Já aconteceu de você terminar de assistir a algum filme e pensar: nossa, isso daria um bom livro! Por que ninguém ainda teve essa ideia?. Pois é. Não muito distante disso, a literatura também proporcionou a produção de diversos filmes que marcaram a nossa geração e, por que não?, inspiraram a criação de músicas muito boas. Algumas delas nem são tão famosas, concordo. Mas desde quando isso é parâmetro de qualidade?

A união de duas áreas tão vastas como a música e a literatura só podia resultar em coisa boa. E é sobre isso o que esse post vai falar.

  • Blind Guardian – O Senhor dos Anéis

O Blind Guardian é uma banda de metal formada em Krefeld, na Alemanha. O grupo costuma se inspirar na cultura medieval e nas mitologias nórdica e grega para escrever suas letras, e, além de compor faixas baseadas na obra primorosa de J.R.R Tolkien, os caras ainda correram atrás de clássicos épicos e medievais como Ilíada e Rei Artur. E viva ao mundo nerd!

Abaixo você pode ouvir a faixa “Nightfall”, baseada em “O Silmarillion”, livro que descreve o universo da Terra-Média junto com os outros livros do autor: “O Hobbit” e, claro, “O Senhor dos Anéis”:

  • Iron Maiden – O Nome da Rosa

Nesse aspecto, o Iron Maiden foge do padrão e, ao invés de somente cantar sobre temas comuns como amor e sexo, busca abordar em suas músicas fatos históricos e a literatura inglesa. Um exemplo disso é a faixa “Sign Of The Cross”, baseada na fantástica obra de Umberco Eco, “O Nome da Rosa”. O livro  basicamente gira em torno das investigações do frade franciscano William de Baskerville a respeito de uma série de crimes misteriosos cometidos em uma abadia medieval. Vale lembrar que o Iron Maiden também se inspirou em “Os Assassinatos da Rua Morgue”, de Edgar Allan Poe, para escrever uma música com o mesmo nome.

  •  The Killers – Romeo and Juliet

A música “Romeo and Juliet” é uma composição da banda Dire Straits, mas decidi colocar a versão feita pelo The Killers porque ela é muito fofa. A música, claro, foi baseada no clássico de Shakespeare escrito entre 1591 e 1595 sobre uma tragédia envolvendo dois adolescentes que tinham um amor proibido por suas famílias. O final do livro todo mundo já sabe, né? Mas a música é uma graça, eu garanto.

- PUBLICIDADE -
  • Radiohead – Paranoid Android

Os britânicos do Radiohead também não ficaram de lado na hora de compor faixas inspiradas em livros e decidiram homenagear os nerds de todo o mundo ao compor “Paranoid Android”, inspirada em Marvin, o robô depressivo da série de Douglas Adams “O Guia do Mochileiro das Galáxias”. Na série – que nos introduz a Arthur Dent, um inglês que descobre que um de seus melhores amigos é um ET e que a Terra está prestes a ser destruída pelos terríveis Vogons -, o robô tem um Q.I. mais elevado que qualquer humano e, por conta disso, acaba sofrendo bastante ao analisar os aspectos da vida.

  • Nightwish – O Fantasma da Ópera

O romance do francês Gaston Leroux, publicado pela primeira vez em 1910, construiu sua fama com as inúmeras adaptações para o cinema e teatro, ganhando verdadeiro reconhecimento ao ser adaptado para a Broadway. A história de “O Fantasma da Ópera” nos introduz aos estranhos acontecimentos que ocorrem na Ópera de Garnier, no século XIX, um lugar no qual, segundo os empregados, está sendo assombrado por um “fantasma”, que causa uma variedade de acidentes. Coloquei a versão do Nigthwish para a faixa do musical porque achei que a faixa combina muito com o estilo deles.

Confira:

Ainda há varias músicas para citar, mas não quero deixar o post longo demais. Espero que vocês gostem! Eu vou adorar receber sugestões para um segundo post no estilo.

- PUBLICIDADE -

Ah! Quero agradecer à minha amiga Aline Welinsky pela ideia do post. Ela fez um parecido – mas bem mais descontraído – no nosso site literário. Clique aqui para acessar.

Até semana que vem! :)