Seis motivos para ir ao show do Muse no Brasil

muse-2015

No dia 11 de maio chegou o anúncio oficial dos shows do Muse no Brasil, através da produtora de eventos Time 4 Fun. A banda britânica tem duas datas confirmadas para o segundo semestre de 2015 – 22 de outubro no Rio de Janeiro (HSBC Arena) e 24 de outubro em São Paulo (Allianz Parque).

O trio britânico vem ao Brasil divulgar seu novo disco “Drones” que tem data de lançamento prevista para o dia 8 de junho. Quatro faixas do álbum já foram liberadas. A última delas foi “Mercy”, e já tem lyric video.

Confira os seis motivos para assistir ao show do Muse:

#1 Fusão de gêneros musicais

Claramente o Muse é uma banda de rock, mas que se aproveita de outros gêneros musicais para formar o seu estilo próprio. É possível perceber o uso de elementos eletrônicos em suas canções, que se mesclam à guitarra, bateria e também com o piano. Este último, inclusive, traz referências da música clássica adaptadas para o som alternativo do Muse. Exemplo disso é a versão de “Feeling Good”, música eternizada na voz de Nina Simone.

#2 Performances ao vivo

Ao se aproveitar principalmente do som eletrônico, o Muse transforma o palco de suas apresentações em grandes shows de luzes – e de música, claro. A banda é bastante lembrada por performances apoteóticas e com muita presença de palco, tanto que o Kerrang! elencou as 12 melhores apresentações ao vivo do Muse no início deste ano. Para se ter uma ideia, num show em Londres, em 2007, os integrantes pretendiam voar até o palco usando mochilas a jato, o que foi vetado pelas normas de saúde e segurança.

#3 Premiações

Particularmente costumo dar um ponto especial para os artistas que conseguiram um Grammy, o maio prêmio da indústria da música, e o Muse foi um deles. Em 2011 o grupo recebeu o prêmio de “Melhor Álbum de Rock”, por “The Resistance”, que inclusive foi o primeiro produzido pela própria banda. No total a banda soma quase 40 prêmios, e mais de 100 nomeações desde 2000.

#4 Trilha Sonora

O Muse faz parte da trilha de sonora de muitos produtos da atualidade. A canção “Supermassive Black Hole”, por exemplo, faz parte de um dos jogos da franquia Guitar Hero – junto de outras canções como “Knights of Cydonia” –, além de também estar presente no game FIFA 07 e da trilha sonora do filme Crepúsculo. Aliás, a “Saga Crepúsculo” também traz as músicas “I Belong to You” no segundo filme da trilogia, “Lua Nova”, e “Neutron Star Collision (Love Is Forever)” para sua sequência, “Eclipse”. O Muse também faz parte da trilha sonora do filme produzido por Brad Pitt “Guerra Mundial Z” (2013), que não recebeu tanta atenção, e ainda, em 2012, se apresentou nos jogos olímpicos de Londres cantando a música oficial do evento.

#5 Melhor Banda do Mundo

O trio britânico chegou a ser eleito a melhor banda do mundo no ano de 2012. O prêmio foi concedido pela revista britânica Q, uma das mais renomadas do Reino Unido, que elege os melhores artistas da atualidade há mais de 20 anos. É importante atentar que eles avaliam os artistas em um período atual, e não levam em conta a história da música num todo.

#6 “Drones”

Talvez “Drones” seja um dos maiores motivos para comparecer ao show da banda. O disco será lançado no dia 8 de junho chega mais intimista, trabalhando uma linha “thriller-psicológica” de muito rock. Em entrevista para a iHeartRadio, Matthew Bellamy, o vocalista do Muse, chegou a afirmar que “Drones” é o melhor álbum da banda e que o público pode se sentir livre para começar a ouvir o Muse a partir dele. Em relação a turnê que vem ao Brasil, Bellamy comentou que “quando chegarmos nas arenas, iremos elevar as coisas a um outro patamar. Obviamente, com um disco chamado ‘Drones’ é perfeito”. 

Não deixe de curtir a nossa página no Facebook, e acompanhar as novidades do Muse e da Nação da Música.

COMPARTILHAR
João Pietro: Jornalista, gaúcho e admirador da música em todas as suas vertentes. Apaixonado pela cultura e suas diversas formas de se manifestar, entende que ela é transformadora. Não dispensa um café forte, imagina que se sai bem no improviso e valoriza as relações interpessoais. Também gosta de tocar violão, admira o amor e busca ser otimista.

DEIXE SEU COMENTÁRIO!