Guitarrista Chris Broderick comenta sobre sua saída do Megadeth; Confira

Chris Broderick concedeu uma entrevista para o canal Liquid Metal da rádio SiriusXM nesta quarta-feira (17) e esclareceu a razão de sua saída do Megadeth. Segundo o músico, o principal motivo pelo qual resolveu sair da banda foi a vontade de “fazer as coisas do seu jeito”.

- ANUNCIE AQUI -
@nacaodamusica

Bem, não vai ser tão empolgante quanto alguns imaginam. Não há nenhum drama enorme, nem nada disso. Simplesmente chegou a hora de eu sair da banda.” disse o músico. “Eu fiquei na banda por sete anos e queria liberdade para criar e escrever qualquer coisa que quisesse, fazer do meu jeito.” completou, comparando ainda sua decisão a de um chef de cozinha que trabalha em um restaurante e deseja abrir o seu próprio negócio.

- ANUNCIE AQUI -

Chris alegou ainda que a saida do baterista Shawn Drover, que deixou a banda no final de novembro deste ano, acabou influenciando para que ele também saisse do Megadeth, e que os dois haviam conversado sobre esta possibilidade: “Nós falamos sobre isso (sair da banda) por um tempo. Então quando o Shawn saiu eu pensei:’Nossa, o que aconteceu?’. Sei que havíamos conversado sobre isso, mas ele decidiu sair mesmo (…). Nós nos falávamos o tempo todo, então eu sabia que ele havia pensado nisso, eu também havia pensado. O Megadeth estava se encaminhando para o novo álbum e se você estiver com dúvidas sobre fazer parte disso, é melhor não se comprometer com todo o processo de criação e depois abandonar a banda. Então, quando o Shawn saiu, tudo ficou claro para mim.” Segundo Broderick, ele e Shawn também possuem canções juntos e pretendem lançá-las em breve.

- ANUNCIE AQUI -

Não deixe de curtir nossa página no Facebook, e acompanhar as novidades do Megadeth e da Nação da Música.

- ANUNCIE AQUI -

Inscreva-se no canal da Nação da Música no YouTube, e siga no Instagram e Twitter.

Maria Vitória: Estudante de Publicidade e Propaganda, pseudo pianista e cantora de Karaokê. Ouve música quase o tempo todo ( às vezes até quando está dormindo), ama escrever e encontrou no Nação da Música uma maneira de unir as duas coisas. Viciada em café, gosta de reality shows musicais, livros, pensar sobre a vida olhando na janela do ônibus e não é muito boa nessa coisa de se auto-descrever.