Rec-Beat terá versão online com Céu, Mateus Aleluia, O Terno e mais

Céu
Foto: Rafael Strabelli / Nação da Música
- PUBLICIDADE -
MAR ABERTO

O festival Rec-Beat acontecerá pela primeira vez em versão digital no dia 14 de fevereiro, com mais de cinco horas de duração e apresentação comandada por China e Roberta Estrela D’Alva.

- PUBLICIDADE -
MAR ABERTO

Há 25 anos acontecendo durante o Carnaval, o festival tem como objetivo “oferecer uma experiência sonora que reúne a um só tempo tradição, novidades, diversidade e frescor”. O line-up deste ano reúne Mateus Aleluia, MC Troia, Getúlio Abelha, O Terno, Luiza Lian, Spokfrevo Orquestra, Ilú Obá de Min e Céu.

- PUBLICIDADE -

A participação da cantora Karol Conká foi retirada, nesta terça-feira (2), da programação do festival após as atitudes da artista no Big Brother Brasil 21. “Nós, que fazemos o Rec-Beat, acompanhamos as últimas declarações de Karol Conka no #BBB21 e reafirmamos nossa total e absoluta discordância de suas atitudes, que vão contra os princípios basilares do Rec-Beat e do nosso público”, escreveu o Rec-Beat em comunicado aqui.

- PUBLICIDADE -

As apresentações foram gravadas em locais famosos de São Paulo e Recife, mantendo a tradição do festival que acontece na histórica rua do Cais da Alfândega, no Recife. Pontos como o Marco Zero, no Recife, e o Largo do Paissandú, em São Paulo, que remetem lugares tradicionalmente ocupados pelo Carnaval de rua, serão palcos de artistas do Rec-Beat.

- PUBLICIDADE -

Nos intervalos de cada performances, haverá drops de poesia, dança e música, como as poetas Kimani e Luna Vitrolira, a cantora do queernejo Alice Marcone, a violeira pernambucana Laís de Assis, o bailarino e coreógrafo Rubens Oliveira, além da poesia de Adelaide Santos e uma homenagem ao poeta Miró da Muribeca. O Rec-Beat acontece no domingo, dia 14 de fevereiro, a partir das 15h, no canal do festival no Youtube.

“Nós rompemos totalmente com o conceito de evento padrão, que é filmado a partir de uma estrutura única, com o mesmo cenário onde apenas se trocam os artistas. Aqui buscamos que cada apresentação fosse algo especial”, diz Filipe Franco, da Panamá Filmes, responsável pela direção das filmagens. “Nós conseguimos chegar mais perto dos músicos e, como não temos palco, foi possível ter mais liberdade para pensar em abordagens diferentes para cada atração. Ainda conseguimos estabelecer uma ligação muito forte entre esses lugares, os artistas e o próprio Rec-Beat.”

- PUBLICIDADE -

Muito obrigado pela sua visita e por ler essa matéria! Compartilhe com seus amigos e pessoas que conheça que também curtam Rec-Beat, e acompanhe a Nação da Música através do Twitter, Google Notícias, Instagram, YouTube, Facebook e Spotify. Você também pode receber nossas atualizações diárias através do email - cadastre-se. Caso encontre algum erro de digitação ou informação, por favor nos avise clicando aqui.

Torcemos para que tudo esteja bem com você e toda a sua família. Não se esqueça de lavar bem as mãos e se possível #FicaEmCasa, mas se precisar sair não se esqueça de usar a máscara! Cuide-se.

Estudante de jornalismo, tendo shows como habitat natural e uma boa trilha sonora da vida