Apesar de terem se estabilizado na cidade de Austin, no Texas, o Saints Of Valory é o que podemos chamar de um artista “global”. Com membros vindos da América do Sul, Europa e Estados Unidos, o “embrião” do grupo foi gerado no Brasil. A amizade entre Gavin Jasper (vocalista e baixista) com Godfrey Thomson (guitarrista) começou no Rio de Janeiro, quando ambos ainda eram crianças.

Pela primeira vez como banda, o Saints Of Valory retornará ao Brasil, para apresentação no Rock In Rio. O grupo será uma das atrações do Palco Sunset no dia 14 de setembro. O Nação da Música bateu um papo com o vocalista Gavin Jasper, que nos contou um pouco sobre a trajetória do Saints Of Valory, além de comentar sobre a ansiedade de voltar ao Rio de Janeiro.

Entrevista por: Bruna Mendes e Eduarda Bahouth / Vicente Pardo

Nação da Música: Como você descreve o som do Saints Of Valory?

Gavin Jasper: Essa é uma pergunta difícil porque, você sabe, nós somos uma banda de rock. Mas as pessoas que vão ao nosso show, cada uma tem uma ideia diferente. Além do rock, algumas pessoas dizem que temos uma sonoridade de rock de arena, outros que é  algo entre isso e uma banda de indie rock.

Nação da Música: Quais são as grandes influências da banda? Vocês podem comparar o som de vocês a alguém em especial?

- PUBLICIDADE -

Gavin Jasper: Cada um de nós vem de uma parte diferente do mundo, então, cada um acaba tendo a sua própria influência. Mas definitivamente gostamos de algumas bandas como The Killers, U2, algumas influências básicas de artistas que fazem um rock de arena como Muse e Coldplay. Estou muito ansioso para ver o Muse ao vivo no Rock In Rio, será um ótimo show.

Nação da Música: No fim de 2010 a banda lançou o EP “Bright Lights”, contendo a faixa “Providence”, responsável por colocar o grupo no topo da parada da rádio Triple A (conhecida por difundir revelações da música alternativa). O segundo EP, “Kids” (que chegou à parada de Rock Albums do iTunes depois de vender 1.700 cópias apenas na primeira semana), veio em 2012. Esse ano vocês lançaram o álbum “Into the Deep”, como foi o processo de criação deste disco? Quais experiências vocês tiram do processo de produção do trabalho?

Gavin Jasper: Quando você é uma banda independente, para gravar um EP é um grande desafio. Você não tem muito dinheiro e nem muito tempo. Então você acaba tendo que fazer uma música por dia, foi isso que aconteceu em nossos dois primeiros EPs. Algumas vezes nós escrevíamos as músicas ao mesmo tempo em que as gravamos e o álbum inteiro era feito em uma semana. Então foi ótimo ter a oportunidade de trabalhar com um grande produtor como o Joe Chicarelli em nosso disco, ir pra Nashville e se dedicar ao trabalho. Dedicar-se exclusivamente a uma música e nos levar ao limite de nosso trabalho.

Nação da Música: Em “Into the Deep” vocês trabalharam com o Joe Chiccarelli, que já ganhou um Grammy por trabalhos feitos com o Jason Mraz e com o The White Stripes. Como foi trabalhar com ele?

- PUBLICIDADE -

Gavin Jasper: Foi incrível! Ele tem muita história, muita experiência. Não tem muito que eu possa dizer, ele ganhou um Grammy, então… (risos). Além de ser um grande produtor ele também é um dos melhores engenheiros musicais do mundo. Então o som do nosso álbum ficou incrível!

Nação da Música: Você e Godfrey se conheceram no Rio de Janeiro quando crianças. Agora, vocês voltam ao Brasil para se apresentar no Rock In Rio com o Saints Of Valory. Além de estarem se destacando na cena independente,  o que significa pra vocês tocar em um festival do tamanho do Rock In Rio? Quais as suas expectativas para o show?

Gavin Jasper: Não poderia ser melhor! Será a primeira vez que faremos um show fora dos Estados Unidos. É a primeira vez que voltaremos ao Brasil como uma banda, com um novo show. Nós já fizemos vários shows e até alguns festivais. Somos agradecidos por estarmos tendo a oportunidade de mostrar a nossa música pela primeira vez para o público brasileiro, ainda mais por ser em um festival legendário como o Rock In Rio.

Nação da Música: O que as pessoas podem esperar do show no Rio?

Gavin Jasper: Nós estamos trabalhando em algumas surpresas. Queremos fazer um show de rock e tentar fazer as pessoas se sentirem bem e curtirem o momento. Nós tocaremos as nossas músicas, talvez iremos tocar alguns covers. Mas isso será surpresa!

- PUBLICIDADE -

Nação da Música: Para finalizar, você teria alguma mensagem especial para mandar os fãs brasileiros?

Gavin Jasper: Nós temos muita história com o Brasil e nós amamos muito o país! Estávamos esperando por este show há muito tempo. Nós tocaremos entre os shows de Florence And The Machine e Muse, será um ótimo momento. Nós só queremos fazer o nosso trabalho e esperamos que todos gostem.  Queremos conhecer o maior número de pessoas que pudermos para voltarmos muitas vezes a tocar por ai.