O Nação da Música fez uma entrevista exclusiva com a sua aposta de revelação musical para 2014, o cantor, produtor e compositor John Newman.

O músico está ligado a uma série de atividades relacionadas ao universo da música. Esse cara com apenas 23 anos já tem um álbum chamado “Tribute”, que foi lançado em outubro deste ano. Neste trabalho ele incorporou diversas referências musicais R&B, soul, rock para criar um som único.

Newman já tem uma história de sucesso no cenário musical. Em 2012 seu nome foi apresentado as paradas de singles no Reino Unido com a participação na faixa “Not Giving In”, do quarteto de música eletrônica Rudimental.

Na entrevista o cantor fala sobre seu envolvimento com a música, sua referências, parcerias, seu método de trabalho, seu álbum de estreia e suas expectativas para o futuro. Confira abaixo o bate papo que o NM teve com esse artista incrível:

Entrevista por: Camilla Costa

Nação da Música:  John, você começou a se envolver com a música cedo, aprendendo a tocar novos instrumentos ou envolvido com a produção. De onde veio o seu interesse pela música? Que parte de todo esse processo foi mais importante para você como artista?

- PUBLICIDADE -

John Newman: A primeira música que eu ouvi veio da coleção da minha mãe. Ela tem uma ótima coleção de Soul Music. Depois que eu aprendi a tocar sozinho, produzia e era DJ sempre que podia.

Nação da Música: Seu primeiro álbum, “Tribute”, foi lançado em 14 de outubro, e o single “Love Me Again” está desde então, no topo da parada do Reino Unido. Como foi essa recepção para você? Quais são suas expectativas com o álbum?

John Newman:Love Me Again” agora é a número um em 14 países e é apenas inacreditável. Para o álbum estar no topo das paradas é exatamente o que eu queria, mas eu ainda estou muito animado por ele. Eu quero que o álbum seja um grande sucesso em todos os lugares, porque eu estou muito orgulhoso disso.

Nação da Música:  Qual foi o processo de produção do “Tribute”? Qual foi a linha musical que você tentou seguir neste álbum?

- PUBLICIDADE -

John Newman: Eu produzi o álbum e escrevi as canções para reunir todas as minhas influências, soul, house music, rock até elementos de filmes. Eu espero que seja um som único.

Nação da Música:  No ultimo ano você trabalhou em duas músicas com o grupo Rudimental. Como surgiu a ideia dessa pareceria e como foi trabalhar eles?

John Newman: Foi incrível trabalhar com os caras do Rudimental e tivemos o nosso primeiro sucesso juntos. Eu os amo. Foi bem natural escrever as músicas juntos porque eu estava vivendo na mesma casa do tecladista Piers, e ele estava tocando na minha banda também.

Nação da Música:  Ainda em relaçao as parcerias. Com quais artistas você gostaria de trabalhar?

John Newman: Eu ia adorar trabalhar com a Adele. Ela é um gênio. Teria sido incrível trabalhar com a Amy Winehouse também.

- PUBLICIDADE -

Nação da Música:  “Tribute” também será lançado em uma versão deluxe com três faixas adicionais. Essas músicas fizeram parte da produção para o seu álbum de estreia? Como foi a decisão de liberá-los em uma versão de luxo do álbum?

John Newman: Nós tínhamos tantas boas músicas para escolher porém só podiamos colocar 12 no álbum normal. A faixa “Down The Line” da versão deluxe é uma grande favorita minha.

Nação da Música:  Nós usamos o termo “álbum de estreia”, porém, como você mencionou não é novidade no mundo da música. Como é finalmente chegar ao Mercado e lançar um trabalho para o mundo? Quais são as perspectivas para a sua carreira?

John Newman: Eu estou estourando com músicas e ideias, este é apenas o começo para mim.

Nação da Música: John, você já tem dois clipes lançados, “Cheating” e “Love me Again”. Você também se engaja na produção dos vídeos ou apenas quer tomar conta da música?

John Newman: Eu escrevo o roteiro inicial para os vídeos e trabalho com os diretores para que as coisas avancem. “Love Me Again” foi tudo sobre a cena Northern Soul (termo que designa o movimento de música e dança que emergiu da cena mod britânica, inicialmente no norte da Inglaterra na década de 1960) que minha mãe me apresentou. Eu me envolvo em todos os aspectos da minha carreira, a produção soul, roupas, vídeos, luzes, banda, tudo.

Nação da Música:  Você parece valorizar muito o “faça você mesmo”, em relação à música. Analisando a indústria da música atual, o quão importante você considera que um artista é “completo”?

John Newman: É parte das respostas anteriores. Eu quero estar no controle de tudo na minha carreira. Então, se alguma coisa der errado, não é porque alguém não fez o seu trabalho. Eu gosto de estar no controle!