e pelos animais da terra. E eu não acho que isso seja político. Mas bem, eu sei que sou uma artista muito irrealista e idealista. E acrescentou: “eu acho que conforme você envelhece, você tem que ter esperança, caso contrário, você desiste. Você apenas vai e se senta no sofá e desiste de si mesmo e desisto do mundo. E eu não quero fazer isso. Eu quero continuar engajada.”

- ANUNCIE AQUI -

Visto que muitas das músicas da banda falam sobre sexualidade, sexo e gênero, a artista explicou a sua percepção sobre o tema: “Felizmente esses papéis de gênero bizarros e estereotipados (com os quais eu cresci) estão sendo destruídos enquanto falamos, o que é maravilhoso. Mas acho que a ressaca ainda está presente, que as mulheres com mais de 30 anos, ou no minuto em que começam as rugas, estão de alguma forma perdidas. A sexualidade de um ser humano muda e se transforma e cresce à medida em que você envelhece. E quando me sinto para baixo ou triste pensando ‘oh, meu corpo não é tão bonito como antes’, meu primeiro pensamento é que eu nunca pensei que fosse bonito em primeiro lugar. Então, porque estou me apegando a essa noção? É ridículo. Sexualidade é algo diferente da percepção do público, se isso faz sentido… sexualidade real.

- ANUNCIE AQUI -

Shirley ainda explicou uma das canções do álbum, “Anonymous (XXX)”: “As pessoas se sentem infelizes e pensam que de alguma forma vão encontrar a resposta no corpo de outra pessoa. Ou em jogos de azar, em drogas ou álcool. Há uma enorme quantidade de fugas da nossa realidade em que podemos nos entregar. Portanto, a música é sobre esse tipo de compulsão destrutiva. Claro, conforme você envelhece, você percebe que muitas vezes pode simplesmente passar de uma fantasia para a outra. Então, no minuto em que a fantasia se torna realidade, ela perde seu poder e as pessoas se voltam para alguma coisa, ou para outra pessoa, outra vez. É um ciclo de destruição.”

Três singles do já haviam sido lançados com videoclipes, a faixa-titulo “No Gods No Masters“, “The Men Who Rules the World” e a mais recente “Wolves”, como publicamos aqui na Nação da Música. Ouça o álbum “No Gods No Masters” no player abaixo ou na sua plataforma de preferência clicando aqui.

- ANUNCIE AQUI -

Muito obrigado pela sua visita e por ler essa matéria! Compartilhe com seus amigos e pessoas que conheça que também curtam Garbage, e acompanhe a Nação da Música através do Twitter, Google Notícias, Instagram, YouTube, Facebook e Spotify. Você também pode receber nossas atualizações diárias através do email - cadastre-se. Caso encontre algum erro de digitação ou informação, por favor nos avise clicando aqui.

Torcemos para que tudo esteja bem com você e toda a sua família. Não se esqueça de lavar bem as mãos e se possível #FicaEmCasa, mas se precisar sair não se esqueça de usar a máscara! Cuide-se.



Caso este player não carregue, por favor, tente acessa-lo clicando aqui. Siga a NM no Instagram e Twitter

- PUBLICIDADE -
Estudante de Relações Publicas sempre vista com um livro na mão e o fone no ouvido.