PassengerO Passenger esteve no Brasil na última semana, quando abriu os shows do Ed Sheeran em São Paulo e em Porto Alegre.

Aproveitando sua passagem, a Nação da Música conversou com o cantor sobre sua primeira vez no país, seu mais recente álbum “Runaway”, que foi lançado no ano passado, e a experiência de tocar com Ed Sheeran.

O músico que ficou famoso pela canção “Let Her Go”, divulgada em 2012, está em turnê pela América do Sul e retorna para São Paulo no dia 10 de março, quando irá se apresentar no Cine Jóia.

Entrevista por Henry Zatz

——————————— Leia a íntegra:
É a primeira vez que vem ao Brasil e à América do Sul. O que você espera com a vinda?

Passenger: Eu não sei muito o que esperar. As analíticas do Spotify e YouTube dizem que tem muitos fãs que ouvem Passenger no Brasil, mas você ainda não sabe o que esperar de uma cidade quando chega. Tem sido um começo maravilhoso e digo isso honestamente, vir à América do Sul sempre foi um sonho. Então estou muito feliz de estar aqui.

- PUBLICIDADE -

E por que você não veio antes?

Passenger:  Ótima pergunta. Eu queria ter vindo antes, mas os últimos cinco anos foram uma loucura. O mundo inteiro se abriu e, de repente, tivemos ofertas de diversos lugares e é difícil de estar em todo lugar. Eu prefiro ir a um lugar com o tempo adequado para fazer isso direito, não apenas vir uma vez e nunca mais voltar, então eu queria esperar. Essa situação de tocar com Ed Sheeran e depois fazer os meus próprios shows solo também, eu sinto que é muito importante, como se estivesse construindo algo muito especial. Eu acho que foi questão de esperar o momento certo.

E falando nisso, como foi a experiência de tocar com Ed Sheeran?

Passenger:  Eu não sabia o que esperar, minha primeira vez no Brasil e a plateia foi muito gentil. Foi incrível. Eu já toquei com ele várias vezes, nós somos amigos há um bom tempo. Ele é muito gentil comigo, é muito bom estar de volta à estrada com ele, é ótimo.

- PUBLICIDADE -

O que seus fãs podem esperar de seus shows aqui?

Passenger:  Eu estou muito ansioso para isso. Shows em estádio são bem divertidos e é sempre uma boa oportunidade de estar à frente de um monte de pessoas, mas o que eu vou fazer em março é muito mais natural para mim, com um espaço menor. Vai ser algo mais intimista e, obviamente, vai ser mais longo, vou tocar mais músicas. Eu realmente estou muito ansioso para isso.

Você vai tocar seu álbum “Runaway”, que foi lançado no ano passado. Como foi a produção dele e o que você enxerga de diferença para seus antigos discos?

Passenger:  Eu acho ele bem diferente. “Runaway” tem um som bem mais americano, na verdade, eu sou metade americano. Ele tem um estilo interessante, tomou um caminho interessante e foi bem divertido porque gravamos todos os vídeos nos Estados Unidos também. Então por isso ele acaba sendo tão diferente do restante.

Quais são seus planos para depois da turnê?

- PUBLICIDADE -

Passenger:  Eu estou sempre escrevendo e acho que lancei um álbum por ano nos últimos dez anos, eu não sei se vou conseguir continuar nesse sentido, mas não vai demorar muito para ter nova música do Passenger.

Você pode mandar um recado para seus fãs e para os leitores da Nação da Música?

Passenger:  Muito obrigado por todo o apoio, por escutar a minha música e espero encontrar vocês no show do dia 10 de março.

Deixe seu comentário no final dessa publicação, marque seus amigos que também curtem Passenger, acompanhe a nossa agenda de shows e a Nação da Música através do Twitter, Facebook, Instagram e Spotify. Muito obrigado pela visita e por ler essa matéria!