Vocalista da PVRIS fala sobre saúde mental em nota no Twitter

Nesta sexta-feira (21), a vocalista da banda PVRIS, Lynn Gunn, usou seu perfil pessoal no Twitter para falar sobre depressão e saúde mental.

Tradução: “Eu peço desculpas se isso for mal interpretado ou se alguém simplesmente não entender por diversas razões… Eu ainda acho intimidador falar sobre saúde mental sendo que é uma experiência tão única e isolada de pessoa para pessoa… apenas refletindo aqui… Às vezes a coisa mais dolorosa de ouvir como artista é que você provê força para outros quando você não consegue achá-la em si mesmo. Eu acho que qualquer pessoa que tenha lidado com qualquer forma de depressão/doença mental consegue entender esse sentimento sem esperança de fornecer “luz” aos outros enquanto está sentado na sua própria escuridão. Meu coração dói de pensar nesse conceito e nesse sentimento em específico. 

Depressão raramente tem a ver com as circunstâncias do indivíduo, uma pessoa pode ter o mundo em suas mãos e se sentir completamente vazio, ou ser entregue o pior e ainda achar uma maneira de se sentir completo. Não tem um rosto específico para isso, nenhuma guia e nem requisitos para determinar quem luta contra a depressão e quem não. Muita da nossa sociedade ainda tem que entender que nossas definições de sofrimento e felicidade são completamente subjetivas”.

“Mandando amor e apoio para todos que estão lidando com isso, no holofote ou não. Tudo que você está sentindo é completamente válido e real, não deixe que ninguém ou você mesmo faça com que você se sinta desmerecedor de pedir por ajuda. Nós precisamos de mais empatia neste mundo e nesta indústria. Não há fraqueza em pedir por ajuda e não há fraqueza em ajudar”.

Tradução: “Eu sempre fico dividida em no que acreditar quando se trata das causas/curas destas coisas… Realmente é algo tão simples como a fiação e os compostos químico dos nosso cérebros? Terapia/medicação e outros métodos realmente conseguem curar? Ou é algo muito mais profundo que isso? É algo cósmico, kármico e espiritual? É algo muito mais complexo do que essas duas coisas separadas? É ambos o químico e o espiritual, unidos em simbiose e coexistência além da nossa compreensão?”

Os textos da cantora sobre saúde mental e depressão vieram após a notícia de que o integrante do Linkin Park, Chester Bennington, havia cometido suicídio na manhã desta quinta-feira (20), em sua casa na Califórnia. A morte do vocalista gerou muita comoção nas redes sociais, tanto dos fãs como dos colegas do mundo musical, e também gerou uma conversa generalizada sobre suicídio e doenças mentais.

Deixe seu comentário no final da página, marque aquele seu amigo que também curte PVRIS, e acompanhe a Nação da Música nas Redes Sociais: Facebook, Twitter, Spotify e Instagram.

COMPARTILHAR
Marina Moia
Jornalista, bauruense de coração e apaixonada por música desde que se conhece por gente. Viciada em séries, amante de livros e colecionadora de batons coloridos.

DEIXE SEU COMENTÁRIO!