James Blunt fala sobre novo álbum e seu “lado Miley Cyrus” em entrevista exclusiva

James Blunt iniciou sua carreira profissional em 2003, mas foi em 2005 com o inesquecível hit “You’re Beautiful” que o mundo conheceu o rosto e a voz do ex-capitão do exército britânico. Depois de 10 anos de carreira, três álbuns e sucessos como “Carry You Home” e “Same Mistake”, James lançou em Outubro de 2013 o disco “Moon Landing”, que alcançou o segundo lugar na parada britânica e conseguiu altas posições em diversos países.

- ANUNCIE AQUI -
@nacaodamusica

Confira a entrevista exclusiva que James concedeu ao Nação da Música, comentando sobre o mais recente trabalho e seus colaboradores, sua carreira desde o álbum “Back to Bedlam” (2004) e seus planos futuros, incluindo uma passagem pelo Brasil.

- ANUNCIE AQUI -

Entrevista por: Eduarda Bahouth / Gabriel Simas

- ANUNCIE AQUI -

Nação da Música: James, você lançou seu quarto álbum de estúdio em Outubro de 2013, seu primeiro material novo depois de três anos sem lançar novas músicas. Como foi o  período de descanso antes do início da produção do “Moon Landing”? 

- ANUNCIE AQUI -

James Blunt: Eu infelizmente não fiquei de férias nesse break de 3 anos. Mas felizmente eu passei quase esse tempo todo na estrada fazendo minha última turnê mundial. Eu descansei bem pouco. Estive trabalhando nesse álbum desde que terminei o último (“Some Kind of Trouble” de 2010).

Nação da Música: No “Moon Landing” você teve a parceria e ajuda de Steve Mac, Guy Chambers, Steve Robson e Tom Rothrock, que trabalharam contigo no seu primeiro disco “Back to Bedlam” de 2004. Como foi ter tantas pessoas talentosas trabalhando com você nesse disco?

- ANUNCIE AQUI -

James Blunt: Pra esse álbum eu queria algo que soasse como meu primeiro álbum, algo mais músico, menos popstar. Precisei reunir essas pessoas para que isso acontecesse. O Tom principalmente foi uma peça fundamental nesse quebra-cabeça.

Nação da Música: Na música “Bonfire Heart”, rolou a parceria com Ryan Tedder (vocalista do OneRepublic, compositor e produtor, já trabalhou com Adele e Beyoncé). Como foi trabalhar com ele? 

- PUBLICIDADE -

James Blunt: Ter o Ryan foi uma benção. Eu queria alguém que se parecesse comigo e com os meus fãs. Quando ele topou eu até comemorei.

Nação da Música: “Bonfire Heart” é o primeiro single do novo álbum, fala sobre a conexão entre as pessoas e ganhou um clipe muito especial com pessoas reais, não atores. Como foi a produção desse vídeo?

- ANUNCIE AQUI -

James Blunt: É uma música sobre pessoas reais, que se conectam e eu queria que o clipe fosse assim também. Pessoas normais, na rua, que cruzaram meu caminho. Espontâneo. Essa música e clipe foram bem pensadas por mim e pelo meu diretor. Inclusive ele irá fazer meu próximo clipe também.

Nação da Música: Existe uma faixa do “Moon Landing”, “Miss America”, sobre a atriz e cantora Whitney Houston. Como a inspiração para fazer essa homenagem surgiu?

- ANUNCIE AQUI -

James Blunt: É uma homenagem sem dúvidas. Foi uma história muito tragica o que vimos pela TV. A música relata um pouco do eu vi, do que recebi, do outro lado, sendo humano. Era como se eu conhecesse ela. Espero que as pessoas dividam um pouco disso comigo quando ouvirem a música.

Nação da Música: O disco “Back to Bedlam” completará 10 anos. Como você avalia sua maturidade musical durante esse tempo?

- ANUNCIE AQUI -

James Blunt: Como disse, muita coisa aconteceu nesse meio, mas o “Back to Bedlam” é sem dúvida o álbum que eu mais me orgulho de ter feito. Eu me diverti e aproveitei o máximo que podia. Acho que no caminho de superstar eu sentia falta disso, de ser um músico e é por isso que resgatei essa atmosfera para o novo álbum. Eu completei um ciclo. Estou no inicio dele de novo.

Nação da Música: Quais artistas você anda ouvindo?

- ANUNCIE AQUI -

James Blunt: Eu sou meio ecletico pra música, agora pouco eu tava ouvindo AC/DC e Lionel Richie.

Nação da Música: Você usa bastante o seu perfil do Twitter (twitter.com/JamesBlunt), adotando uma postura mais irreverente, diferente da sua imagem como músico. Qual é a reação do publico?

- ANUNCIE AQUI -

James Blunt: Eu só estou brincando no Twitter. As pessoas dão as opiniões delas e eu interajo sem eles esperarem, tirando onda de mim mesmo. As pessoas me veem como um cara muito sério. Mas eu gosto de brincar também. Tenho meu lado Miley Cyrus.

Nação da Música: James, em 2011 você esteve no Brasil. Como foi sua experiência no país? Você deseja retornar para mais shows?

- ANUNCIE AQUI -

James Blunt: Brasil é o meu lugar favorito das turnês mundiais. É sempre o highlight das minhas viagens. Inclusive eu estou fazendo essa entrevista para divulgar o meu trabalho aí e ser convidado a voltar e tocar no seu país. Ele é maravilhoso e eu não vejo a hora de ver você e seus amigos por aí em 2015.

Inscreva-se no canal da Nação da Música no YouTube, e siga no Instagram e Twitter.

- PUBLICIDADE -
A redação é comandada por Rafael Strabelli, Editor Chefe e Fundador da Nação da Música, que existe desde 2006. O site possuí mais de 20mil publicações entre notícias, shows, entrevistas, coberturas, resenhas, videoclipes e muito conteúdo exclusivo.