The Offspring
Foto: Allison Ribeiro / Nação da Música.

Na última terça-feira (29), São Paulo recebeu dois nomes gigantes da cena do punk rock mundial, The Offspring e Bad Religion, em uma noite com muita animação e uma energia pra lá de boa.

A abertura da terceira edição do “Rock Station”, que aconteceu no Espaço das Américas com a casa lotada, ficou por conta dos veteranos do Bad Religion. Essa foi a décima primeira vez dos norte-americanos em solos brasileiros, e não faltaram hits no setlist da noite.

Logo na primeira música, “21st Century (Digital Boy)”, a banda conseguiu agitar o público, fazendo com que cantassem o tempo inteiro. O vocalista, Greg Graffin, estava esbanjando simpatia aos fãs, alegando que “É ótimo estar de volta, nós sentimos muito a falta de vocês“, e em outro momento dizendo que “a cada ano que a gente volta, fica cada vez melhor“.

A apresentação do Bad Religion foi composta pelas canções mais conhecidas, como por exemplo, “Generator”, “You”, “Los Angeles Is Burning”, “Infected”, “Sorrow” e “Automatic Man”, e também por faixas nunca tocadas no Brasil antes, como “Chaos From Withim”, “End Of History” e ” Do The Paranoid Style”, de seu álbum mais recente, “Age of Unreason”, lançado em 2019.

Bad Religion
Foto: Allison Ribeiro / Nação da Música.

E o maior sucesso ficou para o fim: “American Jesus” foi a escolhida para encerrar com chave de ouro, com a plateia cantando e pulando até não aguentar mais, o que serviu de aquecimento para os caras do The Offspring.

Composta por Dexter Holland, Noodles, Pete Parada e Todd Morse, a banda deu início a sua apresentação pouco tempo depois que o Bad Religion deixou o palco, com a canção “Americana”, seguida de “All I Want” e “Come Out And Play”, essa última tendo sido um dos pontos altos da noite.

- PUBLICIDADE -

Não demorou muito para o vocalista e o guitarrista começarem a interagir com o público, dizendo o quanto amam vir para o Brasil. Noodles aproveitou o momento para brindar em homenagem aos fãs de São Paulo, dizendo “Faz muito tempo desde a última vez em que estivemos em São Paulo. Eu amo as pessoas, eu amo essa cidade. Um brinde para São Paulo“.

Apesar do show ser bem parecido com o último feito na capital paulista, houveram surpresas como dois covers de “Blitzkrieg Bop” do Ramones, e “Whole Lotta Rosie” do AC/DC, e o grupo tocou “It Won’t Get Better” e “Genocide” pela primeira vez no país.

O momento mais emocionante da noite, foi durante “Gone Away”, em que Dexter tocou quase a música inteira sozinho no piano, com a banda retornando no final. Logo em seguida, em “Why Don’t You Get A Job?”, para retomar a animação da galera, que não parava de cantar e pular nem por um minuto, jogaram um monte de bola de praia e rolos de papel na plateia.

“Pretty Fly (for a white guy)” e “The Kids Aren’t Alright” foi o combo que finalizou o show, mas como de costume, o quarteto acabou voltando para um bis, onde tocaram “You’re Gonna Go Far, Kid”, e “Self Esteem”.

- PUBLICIDADE -

Confira a galeria de fotos tiradas através das lentes do Allison Ribeiro, com exclusividade para a Nação da Música:

Fotos: Allison Ribeiro / Nação da Música.Todos os direitos reservados.Proibido reproduzir sem autorização.

Posted by Nação da Música on Wednesday, October 30, 2019

Deixe seu comentário no final dessa publicação, marque seus amigos que também curtem The Offspring e Bad Religion, acompanhe a nossa agenda de shows e a Nação da Música através do Twitter, Facebook, Instagram e Spotify. Muito obrigado pela visita e por ler essa matéria! Abaixo você confere a playlist do que rolou nesses shows, com exceção da sexta música tocada pelo Bad Religion, “The Dichotomy” e a quarta faixa apresentada pelo The Offspring, “It Won’t Get Better”:




- PUBLICIDADE -