Lollapalooza: Nata do rap nacional celebra Taylor Hawkins em show final

Emicida
Divulgação
- ANUNCIE AQUI -
@nacaodamusica

Com o cancelamento do show do Foo Fighters no Lollapalooza Brasil, devido a morte do baterista Taylor Hawkins, a organização do festival teve a ideia de fazer uma apresentação tributo ao músico falecido e convidou os maiores nomes do rap nacional para a árdua tarefa.

- ANUNCIE AQUI -
@nacaodamusica

Então, Emicida, Rael, Criolo, Mano Brown e Ice Blue do Racionais MC’s, Drik Barbosa, Djonga, Bivolt, DJ KLJay, DJ Nyack e a banda Planet Hemp se emcubiram de homenagear Taylor Hawkins.

- ANUNCIE AQUI -

O concerto começou com um vídeo de Perry Farrell, criador do Lollapalooza e vocalista do Jane’s Addiction, falando sobre o baterista do Foo Fighters. Em seguida, Etty Farrell, parceira de Perry, compartilhou com o público o último áudio de Taylor enviado a ela. A mensagem dizia: “Cuidem-se um do outro e eu cuidarei de mim. E eu irei vê-los em São Paulo.”

- ANUNCIE AQUI -

Na sequência, Emicida e Rael entoaram uma versão emocionante de “My Hero”, um dos muitos hits do Foo Fighters, antes de começarem a desfilar os seus próprios clássicos, como “Levanta e Anda” e “O Hip-Hop é foda”.

- ANUNCIE AQUI -

Criolo foi o próximo rapper que surgiu ao palco e cantou “Não Existe Amor em SP” e “Grajauex”. Depois, Mano Brown e Ice Blue tomaram conta do espaço cantando clássicos dos Racionais MC’s, juntamente com Djonga.

Em seguida a banda Planet Hemp, comandada pelos cantores Marcelo D2 e B Negão, fizeram a alegria dos presentes despejando seus maiores e cantaroláveis hits. E dá-lhe “Dig, Dig, Dig”, “Mantenha o Respeito”, ‘Legalize Já” e “Samba Makossa”, de Chico Science & Nação Zumbi. O show que começou em tom de velório virou uma festa.

- ANUNCIE AQUI -

O público ainda foi presenteado ao vivo com uma faixa inédita do novo álbum do Planet Hemp que será lançado esse ano e tem a participação de Criolo.

Outro tom dado no show foi o de protesto contra o presidente da república Jair Bolsonaro. Após e durante cada música, os rappers reforçavam a importância de tirar o título de eleitor para as eleições presidenciais de 2022.”Não adianta xingarem, vamos resolver isso na urna“, repetiu Rael inúmeras vezes.

- PUBLICIDADE -

Para finalizar a homenagem a Taylor Hawkins, a banda paulistana Ego Kill Talent fez um pocket show tocando músicas do Foo Fighters. Com certeza, Taylor deve ter sorrido lá do céu ao ver o carinho dos brasileiros com ele.

A Nação da Música fez a cobertura integral do Lollapalooza 2022, com setlists, entrevistas e resenhas, que você pode acompanhar aqui em nosso site.

- ANUNCIE AQUI -

Texto: Itaici Brunetti

Muito obrigado pela sua visita e por ler essa matéria! Compartilhe com seus amigos e pessoas que conheça que também curtam Lollapalooza, e acompanhe a Nação da Música através do Twitter, Google Notícias, Instagram, YouTube, Facebook e Spotify. Você também pode receber nossas atualizações diárias através do email - cadastre-se. Caso encontre algum erro de digitação ou informação, por favor nos avise clicando aqui.

Torcemos para que tudo esteja bem com você e sua família. Não se esqueça que a vacinação contra a COVID já está disponível em todo o Brasil. Aqueles que já receberam a 1ª e a 2ª dose, lembrem-se de tomar a dose complementar e mesmo após vacinação completa, é necessário seguir as medidas de cuidado necessárias para contermos o coronavírus. Cuide-se!

- ANUNCIE AQUI -

Inscreva-se no canal da Nação da Música no YouTube, e siga no Instagram e Twitter.

Estudante de Relações Publicas sempre vista com um livro na mão e o fone no ouvido.