Quando o McBusted foi anunciado uma parte dos fãs se animou e uma parte não ficou satisfeita, isso porque o supergrupo significava um atraso em um novo trabalho do McFly. Apesar disso, logo após anunciarem shows, o resultado foi: 35 shows esgotados. Para quem não sabe o McBusted trata-se de um supergrupo formado por todos os integrantes do McFly e dois ex-Busted. No dia 01 de dezembro de 2014, foi lançado o álbum “McBusted”, e a grande questão, criada pelos fãs das duas bandas, foi respondida: quem teria maior influência no disco de estreia?

O álbum é aberto pela faixa “Air Guitar”, que também foi anunciada como o primeiro single do disco. É a introdução para o que vamos ver em seguida: uma mistura. Não se trata mais de McFly ou Busted, mas de uma banda híbrida que até funcionou bem. O single é animado traz alguns riffs e bateria que fazem referência ao rock, porém, com um refrão tão chiclete e pop, é impossível considerar a música inteiramente rock.

Na sequência somos introduzidos a “Hate Your Guts”, e a única coisa que consegui pensar foi sobre a semelhança com Blink-182 e Green Day, por exemplo. A faixa parece ter sido gravada por adolescentes – um certo sentimento de nostalgia presente nisso – o que a torna divertida. A terceira faixa, intitulada “What Happened To Yout Band”, começa devagar e vamos vendo tudo crescer até chegar no refrão, quando a letra se sobrepõe. O modo como a música acaba com o piano e algumas frases sendo repetidas, foi uma boa maneira de se encerrar, diferentemente se tivesse sido abruptamente acabada.

“Já era hora de acordar. Nós terminamos, acho que eu tenho que te deixar ir”. “Get Over It” é aquela faixa que facilmente seria a música do verão. É uma canção com uma pegada pop, chiclete, com uma letra legal, que quase dá vontade de dançar. “Riding On My Bike” é aquela música que faz parecer que você está dentro de um videogame. Começa com vocais robóticos e sem nenhum instrumento no fundo, e depois as batidas começam assim com as vozes tendo mais força. “Gone” começa com a bateria e alguns riffs de guitarra novamente, mas os vocais são mais explorados no decorrer da faixa.

Aí chegamos na música que causou uma divisão em algumas pessoas. “Sensitive Guy” fala sobre um cara totalmente sensível, tão sensível que se torna até fora do normal. Alguns levaram a sério a letra, achando um absurdo, outros levaram para o lado do humor, até porque, quando as letras sensíveis se juntaram com o rock, e a incessante repetição da palavra “cry”, não dá pra não levar na brincadeira.  A oitava faixa “Beautiful Girls Are the Loneliest” é uma gentil balada, que dá uma pausa ao pop/rock presente no disco, além de trazer um ar romântico e até relaxante.

- PUBLICIDADE -

A tranquilidade logo acaba ao “Before You Knew Me” começar. Mais uma faixa que mistura o humor ao rock, com letras que mal podem ser levadas a sério. Os versos contam uma história, que ao chegar no refrão não passa de uma piada. “Você era como Hannah Montana mas agora está lambendo coisas como a Miley”, é uma das frases ‘cômicas’ que tiram a seriedade da música.

“Back In Time” é mais uma faixa chiclete de um álbum inteiro grudento, que ainda lembra um pouco da antiga “Year 3000”. A faixa faz uma brincadeira com a velocidade dos versos, o que a faz se tornar algo agradável. Na sequência temos “How’s My Hair” que tem um instrumental mórbido, e eu particularmente não sei qual foi a intenção deles com a faixa, mas eu apenas consegui rir. Uma faixa inteira falando sobre como está o cabelo de um garoto, só porque ele quer impressionar uma garota, é um tanto quanto cômica.

“Getting It Out” é uma faixa com uma certa influência dos anos 60 pop/rock, que mostra a personalidade brincalhona dos integrantes. A 13ª faixa fica por conta de “23:59”. Uma canção pop dançante, com palavras sendo repetidas várias e várias vezes. “In Da Club” começa com vozes anunciando uma festa. Você espera uma música completamente pop, mas é surpreendido com o rock. O único problema é a repetição das palavras – algo que se tornou frequente no disco. A última faixa, intitulada “I See Red”, começa com uma boa batida na bateria – que no caso é um dos únicos pontos altos da música. A faixa toda é uma bagunça onde os versos e o refrão não se conectam, e acaba fechando o álbum de uma forma bagunçada.

- PUBLICIDADE -

“McBusted” se mostrou ser uma forma das duas bandas experimentarem coisas novas, e claro, de trazer de volta um pouco do velho Busted. É uma mistura boa do melhor dos dois grupos, mas se o potencial de ambos tivessem sido usados de uma outra maneira, o resultado teria sido completamente diferente, e melhor.

Tracklist:

01. Air Guitar
02.Hate Your Guts (Feat. Mark Hoppus)
03. What Happened To Your Band
04. Get Over It
05. Riding On My Bike
06. Gone
07. Sensitive Guy
08. Beautiful Girls Are The Loneliest
09. Before You Knew Me
10. Back In Time
11. How’s My Hair?
12. Getting It Out
13. 23:59
14. In Da Club
15. I See Red

Nota: 7

Não deixe de curtir a nossa página no Facebook, e acompanhar as novidades do mundo da música, do McBusted e da Nação da Música.

- PUBLICIDADE -