White LiesO grupo inglês White Lies lançou, no início de dezembro, o novo single “Finish Line” em todas as plataformas de streaming.

A música fará parte do próximo disco da banda. O “Five” será seu quinto álbum de estúdio, sucedendo “Friends” que foi lançado em 2016.

Além disso, com a parceria da RNIB, um instituto inglês voltado às pessoas com deficiência visual, eles lançaram um livro com todas as letras do novo álbum.

Para falar sobre esta nova música e as próximas produções do grupo, falamos, por e-mail, com o baixista Charles Cave.

Entrevista por Henry Zatz.

————————————————— Leia a íntegra:

- PUBLICIDADE -

Vocês lançaram agora o single “Finish Line”. Você acha que isso representa bem o que está por vir no próximo álbum?
Charles Cave: Sim, na medida em que representa uma nova coragem para levar a nossa música em direções ligeiramente diferentes, e usar uma nova paleta de sons (violão, piano etc). Esta é uma música que nos orgulha enormemente por causa de seu arranjo ambicioso e estrutura bastante encantadora. “Five” tem um humor muito diferente, mas “Finish Line” deve encorajar nossos fãs a esperar o inesperado, mas também esperar o familiar!

 

Pelo que já foi divulgado, a música é sobre um jovem casal. A história tem inspiração em algum lugar? Como isso aconteceu?
Charles Cave: Estou imensamente envolvido em minhas amizades em um nível emocional. Eu sou uma pessoa muito compreensiva – a maior parte do tempo na maior parte do tempo – então, se alguém que eu conheço está tendo algum tumulto, tenho a tendência de sentir esse tumulto também de algumas maneiras. Temos 30 anos, por isso vimos muitos amigos passarem por relacionamentos e desmembramentos. Os relacionamentos românticos tornam-se cada vez mais difíceis de muitas maneiras à medida que os anos passam, e a tecnologia muda a forma como interagimos uns com os outros. Nunca houve um momento mais interessante para escrever sobre pessoas que entram e saem de amor.

Vocês pretendem lançar um clipe em breve também?
Charles Cave: Lançamos um vídeo para o nosso single “Believe It” há algumas semanas. Foi filmado em Tijuana, no México. Temos outro vídeo em janeiro para um novo single.

O que os fãs podem esperar do álbum “Five”?
Charles Cave: Eles podem esperar o nosso melhor álbum ainda, e um registro que eles vão querer levar com eles em todos os lugares.

- PUBLICIDADE -

Você pode falar sobre diferenças com “Friends”? Como você acha que evoluíram desde então?
Charles Cave: “Friends” foi o primeiro álbum que fizemos por conta própria. Ele tem muitos momentos de sucesso, e algumas músicas maravilhosas, mas nós ainda estávamos descobrindo algumas coisas, e ainda colocando as bases de como poderíamos fazer álbuns por conta própria no futuro. “Five” parece o primeiro disco que fizemos com nosso novo sólido suporte e suporte ao nosso redor. Isso significa que podemos ter estabilidade (musicalmente) para tentar coisas novas; trazer um pianista de jazz, experimentar várias técnicas de gravação diferentes e gastar muito mais tempo gravando vocais também.

E agora vocês também vão lançar um livro com a ajuda do RNIB. Como surgiu essa ideia? E qual a importância desse projeto para você?
Charles Cave: Sim. Eu acredito que é a primeira vez que uma banda já lançou suas letras em braille como essa. A obra de arte para “Five” usa algumas formas de braile. Originalmente, queríamos braille real em todos os registros em algum lugar. Mas percebemos que isso não seria possível. Braille é na verdade muito frágil e tem que ser mantido de certa forma para manter sua integridade. De qualquer forma – ainda queríamos fazer algo com o braille, então entrei em contato com o RNIB para ver se poderíamos colaborar de alguma forma e imprimir um pouco de braille para “Five”. Depois de alguns e-mails, ficou claro que poderíamos criar este belo livro e usá-lo para levantar algum dinheiro para o RNIB e ajudar ainda mais seu brilhante trabalho com pessoas com visão parcial e cega. Não sobraram muitos desses livros, por isso, se você quiser um, é preciso fazer o pedido agora!

E, finalmente, você poderia deixar uma mensagem para os leitores do nosso site?
Charles Cave: Eu só quero dizer que vemos todas as suas centenas de mensagens nos pedindo para vir tocar no Brasil. Nós queremos vir TANTO. Mas temos que explicar aos fãs que precisamos ser agendados para os festivais para fazer isso. É tão caro vir para o Brasil, então a única maneira é para um festival que pode pagar o suficiente para cobrir nossas viagens e tripulação, etc. Nós prometemos que, assim que tivermos uma oferta que significa que não perderemos uma quantia louca de dinheiro, nós iremos!

Deixe seu comentário no final dessa publicação, marque seus amigos que também curtem White Lies, acompanhe a nossa agenda de shows e a Nação da Música através do Twitter, Facebook, Instagram e Spotify. Muito obrigado pela visita e por ler essa matéria!