Kanye West protesta contra indústria musical; Entenda o caso

- PUBLICIDADE -
Kanye West
Divulgação
@nacaodamusica

Kanye West vem fazendo uma série de tweets desde esta terça-feira (15) em que expôs contratos, fez protestos e criticou a indústria musical americana.

Além de compartilhar imagens de todas as páginas de seu contrato com a Universal, o rapper ainda gravou um vídeo urinando numa estatueta do Grammy como forma de protesto. Kanye criticou a forma como as grandes gravadoras tratam os artistas contratados e afirmou que “não iria assistir seu pessoal ser escravizado”.

Na terça-feira (15), Kanye West fez uma série de tweets falando sobre respeitar e amar os “irmãos”. “Tenho o maior respeito por todos os irmãos… Precisamos nos conectar e respeitar uns aos outros. Chega de zombar uns dos outros em rótulos que não pertencemos”, escreveu o rapper em um dos posts.

Em seguida, ele iniciou o assunto sobre as gravadoras e pediu para ver os “contratos de todo mundo da Universal e da Sony Music”. E continuou: “Eu não vou assistir meu povo ser escravizado. Estou colocando minha vida em risco pelo meu povo. A indústria da música e a NBA são navios negreiros modernos. Eu sou o novo Moisés”.

Além de “profetizar” palavras como “compre propriedades” e “nós temos que nos envolver”, Kanye tweetou diversas vezes: “meus filhos vão ser donos das minhas masters”. O artista ainda publicou prints de conversas com um consultor não identificado falando sobre opções para sair de gravadora e acordos de publicação. “Ninguém da Universal ou da Sony responderam então é hora e começar”, escreveu ele.

Kanye West continuou na saga de publicar prints de conversas com pessoas que trabalham em empresas como Vivendi e Sony para marcar reuniões e disse que “manteriam todos informados”. Ele ainda fez um apelo aos colegas do meio: “Precisamos de mim, J Cole, Drake e Kendrick em uma sala, juntos. É hora de ficarmos livres, não vamos discutir uns com os outros enquanto alguém que não conhecemos na Europa está sendo pago e colocando esse dinheiro em um fundo de hedge”.

O protesto de Kanye West pelo Twitter foi acerca da forma como os contratos da indústria musical e esportiva “tiram vantagem do talento das pessoas”. Mas ele continuou ameaçando expor documentos e afirmou: “Venha me pegar”.

“No mundo do streaming, ser proprietário do master é tudo. Essa é a maior parte da receita. Na pandemia, artistas precisam de seus master, é mais importante do que nunca”, tweetou Kaney West. Os updates do rapper foram que ele estava entrando em contato com J Cole, Drake e Kendrick Lamar, e teria uma reunião com o presidente da Vivendi, Vincent Bollore. Se intitulando como se fosse o “escolhido”, Kanye afirmou que “iria atrás das nossas masters” e pediu para rezarem e darem cobertura a ele.

Com mais prints de buscas na internet, o marido de Kim Kardashian mencionou nomes como o presidente da Universal Lucian Grainge, o CEO da Sony Music Rob Stringer e gerente de arte Irving Azoff, que é amigo próximo da família.

Kanye West chegou até a produziu um vídeo com imagens de artistas, como Mick Jagger, Justin Bieber, Jay-Z e muitos outros sendo presos, enquanto ele recitava versos de músicas que abordavam a falta de liberdade na indústria musical Assista aqui:

As críticas às gravadoras continuaram e Kanye argumentou sobre a dificuldade dos artistas falarem sobre o assunto e se posicionarem. “Eu não posso ser calado ou cancelado então eu vou falar tudo como sempre”, insinuou ele. Com ameaças a Universal e Sony, Kanye West afirmou que faria de tudo em seu poder legal para “usar a voz até todos os contratos de artistas da música serem mudados e, principalmente, sendo donos das próprias masters”.

Já nesta quarta-feira (16), entre citações da Bíblia e mais tweets criticando a indústria musical, Kanye West chegou a publicar todas as páginas dos dez contratos que possui com a Universal Music. O rapper até fez um apelo aos colegas novamente: “Bono, posso ter um retweet? Te amo Paul, posso ter um retweet? Te amo Drake, Kendrick, até Taylor? Precisamos de vocês agora”.

A publicação que mais chamou atenção veio em seguida com um vídeo de Kanye West urinando num prêmio do Grammy que estava dentro da privada. “Acredite em mim, eu não vou parar até tudo ser justo”, escreveu o rapper. Até a publicação dessa matéria, o último tweet de Kanye West foi mais uma afirmação sobre os contratos com gravadoras serem considerados royalties e possuírem “armadilhas” para não serem recuperados.

Muito obrigado pela sua visita e por ler essa matéria! Compartilhe com seus amigos e pessoas que conheça que também curtam Kanye West, e acompanhe a Nação da Música através do Twitter, Google Notícias, Instagram, YouTube, Facebook e Spotify. Você também pode receber nossas atualizações diárias através do email - cadastre-se. Caso encontre algum erro de digitação ou informação, por favor nos avise clicando aqui.

Torcemos para que tudo esteja bem com você e toda a sua família. Não se esqueça de lavar bem as mãos e se possível #FicaEmCasa, mas se precisar sair não se esqueça de usar a máscara! Cuide-se.

- PUBLICIDADE -