K-pop: seis grupos novos que estão transformando a cena

Kpop
Reprodução / Twitter
- ANUNCIE AQUI -
Lubeka

O começo do k-pop é geralmente tido como os anos 90, com grupos como Seo Taiji and Boys e S.E.S sendo considerados as origens das muitas bandas famosas atualmente. Levando isso em conta, o gênero é usualmente dividido em gerações, sendo a de cima a primeira e daí para frente – com 2NE1 e SNSD, por exemplo, na segunda, BTS e Blackpink na terceira e os artistas lançados mais atualmente na quarta.

- ANUNCIE AQUI -
Lubeka

Transformando-se de um tipo de música ou fenômeno musical popular só na Coreia do Sul ou leste da Ásia, atualmente o k-pop é um tópico global – com grupos lançando músicas somente em inglês, como o TWICE com “The Feels” na sexta, dia 01, como noticiamos aqui na Nação da Música, e fazendo turnês mundiais. Com muitas inspirações diferentes e infinitos conceitos, os atos de k-pop atuais tem expandido cada vez mais o que o público mundial entende como o gênero. Vem conhecer seis grupos dessa nova geração!

- ANUNCIE AQUI -

Nascendo na mesma empresa que as super-estrelas BTS, o TXT, ou Tomorrow X Together, é composto de cinco integrantes, Soobin, Yeonjun, Taehyun, Beomgyu e Hueningkai. Com “Crown”, sua faixa de debut lançada no começo de 2019, o boygroup explorou de lá até hoje muitos conceitos e tipos de músicas – indo da refrescância de “Blue Hour” até o pop-punk de “LO$ER=LOVER”, seu último comeback – sobre o qual você pode ler mais aqui na NM. Recebendo muita atenção do público e sendo considerado um dos maiores boygroups da quarta geração, o TXT atrai os olhos do mundo inteiro.

- ANUNCIE AQUI -

Outro grupo que pode ser considerado um fenômeno mundial é o LOONA – também chamado de “Garota do Mês” em coreano. Mesmo tendo debutado oficialmente em agosto de 2018, as doze integrantes do coletivo foram reveladas por um modelo único desde outubro de 2016. Sendo divulgadas uma por mês e depois divididas em units, mini-grupos dentro da banda, todas elas puderam mostrar seus talentos únicos e depois se unirem para formar o LOONA e fazerem seu lançamento como grupo.

- ANUNCIE AQUI -

Outro aspecto delas que é único, ou pioneiro, é a criação de um universo narrativo em volta de seus comebacks, o LOONAverse, como é chamado – oferecendo novos capítulos a cada faixa.

As integrantes do (G)I-dle contam com multinacionalidade em seu grupo, com três delas vindo de fora da Coreia do Sul, e isso permite a exploração de muitos talentos e maneiras de criar música. Formado por Soyeon, Minnie, da Tailândia, Miyeon, Shuhua, de Taiwan, e Yuqi, da China, com a saída da Soojin em agosto desse ano, o coletivo é um dos maiores nomes quando se fala do gênero musical no seu país de origem – além de ter um fandom internacional imenso. A maior parte de seus lançamentos, desde o debut em 2018, foram compostos e produzidos por Soyeon, que é a rapper principal do grupo.

- ANUNCIE AQUI -

O integrante RAVN do boygroup ONEUS também é um rapper e responsável pelas letras de grande parte das músicas da banda – contando com apoio principalmente de Seoho e Leedo em outras das composições ou produções. Tendo seis membros, Hwanwoong, RAVN, Xion, Keonhee, Leedo e Seoho, e fazendo seu debut em 2019 com a faixa “Valkyr”, o ato ainda é considerado ‘underrated’ (subestimado) pelo público de k-pop, mas a cada novo comeback tem crescido mais, expondo seus grandes talentos e personalidades. ONEUS faz parte da Rainbow Bridge World (RBW), gravadora sul-coreana, da qual também participa o grupo Mamamoo, um dos maiores nomes da terceira geração.

O primeiro girlgroup a debutar na JYP Entertainment após o sucesso incontestável do TWICE, o ITZY soltou sua música de lançamento em 2019 e marcou a cena do k-pop com “Dalla Dalla”, o single – que hoje já conta com quase trezentas milhões de views. Com uma mensagem de amor próprio e acompanhadas de um conceito sempre exultando autoconfiança, as cinco integrantes, Ryunjin, Chaeryeong, Lia, Yuna e Yeji, tem escavado seu lugar dentro do gênero musical – mostrado especialmente pelo sucesso de seu último comeback – com seu primeiro álbum de estúdio “Crazy In Love”, em 24 de setembro.

- PUBLICIDADE -

O grupo mais novo dessa lista, o aespa fez seu debut em novembro de 2020 e já estava acompanhado de várias novidades para o k-pop. Com um conceito de ficção científica, um universo completo rondando as membros, versões digitais de cada uma e faixas com toques metálicos e variações de ritmo viciantes, o girlgroup tem explodido em popularidade a cada dia – inclusive com seu primeiro comeback, “Next Level”, tornando-se uma faixa viral na Coreia do Sul e tendo 160 milhões de visualizações em só quatro meses. O aespa acabado de soltar seu primeiro mini-álbum, nessa terça-feira (05), e promete crescer ainda mais dessa vez.

A cada novo debut, um grupo adiciona algo novo ao que a gente entende como k-pop, colocando sua visão única sobre o gênero musical e suas próprias características artísticas. Os seis citados aqui estão construindo sua carreira para se tornarem nomes clássicos desse tipo de música e no caminho estão moldando o k-pop para se encaixar em cada um de seus conceitos.

- ANUNCIE AQUI -

Muito obrigado pela sua visita e por ler essa matéria! Compartilhe com seus amigos e pessoas que conheça que também curtam K-pop, e acompanhe a Nação da Música através do Twitter, Google Notícias, Instagram, YouTube, Facebook e Spotify. Você também pode receber nossas atualizações diárias através do email - cadastre-se. Caso encontre algum erro de digitação ou informação, por favor nos avise clicando aqui.

Torcemos para que tudo esteja bem com você e toda a sua família. Não se esqueça de lavar bem as mãos e se possível #FicaEmCasa, mas se precisar sair não se esqueça de usar a máscara! Cuide-se.

Estudante de jornalismo, não-binárie e apaixonade por música. Sempre aberte para ouvir qualquer gênero, artista ou década. O universo do pop, principalmente hyperpop, k-pop e synthpop, é onde eu vivo e sobrevivo.