Prestes a lançar um novo disco de estúdio e disponibilizando músicas novas, a banda de emo core “Fresno” volta ao cenário musical fazendo o que de melhor sabem: música. Mais emotivos e reflexivos, a banda promete um novo momento em sua carreira.

O disco que consagrou a banda e os levou para outro patamar musical foi o seu quarto álbum intitulado “Redenção”. O quarteto gaúcho Fresno, na época formado por Lucas Silveira (vocais), Gustavo Mantovani (guitarra), Rodrigo Tavares (baixo) e Pedro Cupertino (bateria) inovaram e mostraram uma nova cara da banda, sem perder as principais características: refrão, melodia e muito sentimento.

O álbum mostrou que nasceu para estar nas paradas de sucesso nacional, com a produção de Rick Bonadio, sem querer, com um lançamento oficial previsto para abril de 2008, acabou tendo o áudio vazado e fez a alegria dos fãs que consumiram o disco antecipadamente. Logo em seguida, já conquistaram um Disco de Ouro.

O repertório com 13 faixas inclui regravações de grandes sucessos da banda, como: “Contas Vencidas” e “Polo”, do CD MTV ao Vivo, além da regravação de “Alguém que te Faz Sorrir”, do álbum anterior intitulado “Ciano”.

Para o álbum Redenção, a Fresno abraçou o pop, deixando um pouco de lado o hardcore; suas influências para este álbum flertaram com Emery, Anberlin, Mae, entre outras bandas que seguem uma linha de rock com efeitos modernos e melodias marcantes. Com refrões extremamente contagiantes a Fresno lançou este álbum para marcar de vez seu nome no Rock nacional.

Destacando, sobretudo, as músicas: “Desde Quando Você se Foi”, “Passado” e “Europa”.

- PUBLICIDADE -

Após o lançamento do álbum, as músicas que viraram hits nacionais fizeram com que a banda seguisse realizando parcerias com grandes nomes da música, participações em festivais e festas na maior emissora do país, e garimpando importantes prêmios em nível nacional como: Artista do Ano no Prêmio Multishow, Melhor Banda Pop e Artista do Ano no Video Music Brasil (VMB) da MTV. Além disso, houve também coroações individuais no VMB para Lucas como melhor vocalista e para Tavares como melhor baixista.

A música introdutória “Sobre Todas As Coisas Que Eu…” traz uma nova voz ao vocalista Lucas, dando sinais claros de uma alteração que já aparece presente nessa curta faixa. O que surpreende e deixa uma incógnita sobre o que virá nas próximas faixas.

Já “Não Quero Lembrar” se diferencia com um instrumental que você certamente não esperava nesse álbum. Dotado de um belo refrão, com o auxílio do Tavares que já mostrava a diferença na banda Fresno, que soa como uma continuação da primeira faixa e continua resignificando o álbum em comparação aos anteriores.

A faixa single “Uma Música” é aquele hit que você sabe que todos vão saber cantarolar o refrão, por ser uma letra de fácil acesso e com rifes que sustem a canção do inicio ao fim.

- PUBLICIDADE -

Primeira regravação do disco, “Contas Vencidas” ganha uma nova roupagem e continua sendo uma excelente canção com sua letra de reflexão sobre o passado e o presente.

“Desde Quando Você Se Foi”, com uma voz melodiosa e uma letra de amor arrependido arrebatou os fãs e a música se tornou um verdadeiro hit tocada nas rádios brasileiras.

“Redenção”, faixa que nomeia o disco, já era conhecida dos fãs, e agradou muito nas versões ao vivo, antes do lançamento do álbum. Com a forte presença do baixo do Tavares, o compasso da música se dá como o toque do tempo que se acelera com a ausência do amante.

“Alguém Que Te Faz Sorrir” um dos grandes sucessos da banda é regravação, destoando da música mais  pop do álbum “Ciano”, a melodia se arrasta mais carregada e lenta em sua composição instrumental.

“Passado” foi uma das melhores versões do álbum, contrastando com o ao vivo que já demonstrava a excelente letra, aparentando ser uma canção mais soturna. Mas o resultado foi totalmente o contrário, uma balada romântica, e que certamente vai ser de agrado de todos os fãs ao serem surpreendidos pela nova interpretação.

- PUBLICIDADE -

“Goodbye”, uma música pop para ninguém botar defeito. Segue em uma melodia mais métrica, sem muitas viradas de bateria ou solos de guitarra. Seu refrão no making of do disco lembra “Beeshop” (projeto solo do vocalista Lucas), mas distoa por ter uma pegada mais comercial, quando o projeto independente do vocalista tende a ser um experimento.

A faixa “Europa” mostra uma versão mais rock in roll da Fresno, sob uma batida mais pesada e densa, comparada à demais músicas que formam o metiê do disco. Sua peculiaridade é que ela foi construída por todos os integrantes da banda, ou seja, foi uma junção de gostos e atributos que transformaram “Europa” em uma canção singular.

Com um solo de guitarra marcante e uma batida de bateria que alterna o tempo, “Você Perdeu De Novo” é a épica canção para tirar um moche com os amigos no show da banda. A letra entoa uma independência do outro e a decisão de não recuar.

Polo” é a última regravação do disco, mas deixa à desejar ao ser semelhante à versão original. Exceto pelo “NÃO” no final, sua melodia permanece intacta, talvez sendo uma regravação que não precisava ser regravada.

Milonga” é uma das melhores músicas do álbum, com uma participação do Tavares nos vocais, principalmente durante os gritos que fizeram toda a diferença na sonoridade da música, lembrando a banda inglesa Muse.

Deixe seu comentário no final dessa publicação, marque seus amigos que também curtem Fresno, acompanhe a nossa agenda de shows e a Nação da Música através do Twitter, Facebook, Instagram e Spotify. Muito obrigado pela visita e por ler essa matéria!


REVER GERAL
"Redenção" - Fresno ( 2008)
Mariana Domin
Fé, arte e cultura. Nada é secular, tudo é sagrado.

DEIXE SEU COMENTÁRIO!