Após alguns meses de reclusão, quando não se fazia ideia de onde poderia estar, Tiago Iorc chega de surpresa com um álbum inteiramente inédito. Em maio deste ano, “Reconstrução”, sem quinto álbum de estúdio, foi lançado ao público ainda com um tom de mistério o cercando.

Para cada canção presente, foi feito um videoclipe contando sua história. Então a análise se torna muito mais profunda e é possível compreender um pouco mais da interpretação do próprio cantor, que foi também o responsável pela direção dos videoclipes.

O título da primeira faixa, “Descontrução“, faz alusão ao nome do disco. Contando a história de uma menina, o cantor aborda a solidão e a insegurança, causada pela complicada relação com as redes sociais.

Hoje Lembrei do Teu Amor” traz um ar mais leve, que se assemelha ao seu álbum anterior, com batidas marcantes e mais aceleradas. Sabe aquela faixa que você consegue imaginar perfeitamente tocando nas mais diversas rádios? Esta é uma dessas.

Assim como em sua produção visual, “Deitada Nessa Cama” nos transmite romantismo e funciona bem como uma balada do gênero. Da mesma maneira que a faixa anterior, este é um tipo de som ao qual estamos habituados e que se espera de Tiago.

Tratando amor inconstante, “Fuzuê” é divertida e abusa de instrumentos que trazem toda a diferença em como a canção é formulada. A guitarra e o baixo tem um papel fundamental na entrega da faixa.

- PUBLICIDADE -

Sempre cheio de camadas, em “Faz” presenciamos um Tiago Iorc que domina os falsetes e chega com ousadia. Tão sensual quanto a música, o videoclipe possui restrição para alguns usuários, por conta de suas cenas quentes.

Ainda no segmento de canções divertidas, “Tangerina” possui umas batidas eletrônicas cativantes e que grudam na cabeça.

Destacando o autoconhecimento e a jornada de se entender, “Laços” tem arranjo simples e mensagem forte. Fugindo um pouquinho do que havia sendo abordado no disco, o amor romântico, nela ouvimos também sobre a vida no geral.

O videoclipe anterior tem total conexão com “Nessa Paz Eu Vou” e talvez desta maneira também funcione a canção. Antes sozinha e dando um abraço em si mesma, nesta a personagem principal está abraçada com o cantor, como se o houve reencontrado.

- PUBLICIDADE -

Rimas e refrões chiclete são a receita de “Tua Caramassa“, que fala sobre o amor profundo e longe de superficialidades.

Misturando de tudo um pouco, chegamos em “Me Tira Pra Dançar“, que também traz consigo uma atmosfera mais descontraída e de bons momentos. O clipe também mostra isso, visto que o casal apenas dança e se diverte.

Entrando em um ambiente mais melancólico e que nos acompanha até o fim do disco, “A Vida Nunca Cansa” é novamente uma reflexão. A voz funciona como sussurros e o arranjo é simples, contando apenas com um violão e algumas batidas eletrônicas ao fundo.

Recomeçar é a grande missão em “Bilhetes“, o amor nela citado, é referido de maneira triste, difícil de lidar. A representação do fim do relacionamento é mostrada no videoclipe, que de certa maneira traz também a esperança de dias melhores.

Sei” é o fechamento perfeito pro álbum, já que é cheia de emoção. Com tom intimista, aqui ouvimos apenas a voz de Tiago junto ao piano, e toda a delicadeza presente nela fica nítida.

- PUBLICIDADE -

Jogada de marketing ou não, fica evidente que o público sentiu falta de Iorc e seu sumiço temporário teve efeito. “Reconstrução” emplacou suas 13 faixas no Top 50 do Spotify Brasil. Amadurecido mas sem perder sua essência, é assim que pode ser descrito o trabalho do artista em seu novo disco.

Deixe seu comentário no final dessa publicação, marque seus amigos que também curtem Tiago Iorc, acompanhe a nossa agenda de shows e a Nação da Música através do Twitter, Facebook, Instagram e Spotify. Muito obrigado pela visita e por ler essa matéria!