Resenha e Fotos: Saiba como foi o Festival GRLS em São Paulo

Festival GRLS
Foto: Rafael Strabelli / Nação da Música.
- PUBLICIDADE -
Melim
- PUBLICIDADE -
Maneva
Melim

No último final de semana, mais precisamente entre o sábado (07) e domingo (08), o Memorial da América Latina em São Paulo recebeu a primeira edição do Festival GRLS, organizado pela produtora T4F em parceria com Popload Gig.

- PUBLICIDADE -
Maneva

O evento começou com a Linn da Quebrada, junto da cantora Jup do Bairro,que trouxeram ao palco do Festival GRLS um show com letras que representam resistência, apoio à comunidade LGBTQ, amor, prazer sexual sem pudores e exaltando o poder de se expressar e amar o seu corpo, como ele é.

- PUBLICIDADE -

Destaque para as músicas “Submissa do 7º dia”; “Transudo”; “Necomancia” e “Bixa preta”

- PUBLICIDADE -

Já a cantora Gaby Amarantos que se apresentou na sequência, levou ao palco dançarinas que iniciaram o show vestidas com trajes de cores vivas, com “vulvas” em suas mãos, para acompanhar a música “Xanalá”, onde fala sobre o prazer feminino, sem tabus.

- PUBLICIDADE -

Ao longo do show Gaby fez cover de músicas conhecidas como “Amor de Que” da Pabllo Vittar; “Bixinho” da Duda Beat; “Me Libera” da Banda Djavu e também “Como nossos pais” do cantor Belchior, eternizado na voz da cantora Elis Regina. Gaby readaptou sucessos de seus álbuns, e cantou hits com alterações em suas letras. O destaque ficou para o hit “Tudo OK”,  onde pontuou: “É hoje que tu vence todo mal que ele te fez. Mulher poderosa não se importa com teu ex”..

Gaby Amarantos
Foto: Rafael Strabelli / Nação da Música.

Já a carioca Ludmilla foi escalada de última hora, para substituir o show cancelado da rapper Tierra Whack.

- PUBLICIDADE -

Logo no início do show a cantora paralisou para que um fã fosse socorrido, para só depois iniciar o seu show de fato, com sucessos como “Cheguei” e “Verdinha” – que fez a alegria do público presente no Memorial. Além disso, Lud fez um cover da música “Halo” da norte-americana Beyoncé, e segundo a própria que falou brincando, essa foi uma versão com seu “inglês de banheiro”.

Outro destaque do show foi o carinho demonstrado por ela e sua esposa, a dançarina Brunna Gonçalves.

- PUBLICIDADE -

Para fechar a primeira noite do Festival GRLS em 2020, a australiana Kylie Minogue foi convocada e surpreendeu os presentes, iniciando o show quinze minutos antes do previsto.

Com seu tailleur branco que contava com um bordado escrito “Brasil” nas costas, Kylie fez jus ao título de “diva” e trouxe ao palco hits como “I’m my arms”, que no meio do público foi bonito de ver, a galera pulando e cantando como se estivessem em uma boate realmente. Esse clima se estendeu com outros hits importantes para seus fãs como “In your eyes”, “Can’t Get You Out of My Head”.

- PUBLICIDADE -

Visivelmente surpresa e emocionada com a platéia, Kylie não parou de se movimentar e interagir com seu público, mudando de look’s de acordo com suas músicas – 5 vezes, ao longo do show de pouco mais de 1 hora de duração.

O clima disco music foi substituído por um ambiente mais intimista e romântico quando ela cantou os hits “Your Disco Needs You” e “Come Into My World” à capella.

- PUBLICIDADE -

Ao final Kylie pegou uma bandeira do Brasil, com o bis da canção “Come into My World” e prometeu não demorar para voltar ao Brasil. Esperamos que não seja por mais 12 anos, né dona Kylie?

Já o segundo dia de festival, mais precisamente o domingo (08), contou com a abertura da banda Mulamba que fez um discurso intensivo sobre os direitos das mulheres, em sua performance que misturava as canções com movimentos corporais expressivos de formas mais teatrais.

- PUBLICIDADE -

Em um dado momento, o grupo formado por seis mulheres chamou uma transexual que assistia ao show em frente ao palco, o que acabou ganhando grande destaque na apresentação e ganhando muitos aplausos do público. Houve muito discurso político, pontuaram o feminicídio e a morte de uma mulher trans.

Mc Tha
Foto: Rafael Strabelli / Nação da Música.

A segunda apresentação da noite ficou por conta da surpreendente MC Tha, que chegou já afirmando que seus trabalhos misturavam o funk com influência de músicas brasileiras, o que agitou muito o público presente.

