Advogados de Pharrell Williams exigem a remoção de suas músicas do Youtube

- PUBLICIDADE -

De acordo com a revista online NME em publicação nesta terça-feira (23), advogados da Global Music Rights (GMR) – companhia do manager musical Irving Azof que representa, entre muitos outros artistas, Pharrell Williams, The Eagles e John Lennon – exigiram do YouTube a remoção dos vídeos das músicas das quais a empresa detém os direitos autorais. Eles ameaçam, caso a solicitação não seja atendida, entrar com um processo no valor de 1 bilhão de dólares contra o site de vídeos.

O motivo da ação é o lançamento da plataforma “Music Key”, um novo serviço de música por assinatura (como Deezer e Spotify) que foi anunciado pelo Google em novembro deste ano. Segundo a GMR, o YouTube não possui as licenças necessárias para reprodução das músicas em streaming.

O advogado da GMR Howard King escreveu, no início deste mês uma carta ao Youtube: “Sem fornecer a mínima documentação, você tranquilamente proferir que o YouTube pode ignorar os avisos porque opera sob licenças de executar procedimentos de organizações de direitos diferentes da Global. No entanto, vocês se recusam a fornecer os detalhes destes acordos de licenciamento, presumivelmente porque não existem tais acordos que permitam o presente uso das músicas em qualquer serviço pelo Youtube.

O próprio Azof também veio a público sobre o caso, e em entrevista ao site The Hollywood Reporter, afirmou que o processo seria apenas contra o Youtube e não incluiria outros sites semelhantes, pelo fato de, segundo o empresário, a empresa ter sido pouco colaborativa com a GRM. “A companhia e seus clientes consideram que foram os piores infratores“, alegou.

Não deixe de curtir nossa página no Facebook, e acompanhar as novidades do Pharell Williams e da Nação da Música.

- PUBLICIDADE -