Emicida
Foto: Daryan Dornelles

Na última terça-feira (18), Emicida anunciou a capa de seu novo single, intitulado “AmarElo”, com participações de Pabllo Vittar e Majur, cheio de homenagens e referências. O lançamento está previsto para o dia 25 deste mês e sairá em conjunto com seu videoclipe oficial, gravado no Complexo do Alemão.

O rapper relembrou os tempos iniciais de seu parceiro e, também pilar do rap nacional, Criolo, formulando a arte baseando-se em seu disco de estreia, chamado “Ainda há tempo”, este liberado quando o cantor ainda atendia pelo nome Criolo Doido. Misturando alertas para a população em geral com a cadência característica do artista, este foi um marco na história do hip hop brasileiro, alavacando a carreira do dono de hits como “Subirusdoistiozin”, “Não Existe Amor em SP” e “Convoque Seu Buda”.

Sendo assim, o principal nome da gravadora “Laboratório Fantasma” fez um post em seu perfil oficial do Instagram para explicar a devida reprodução e novidade, com uma legenda de apreço pelo seu companheiro musical, fazendo questão de mencionar o quanto ele o enxerga como um ícone, além de uma frase marcante servindo de alerta para a sociedade e relacionada com o trabalho homenageado.  

View this post on Instagram

Quando meu irmão @criolomc lançou o seu disco “Ainda Há Tempo" uma coisa que me chamou muito a atenção foi a sua liberdade criativa, sua capacidade de ir da densidade à doçura com tanta naturalidade e também como suas palavras soavam como as palavras de um velho amigo que nos alegra ao dizer o que precisamos ouvir para levantar a cabeça e seguir em frente em uma vida muitas vezes difícil. Todos esses atributos em um único projeto foram edificantes para nóiz. Homenagear esse passo que pudemos assistir nascer de um lugar privilegiado na extinta Central Acústica é, para mim, uma forma de dizer: “Obrigado, Criolo. Você é um mestre". Também é uma oportunidade de darmos atenção a frase que continua fazendo tanto sentido ainda hoje – atenção – como pede o amarelo dos semáforos, pois ainda há tempo.

- PUBLICIDADE -

A post shared by Emicida (@emicida) on

Em conjunto, o paulista também fez questão de demonstrar que o rap consegue beber de várias fontes, e que a faixa contará com samples baseados na canção “Sujeito de Sorte”, do Belchior. Ícone do MPB, atingindo sucesso internacional, o compositor cearense emplacava letras marcantes, com sentimentos aflorados em suas músicas. Para utilizar-se desta referência, Emicida fez outra postagem, enaltecendo o trabalho realizado pelo finado músico e mostrando a relação entre o que foi dito por ele há 43 anos e os tempos atuais.

Por fim, adicionou a foto da capa de seu single, deixando os fãs ansiosos por todas as menções feitas e, também, pelas participações de peso, tendo Pabllo Vittar, nome extremamente consolidado da música pop brasileira, e Majur, voz marcante em ascensão no cenário nacional.

- PUBLICIDADE -

View this post on Instagram

Capa de AmarElo, com @majur e @pabllovittar. 25/06

A post shared by Emicida (@emicida) on

Este virá para compor seu novo álbum, com previsão para o segundo semestre desse ano, ainda sem nome confirmado.

Deixe seu comentário no final dessa publicação, marque seus amigos que também curtem Emicida, acompanhe a nossa agenda de shows e a Nação da Música através do Twitter, Facebook, Instagram e Spotify. Muito obrigado pela visita e por ler essa matéria!