- PUBLICIDADE -

O show que acontecia enquanto a chuva voltava ao Memorial da América Latina, trouxe seu último single “Coração Vagabundo”, uma versão de Cartola e faixas como “Clima Quente” e “Céu Azul”. A paulista é uma das atrações confirmadas na edição de 2020 do Lollapalooza Brasil, que acontecerá no começo de Abril – saiba mais clicando aqui.

- PUBLICIDADE -

Logo após a memorável apresentação da MC Tha, veio a surpreendente Iza trazendo uma apresentação que começou pontualmente às 18h30, em baixo de uma chuva que com o passar do tempo ficava cada vez mais intensa, porém ainda assim, levou sua bagagem cheia de hits e animou o público que curtiu toda a sua apresentação.

Iza
Foto: Rafael Strabelli / Nação da Música.

Acompanhada por uma big band toda vestida de branco, a pop star brasileira chegou vestindo um colã estiloso, cheio de brilho e da cor rosa, assim como as vestimentas de seus dançarinos.

- PUBLICIDADE -

Como era esperado, já que o show foi realizado no Dia Internacional da Mulher, Iza deu parabéns às garotas afirmando: “nós, mulheres, carregamos esse país nas costas”.

No repertório, músicas de seu álbum de estreia, “Dona de Mim”, incluindo o megahit “Pesadão”, tocado na parte final do show.

- PUBLICIDADE -

Ainda houve espaço para uma versão de “Man Down”, de Rihanna, executada por sua banda, que emendou em “Rude Boy”, também da popstar de Barbados.

- PUBLICIDADE -

Depois vieram uma versão reggae de “Vamos Fugir”, de Gilberto Gil, homenagens a Natiruts e Skank. Pabllo Vittar também foi lembrada; um de seus primeiros hits, “Open Bar” e uma versão abrasileirada de  “Lean On”, do Major Lazer, foi tocada no show. Nesse momento, todos desceram até o chão a pedido da cantora.

Antes de sair do palco, IZA enalteceu novamente as mulheres: “Parabéns a todas nós! Todo dia é nosso dia”.

Encerrando a primeira edição do evento, mesmo contando com o desfalque de uma das integrantes, Perrie Edwards, que não veio ao Brasil por, palavras da própria, não estar se sentindo bem, o girl group Little Mix lotou o Memorial da América Latina, no Festival GRLS! neste domingo.

Somente em trio, Jade Thirlwall, Leigh-Anne e Jesy Nelson fizeram a alegria dos fãs cantando músicas de seus cinco álbuns, com foco no mais recente, “LM5”, de 2019.

Little Mix
Foto: Helena Yoshioka / Divulgação.

Na apresentação, acompanham as britânicas somente alguns dançarinos, e nenhum instrumento sequer é usado no palco. Mesmo assim, as garotas, que foram descobertas no programa The X-Factor, ocupavam todo o espaço ao redor.

Em certo momento, Jesy se emocionou e disse que São Paulo foi a melhor plateia que elas já viram na vida. “Vocês não imaginam como estamos felizes”, celebrou a loira.

Vale destacar que a maioria do público presente era formado por adolescentes que cantavam todas as letras de cor. Muitos estavam acompanhados pelos pais.

Se apresentando pela primeira vez no Brasil, o Little Mix não deixou nada a desejar e entregou um ótimo show de música pop. Ao final, prometeram voltar logo.

https://www.facebook.com/nacaodamusica/posts/2753440504703643

Resenha: Twany Carapello, Itaici Brunetti e Rafael Strabelli.
Fotos do público: Twany Carapello. Fotos de Show: Rafael Strabelli.

Muito obrigado pela sua visita e por ler essa matéria! Compartilhe com seus amigos e pessoas que conheça que também curtam Festival GRLS, e acompanhe a Nação da Música através do Twitter, Google Notícias, Instagram, YouTube, Facebook e Spotify. Você também pode receber nossas atualizações diárias através do email - cadastre-se. Caso encontre algum erro de digitação ou informação, por favor nos avise clicando aqui.

Torcemos para que tudo esteja bem com você e toda a sua família. Não se esqueça de lavar bem as mãos e se possível #FicaEmCasa, mas se precisar sair não se esqueça de usar a máscara! Cuide-se.

A redação é comandada por Rafael Strabelli, Editor Chefe e Fundador da Nação da Música, que existe desde 2006. O site possuí mais de 20mil publicações entre notícias, shows, entrevistas, coberturas, resenhas, videoclipes e muito conteúdo exclusivo.