Seis anos sem Michael Jackson: 12 músicas da discografia do Rei do Pop

michael jackson

- ANUNCIE AQUI -
@nacaodamusica

- ANUNCIE AQUI -
@nacaodamusica

Nesta quinta-feira (25) completam-se seis anos desde a morte de Michael Jackson. O cantor, que estava prestes a sair em sua turnê “This Is It” em 2009 teve uma parada cardíaca em sua casa e acabou morrendo. Apesar disso, o Rei do Pop estará sempre presente já que escreveu sua história em pelo menos 12 álbuns entre 1971 e 2014, tendo criando e batido vários recordes.

- ANUNCIE AQUI -

Para celebrarmos um dos maiores e influentes ícones da música mundial a Nação da Música separou uma faixa de cada um dos 12 álbuns (e algumas bônus). Abaixo você confere a nossa lista e mata um pouco da saudade do Michael Jackson.

- ANUNCIE AQUI -

#Got To Be There – Got To Be There (1971)

- ANUNCIE AQUI -

O álbum de estreia do ainda pequeno Michael Jackson é “Got To Be There”. O single que dá nome ao disco chegou a ocupar a 4ª posição das paradas americanas, e lançou o notáel em carreira solo após ter surgido no grupo Jackson 5. O disco e a música apresentam Michael Jackson falando de algo que daí em diante sempre estiveram em suas produções: amor e romance.

Inscreva-se no canal da Nação da Música no YouTube, e siga no Instagram e Twitter.

- ANUNCIE AQUI -

#Ben – Ben (1972)

Sete meses após o primeiro álbum, Michael Jackson lançou “Ben”. A canção que dá título ao álbum, e que o inicia, chegou ao topo das paradas nos Estados Unidos, além de ter boa colocação em outros países. A canção foi tema do filme de também nome “Ben”, o que rendeu a Michael Jackson uma apresentação na cerimônia do Oscar em 1973 – além de ter concorrido como Melhor Canção Original. A música foi escrita por ele, e trata de uma grande amizade.

- PUBLICIDADE -

Inscreva-se no canal da Nação da Música no YouTube, e siga no Instagram e Twitter.

Bônus: My Girl

- ANUNCIE AQUI -

Além de Ben, a canção My Girl também foi escrita por Michael Jackson. Estas são as duas músicas compostas pelo jovem no disco.

Inscreva-se no canal da Nação da Música no YouTube, e siga no Instagram e Twitter.

- ANUNCIE AQUI -

#With a Child’s Heart – Music & Me (1973)

Se no segundo álbum do cantor só haviam duas músicas de sua composição, em “Music & Me” a gravadora Motown permitiu apenas uma: a que dá nome ao álbum. O disco é marcado por alguns covers, incluindo “With a Child’s Heart” de Stevie Wonder. Aliás, Stevie Wonder auxiliou o pequeno Michael Jackson nas gravações.

- ANUNCIE AQUI -

Inscreva-se no canal da Nação da Música no YouTube, e siga no Instagram e Twitter.

#One Day In Your Life – Forever, Michael (1975)

- ANUNCIE AQUI -

O último álbum com o selo Motown foi “Forever, Michael”, já dando a entender o acordo de rescisão de contrato entre o artista e a gravadora. Sem nenhuma música de sua autoria no álbum, pode-se dizer que sua voz se apropriou de “One Day In Your Life” e tornou uma das mais clássicas do cantor. Teve boa repercussão nas paradas britânicas.

Inscreva-se no canal da Nação da Música no YouTube, e siga no Instagram e Twitter.

- ANUNCIE AQUI -

#Rock With You – Off The Wall (1979)

Quatro anos após cancelar com a Motown, MJ lançou seu quinto CD com a Epic, que permitira a inserção de músicas da autoria do músico no disco. Foi lançado “Off The Wall”, que inicia com a canção “Don’t Stop ‘Til You Get Enough”, a qual também foi o single de estreia do álbum. Em seguida foi lançada “Rock With You”, com uma pegada mais rock e que mantém o romantismo do cantor, a canção alcançou o topo das paradas do mundo, incluindo a Billboard Hot 100.

- ANUNCIE AQUI -

Inscreva-se no canal da Nação da Música no YouTube, e siga no Instagram e Twitter.

#Billie Jean – Thriller (1982)

- PUBLICIDADE -

Difícil escolher entre as músicas do álbum mais bem sucedido de todos os tempos: Thriller. Para se ter uma ideia, os cinco singles do disco “Beat It”, Billie Jean”, “Thriller”, “Wanna Be Startin’ Something” e “Human Nature” permaneceram no Top 10 da Billboard Hot 100, sendo que as duas primeiras em 1º lugar. “Billie Jean” é consagrada por ter apresentado o passo moonwalk, no qual Michael desliza de costas.

- ANUNCIE AQUI -

Inscreva-se no canal da Nação da Música no YouTube, e siga no Instagram e Twitter.

Bônus: Thriller

A música que intitula o álbum não poderia faltar, sem contar no clipe que deu abertura a inovações em vídeos musicas. Fontes informam que esse já foi considerado o “melhor videoclipe de todos os tempos”. Em 2008, ainda, o álbum “Thriller” recebeu uma versão comemorativa de 25 anos.

