Vamos conversar sobre financiamento coletivos às bandas

 Marco Novack
Marco Novack

Se antes era imprescindível o apoio financeiro de gravadoras para um artista lançar e divulgar seu álbum, atualmente as condições mudaram. O cenário da música brasileira independente está em ascensão e um dos motivos para isso tem nome: financiamento coletivo.

Também chamado de crowdfunding, as campanhas feitas em sites como Catarse e Kickante, ajudam a custear a produção de discos, DVDs, shows e diversos projetos a partir do dinheiro doado pelos fãs dos artistas. Entre alguns nomes que usam ou já usaram as plataformas, estão a Banda Mais Bonita da Cidade, Dead Fish, Anavitória, Elektra, Forfun, Leoni e Raimundos.

Vitor Isensee, atualmente na banda Braza, utilizou o financiamento coletivo para ajudar na realização do DVD “Ao Vivo no Circo Voador”, da Forfun, e explicou para a Nação da Música o que acha da iniciativa: “O crowdfunding é uma ferramenta muito interessante hoje porque possibilita que alguns projetos possam se tornar realidade a partir da união de pessoas que estão interessadas num determinado objetivo, num determinado tema. Na nossa carreira como músicos, quando a gente tava produzindo o DVD do nosso antigo projeto Forfun, a gente usou o crowdfunding justamente pra viabilizar a gravação desse DVD. E foi uma experiência muito interessante e na verdade até hoje foi a única vez que a gente usou essa ferramenta. No nosso projeto atual, Braza, a gente ainda não usou o crowdfunding, mas é uma ferramenta que ela fica ali como uma possibilidade real de viabilizar coisas financeiramente inviabilizáveis, digamos assim”.

Nação da Música reuniu 4 motivos para você colaborar nas campanhas de bandas e músicos independentes nos sites de financiamento coletivo.

# Incentivo à música brasileira independente
Em primeiro lugar, o sistema de financiamento coletivo possibilita que pessoas que não possuem o apoio de grandes gravadoras consigam realizar o sonho de gravar o próprio álbum. Ou seja, não é necessário um contrato e sim de fãs que acreditem no trabalho do artista e topem ajudar nesta empreitada. Ao doar, você também ajuda na divulgação do projeto e dos músicos, consequentemente atraindo mais interessados e, então, mais dinheiro para o crowdfunding.

Vinicius Nisi, tecladista da Banda Mais Bonita da Cidade, falou com a Nação da Música sobre a relevância do crowfunding: “A importância do financiamento coletivo é a possibilidade de compromisso do artista com o público. Quem apóia não está financiando um trabalho que já existe, e sim ‘aposta’ na arte que será feita, participando diretamente do processo. O artista, por sua a vez, tem com isso alguma garantia de que seu trabalho será recompensado financeiramente, gerando uma expectativa e uma responsabilidade entre as partes”.

# É muita gente envolvida
É um engano pensar que o financiamento ajudará apenas os integrantes da banda ou o artista solo. A partir do momento que a meta é atingida e o trabalho sai do papel, ele envolve diversos outras pessoas e, consequentemente, empregos. Um projeto musical, seja ele um álbum ou um show, envolve dezenas de empregados, como por exemplo, a equipe do estúdio, os artistas que fazem a capa do álbum, diretores, produtores, câmeras, assessores, entre outros. Independente do tipo de trabalho final, sempre é necessário a ajuda de mais pessoas para cria-lo.

# É barato
Nos projetos, existe uma grande lista de opções com valores que você pode doar para aquele trabalho. Geralmente, eles começam na casa dos R$10, R$20 reais e podem chegar a números altos, como R$1000, para assim atingir um valor total. Qualquer um pode participar, não importa se você quer doar pouco ou muito dinheiro! E se por acaso, a meta final não for alcançada, todo o dinheiro é devolvido integralmente para os participantes daquele financiamento, sem descontos.

# Benefícios
E se você acha que, ao doar, você estará apenas ajudando a financiar o projeto daquele artista sem ganhar nada em troca, você está errado. Cada valor da lista possui um prêmio equivalente, que varia de acordo com o artista e os trabalhos. Os brindes podem ser desde produtos exclusivos, como camisetas, chaveiros e discos autografados, a encontro com a banda.

Não deixe de curtir a nossa página no Facebook e acompanhar as novidades da Nação da Música.

 

COMPARTILHAR
Marina Moia
Jornalista, bauruense de coração e apaixonada por música desde que se conhece por gente. Viciada em séries, amante de livros e colecionadora de batons coloridos.

DEIXE SEU COMENTÁRIO!