Especial: The Voice USA (10) – As audições continuam

- ANUNCIE AQUI -
@nacaodamusica

- ANUNCIE AQUI -
@nacaodamusica

A premiere da décima temporada do The Voice continua com mais audições, enquanto vemos os técnicos Adam Levine, Blake Shelton, Christina Aguilera e Pharrell Williams formando seus times. Nessa terça-feira (01) conhecemos mais alguns candidatos do programa. Prontos para mais um dia de The Voice USA aqui na Nação da Música? Então vamos lá!.

- ANUNCIE AQUI -

O programa começou com Joe Vivona, de 27 anos. O jovem, que se interessou pela carreira musical depois de gravar sua própria voz, define seu estilo como soulful/rock e é um grande fã dos técnicos Adam e Pharrell. Para sua apresentação cantou a música “Dreaming with a Broken Heart” do John Mayer e depois de um começo calmo, foi mostrando aos poucos o que pode fazer com sua voz e surpreendeu a muitos com as grandes notas no refrão. Como ele mesmo disse, pudemos ver também um pouco do seu nervosismo e alguns problemas de afinação aqui e ali, mas sua versão da música rendeu três cadeiras viradas: Adam, Blake e Pharrell. Joe então decide ir para o Team Pharrell, assim como o seu vô gostaria. (Quem não adora ver os membros da família torcendo?)

- ANUNCIE AQUI -

Inscreva-se no canal da Nação da Música no YouTube, e siga no Instagram e Twitter.

- ANUNCIE AQUI -

Na sequência conhecemos Shalyah Fearing, de 15 anos. Quando a vi cantando pela primeira vez, não imaginei que era tão nova. Mas sua idade não influencia em nada no seu talento. A jovem é a vocalista da banda da sua família e costumava cantar em locais pequenos em sua cidade. Agora, tem o desejo de seguir carreira solo e sua apresentação de “What is Love” talvez a proporcione isso. Shalyah parece ser bem consistente, tem uma extensão vocal muito boa e a Christina Aguilera – única técnica que virou a cadeira – pode conseguir moldá-la durante a competição.

Inscreva-se no canal da Nação da Música no YouTube, e siga no Instagram e Twitter.

- ANUNCIE AQUI -

Adam Wakefield, de 33 anos, apesar de ter sofrido com a morte do seu irmão, começou a criar conexões em Nashville – para onde se mudou com incentivo da namorada – abriu shows e co-escreveu com grandes artistas. Com influência de blues e soul, Adam apresentou a música “Tennessee Whiskey” e mostrou uma voz poderosa, com bastante paixão e aquela rouquidão que agrada a muita gente. Adam e Blake apertaram seus botões e, é claro, tivemos aquela batalha de sempre entre os dois. Mas como já imaginávamos, Adam Wakefield escolheu ir para o Team Blake.

Inscreva-se no canal da Nação da Música no YouTube, e siga no Instagram e Twitter.

- PUBLICIDADE -

Caroline Burns, de 15 anos, é mais uma das candidatas que está retornando ao programa, após não ter conseguido virar nenhuma cadeira em alguma das temporadas passadas. Ela voltou para a sua banda, trabalhou em festas de crianças e resolveu que era hora de tentar mais uma chance no The Voice. Cantando “So Far Away” de Carole King, vemos uma melhora comparada a sua última apresentação, mas uma voz ainda imatura. Mesmo assim, conseguiu virar as cadeiras de Adam (que se lembro dela) e Blake. A jovem resolve ir para o Team Adam, mas eu estou mesmo é ansiosa para ver quanto tempo irá durar no programa.

Inscreva-se no canal da Nação da Música no YouTube, e siga no Instagram e Twitter.

- ANUNCIE AQUI -

Quando eu ouvi Emily Kenner cantando eu identifiquei na hora uma vibe meio Lana Del Rey nela. A jovem de 16 anos toca violão desde os 10 anos e compõe desde os 12. Para sua audição escolheu cantar “Goodbye Yellow Brick Road” do Elton John. Eu preciso admitir que fiquei impressionada com sua voz, mas alguns problemas de afinação fizeram com que minha expectativa não ficasse tão alta. Mas quem sou eu para falar algo? A garota conseguiu virar as 4 cadeiras e acabou indo para o Team Pharrell.

Inscreva-se no canal da Nação da Música no YouTube, e siga no Instagram e Twitter.

- ANUNCIE AQUI -

Logo depois conhecemos Laith Al-Saadi. Começou a cantar quando era pequeno, participando de corais, aprendeu a tocar guitarra na adolescência e trabalha com música, fazendo turnês desde os 16 anos. Inclusive, já abriu shows para grandes nomes como o BB King. Cantando “The Letter”, do Joe Cocker, Laith mostrou uma voz bem diferente, o que chama a atenção. Suas habilidades com a guitarra também são impressionantes, mas seu estilo mais velha-guarda pode ser uma complicação, caso ele vá para os live shows. Bom, apenas Adam e Blake viraram suas cadeiras e o artista escolheu entrar no Team Adam.

Inscreva-se no canal da Nação da Música no YouTube, e siga no Instagram e Twitter.

- ANUNCIE AQUI -

Angie Keilhauer, de 24 anos, começou a se interessar por composição após conhecer Dolly Parton – cortesia de sua mãe, por sinal. Para fazer uma carreira na música, acabou se tornando uma cantora de cruzeiros, mas agora espera que o The Voice a ajude. Cantando “I Hold On” do Dierks Bentley, Angie fez uma ótima apresentação mostrando seu estilo country e sua voz memorável e gostosa de ouvir. Também apresentou bastante controle, mas parece que ficou faltando algo. Todos os técnicos viraram suas cadeiras – com exceção da Christina, a técnica que Angie queria – mas ela acabou indo para o Team Blake, que eu acredito ser uma ótima escolha.

Inscreva-se no canal da Nação da Música no YouTube, e siga no Instagram e Twitter.

- ANUNCIE AQUI -
- ANUNCIE AQUI -

Nesse segundo dia tivemos nossa primeira montagem rápida da temporada. Lacy Mandigo apresentou “Son of a Preacher Man” do Dusty Springfield e está no Team Christina. Jonathan Bach cantou “Born This Way” da Lady Gaga e foi para o Team Pharrell. Katherine Ho cantou “Wildest Dreams” da Taylor Swift, virou as cadeiras do Adam e Blake e foi para o Team Adam.

Inscreva-se no canal da Nação da Música no YouTube, e siga no Instagram e Twitter.

- ANUNCIE AQUI -
Metade campograndense, metade paulistana, jornalista e apaixonada por música. Escreve para o Nação da Música desde 2012, estuda música desde pequena, é obcecada por reality shows musicais, odeia atender telefone, mas não vive sem seu celular. Seriados, livros e comida também não podem faltar em sua vida.