O que acontece quando quatro caras, com diferentes influências e com uma enorme bagagem musical, se unem pra fazer um som juntos? Essa é a ideia por trás da criação do Bad Luck Train, banda do ABC paulista que vem conquistando um público fiel com um rock cru, etílico e energético e que hoje é destaque da coluna NM Apresenta. Com muita atitude a banda, que compõem em inglês por conta da influência de artistas internacionais, está preparando o lançamento de seu segundo EP.

O Nação da Música bateu um papo com o guitarrista Nick Boss, que nos contou um pouco da origem do Bad Luck Train, destrinchou um pouco as influências de cada um dos integrantes e apresentou alguns planos para o futuro do quarteto. Confira!

Nação da Música: Apresenta um pouco da Bad Luck Train pra gente! Quem são os integrantes e como vocês se conheceram? Vocês já tocavam juntos em outros projetos antes de formar a banda?

Nick Boss: Então, a gente já tocava junto. Eu, o vocalista e o baterista. Eu e o vocalista sempre estudamos juntos, desde a terceira série. A gente se conhece a muito tempo! O baterista estudou conosco também, desde o ensino médio e o baixista era de uma banda parceira nossa e no começo do ano passado trocamos a formação da banda e ele entrou. Na banda somos nos quatro: o vocalista que é o Cuzzy Boy, o guitarrista que sou eu Nick Boss, o baterista é o Alex Guns e o baixista é o Arthur.

Nós três, o baterista, o vocalista e eu, a gente toca junto a uns sete anos. O baixista mesmo entrando depois já tem um entrosamento muito bom com a gente.

Nação da Música: Quais são as principais influências da banda, aquelas que mais refletem no som que vocês fazem? Existe algum artista que vocês escutam mas não levam pro processo criativo da Bad Luck Train?

- PUBLICIDADE -

Nick Boss: São muito variadas as diferenças na banda. Mas eu acho que as influências principais que a gente usa em composição é o Foo Fighters, o Lordi, que é uma banda da Finlândia que não é muito conhecida aqui no Brasil mas é uma puta influência pro grupo. O Alice Cooper também é uma grande influência pra nós.

Tem também as influências individuais. Todos os quatro tem influências bem distintas. Eu gosto bastante daquele hard rock farofa, não tenho vergonha de dizer (risos). O baterista e o baixista já gostam de coisas mais pesadas, principalmente o baixista gosta de death e tal, o que não fica evidenciado nas nossas músicas. Já o vocalista gosta de coisas meio folk, Johnny Cash, que também não está tão evidenciado nas músicas.

Muitas dessas influências a gente deixa de lado. Nós temos um meio termo já trilhado e já sabe mais ou menos o que costumamos fazer. O que gostamos, o que os quatro gostam, o que um não gosta. Então já temos mais ou menos na cabeça até onde podemos ir. O único lugar que não dá pra conciliar é no carro! (risos) Quem tá dirigindo escolhe o som e os outros três que escutem (risos).

Nação da Música: Podemos dizer então que a Bad Luck Train é uma banda de rock, bem tradicional e sem muita enrolação? Como que vocês enxergam essa cena hoje no Brasil, está forte ou morrendo? Ainda existe apoio pro rock nacional?

- PUBLICIDADE -

Nick Boss: A nossa banda, pelo menos pra gente, sempre foi muito difícil de rotular. Porque como parte da banda sempre foram nós três, e somos muito diferentes musicalmente, nós nunca conseguimos rotular.  Então preferimos ficar como rock mesmo, sem uma subcategoria.

Eu acho que o negócio não está perdido, tem muita banda de rock e muito banda de rock boa. Só que o apoio não é muito bom por parte das casas. Só que eles não apoiam porque o público não tá apoiando. Hoje é muito mais fácil a galera assistir um show no Youtube do que, sei lá, sair pegar um trem e presenciar mesmo um show. Agora com esse negócio da internet cada vez menos o pessoal quer o contato. Não quer pegar uma fila ou ficar apertado no show em pé. Mas eu acho que em termos de banda tá longe de morrer, tem muita coisa boa.

Nação da Música: Apesar disso, a internet é a principal arma de divulgação pra vocês? E como que você observa a importância dela em um cenário atual, onde muitas rádios nacionais quase não tocam rock, ainda mais de bandas que estão começando?

Nick Boss: A internet, por mais que ela tenha atrapalhado um pouquinho na questão de shows e eventos, é a nossa principal arma. Porque a gente não tem espaço em rádio, a não ser webrádio, tudo que fazemos é pela internet. O contato com a galera que quer saber um pouco mais da banda é pela internet, essa entrevista está sendo pela internet. Tudo nós fazemos faz pela internet.  Tudo nosso tá na internet, no nosso Facebook, Twitter e Youtube.

Nação da Música: O que a Bad Luck Train já lançou até agora? Quais são os novos projetos pro futuro? Existe alguma coisa que vocês ainda não fizeram e que estão ansiosos para tirar do papel?

- PUBLICIDADE -

Nick Boss: Temos vontade de fazer um clipe, que ainda não gravamos. A gente tá se esforçando bastante pra que esse segundo EP saia direto com um clipe. O nosso primeiro EP você encontra em lojas como Amazon, iTunes. Dá pra baixar em nosso Soundcloud de graça e dá pra ouvir todas as músicas na nossa página do Facebook, se você não quiser baixar dá pra conferir tudo por lá.

O novo EP deve sair nas próximas semanas. Ainda não tem nome definido e nem a arte, mas a gente tá correndo atrás disso.