A cantora Beyoncé mostrou a sua pluralidade artística e carga humanitária mais uma vez. Os jornais se esqueceram, momentaneamente, do sucesso de seu último trabalho em estúdio para noticiar um novo ensaio assinado por ela. Quem se lembra do prêmio que a cantora recebeu em dois mil e doze por um artigo que escreveu na revista norte americana “Essence”? E parece que ela se identificou com o trabalho das palavras na forma escrita.
Dessa vez, Beyoncé participa de um estudo de 400 páginas  denominado “The Shriver Report: A Woman’s Nation Pushes Back from the Brink” e reforça a dura realidade de cerca de 42 milhões de mulheres americanas que  são pobres ou vivem em condições próximas a pobreza.
Temos de deixar de acreditar no mito da igualdade de gêneros (…) As mulheres representam mais de 50% da população e mais de 50% dos eleitores. Devemos exigir receber 100% de oportunidades“. declarou com tom forte.

A dona de vários prêmios afirmou que muito trabalho precisa ser feito e que é possível alcançar bons resultados se todos trabalharem juntos. Vamos aproveitar o clima otimista promovido por ela e celebrar o poder feminino com a canção “Run The World (Girls)”?