Inscreva-se no canal da Nação da Música no YouTube, e siga no Instagram e Twitter.

#Smooth Criminal – Bad (1987)

Depois de “Thriller”, Michael Jackson lançou outro dos álbuns mais vendidos do mundo. “Bad” vendeu mais de 45 milhões de cópias e trouxe outros singles de grande sucesso do cantor. Atenção para “Smooth Criminal” que teve o solo criado pelo cantor enquanto ele visitava uma loja de instrumentos. A música está presente no filme  musical “Moonwalker” de 1988 – de onde foi retirado o videoclipe da música-, que também virou jogo de videogame.

Inscreva-se no canal da Nação da Música no YouTube, e siga no Instagram e Twitter.

Bônus: Man In The Mirror

“Man In The Mirror” é uma música bastante reflexiva de Michael Jackson, e foi performada a primeira vez na cerimônia do Grammy em 1988, do qual foi indicado mas não venceu nenhuma categoria. “Man In The Mirror” foi apresentada junto de “The Way You Make Me Feel”.

Inscreva-se no canal da Nação da Música no YouTube, e siga no Instagram e Twitter.

#Heal The World – Dangerous (1991)

A atenção ao mundo natural e social e sua preocupação com a humanidade estiveram claras em suas músicas e ações. O clipe de “Heal The World”, por exemplo, apresenta várias crianças em situação de vulnerabilidade social, além de ser uma crítica à época – que não se alterou muito. Nessa linha também foi criado o hino “We Are The World”, lançado anteriormente, e que ganhou o mundo.

Inscreva-se no canal da Nação da Música no YouTube, e siga no Instagram e Twitter.

#The Don’t Care About Us – HIStory (1995)

Michael já havia feito história quando lançou o álbum “HIStory” em 1995. A canção que separamos recebeu dois videoclipes: uma gravada numa prisão, e outra no Brasil. Com a ajuda do Olodum, MJ foi até o Pelourinho, em Salvador, e também gravou cenas na Favela Santa Marta no Rio de Janeiro. A canção fala “sobre a dor do preconceito e do ódio e é uma maneira da chamar a atenção para problemas sociais e políticos”.

Inscreva-se no canal da Nação da Música no YouTube, e siga no Instagram e Twitter.

Bônus: Smile

A versão de “Smile” está presente no nono álbum de Michael Jackson. Ela é original de Charles Chaplin, e era a música favorita do cantor, tendo sido performada na cerimônia de morte do Rei do Pop. Além desta, valia acrescentar como álbum a canção “Scream”, ao lado de sua irmã Janet Jackson, que se tornou um dos clipes mais caros da história.

Inscreva-se no canal da Nação da Música no YouTube, e siga no Instagram e Twitter.

#Butterflies – Invincible (2001)

O último álbum de Michael Jackson vivo foi lançado em 2001, “Invincible”. Ele estreou em primeiro lugar entre os mais vendidos em mais de dez países do mundo. “Invincible” também foi considerado o melhor da década na época pela Billboard. Dentre os singles destacamos “Butterflies”, que infelizmente não tem mais o clipe disponível na internet, e traz bastante da essência do astro.

Inscreva-se no canal da Nação da Música no YouTube, e siga no Instagram e Twitter.

#Hold My Hand – Michael (2010)

“Michael” foi o primeiro disco póstumo de Michael Jackson, criado com demos do cantor e parcerias de outros músicos. O primeiro single de divulgação foi “Hold My Hand”, num dueto com Akon. O clipe foi o primeiro após a morte do cantor e emocionou os fãs – incluindo o próprio Akon.

Inscreva-se no canal da Nação da Música no YouTube, e siga no Instagram e Twitter.

Bônus: Hollywood Tonight

Além de “Hold My Hand! também recebeu clipe a canção “Hollywood Tonight”, como forma de homenagear um dos dons mais marcantes de MJ: a dança.

Inscreva-se no canal da Nação da Música no YouTube, e siga no Instagram e Twitter.

#Slave To The Rhytm – Xscape (2014)

No ano passado foi lançado o segundo álbum póstumo do Rei, “Xscape”, e trouxe muito do pop e de novas parcerias. Ao lado de Justin Timberlake, que se destacara como cantor R&B, foi divulgado o primeiro single “Love Never Felt So Good”. Mas o mais surpreendente foi a performance de “Slave To The Rhytm”, com a presença do holograma do artista na cerimônia do Billboard Music Awards de 2014.

Inscreva-se no canal da Nação da Música no YouTube, e siga no Instagram e Twitter.

Não deixe de curtir a nossa página no Facebook, e acompanhar as novidades do Michael Jackson e da Nação da Música.

João Pietro: Jornalista, gaúcho e admirador da música em todas as suas vertentes. Apaixonado pela cultura e suas diversas formas de se manifestar, entende que ela é transformadora. Não dispensa um café forte, imagina que se sai bem no improviso e valoriza as relações interpessoais. Também gosta de tocar violão, admira o amor e busca ser otimista.