Revolucionário e vilão da música, Steve Jobs recebe homenagens de artistas

Anunciado ontem (5) o falecimento de Steve Jobs, co-fundador de uma das empresas de tecnologia de maior sucesso nos últimos anos, o mundo da música se abalou em conjunto com todos os que admiravam o principal nome da empresa Apple. Deixando para trás um legado de dar inveja, Steve também deixa milhares de órfãos por todo o mundo, entre eles os principais nomes da música.

- ANUNCIE AQUI -
@nacaodamusica

A rede social Twitter foi a mais usada para as homenagens prestadas ao ex-CEO da Apple, tendo recebido quase 1 milhão de tweets sobre o assunto em menos de 1 hora. Enquanto Mick Jagger seguiu diversos interneteiros com as palavras “RIP Steve Jobs”, outros como o líder da banda Nine Inch Nails resolveram se expressar: “Obrigado pelas ferramentas, pela inspiração, pelas possibilidades… já sinto sua falta Steve”, disse Trent Reznor.

- ANUNCIE AQUI -

Indo mais a fundo, uma das mensagens mais tocantes veio do grupo Coldplay, que deixou até uma nota em seu site oficial:

- ANUNCIE AQUI -

“Nós estamos tão tristes por saber da partida de Steve Jobs. Em todos nossos encontros ele foi um homem tão adorável, e sempre tão humilde sobre seus incríveis talentos. Como todas pessoas que ele conheceu, e todos os outros milhões que não, nós sentiremos sua falta.”

O trio norte-americano Blink-182 agradeceu todos os feitos criados por Steve Jobs, inclusive no cenário musical. Jared Leto, vocalista do 30 Seconds to Mars resolveu se expressar pedindo um minuto de silêncio digital a todos em honra. Os Guns ‘N Roses, que passaram recentemente pelo Rock In Rio, também prestaram sua homenagem: “Quando dizem que o que conta não são suas posses mas sim como você é lembrado eles estão falando sobre gente como Steve Jobs. RIP.”

- ANUNCIE AQUI -

Realmente, o fato ocorrido com um dos maiores empresários de tecnologia do mundo também afetou a nós, e a todos da indústria da música. Diretamente, nossos objetivos de noticiar música não tem muito a ver com o falecimento de Steve Jobs na noite passada. Outrora, indiretamente, todos nós compartilhamos o que o empresário nos trouxe, tanto para usuários como não-usuários da Apple. Sua busca por novos conceitos trouxe ao universo tecnológico a facilidade de se comunicar pela internet, através da sua capacidade de inovar e apresentar para o mundo o mouse do computador, as telas touchscreen e a nova maneira de escutar música.

De fato, isso afeta todos do cenário musical. Sua colaboração no universo da música trouxe ao que tudo indicava o fim da compra de discos, um novo modo de se adquirir faixas através do site iTunes, vilão por trazer o decaimento das compras de álbuns e salvador por proporcionar uma nova maneira de compra. Um site que citamos quase que semanalmente, no qual se encontra sempre primeiro os lançamentos dos álbuns gringos.

- ANUNCIE AQUI -

Um empresário, um criador, e excepcionalmente um grande humano. Odiado por uns e amado por outros, Steve Jobs deixa o seu legado de iPods, iPads, iPhones e uma interrogação no futuro musical de vendagens. Uma grande perda no ano, e que com certeza atingiu a sua meta principal: mudar o mundo.

“A morte é provavelmente a melhor invenção da vida. É o agente de mudança da vida. Tira o velho do caminho para dar lugar para o novo.” – Steve Jobs.

- PUBLICIDADE -