Kesha abriu uma ação judicial contra Lukasz Gottwald, o Dr. Luke. No processo, obtido pelo site TMZ, a americana alega que teria sido agredida verbal, sexual e fisicamente pelo produtor musical, com quem trabalhou durante mais de 10 anos.

No documento, a cantora relata que Dr. Luke teria a obrigado a cheirar uma substância antes de pegar um voo com ele, e em seguida teria abusado dela no avião. Ela afirma também ter sido obrigada, na casa dele a ingerir medicamentos e em seguida ter acordado na cama do produtor sem se lembrar de como teria chegado lá.

Em outro caso, Dr. Luke, em sua casa em Malibu, teria agredido a cantora fisicamente, que afirma ter saído a pé e descalça pela estrada e se escondido nas montanhas para escapar.

O documento afirma que Dr. Luke costumava lhe dizer que era “feia, que não era talentosa e que tinha apenas sorte de tê-lo encontrado”, o que teria causado seus problemas com peso. Esta não é a primeira vez em que a cantora o acusa de ser o responsável por seus distúrbios alimentares. No começo do ano, quando Kesha foi à reabilitação para tratar de bulimia, sua mãe Pebe Sebert veio a público e afirmou que Dr. Luke a pressionava para emagrecer o mais rápido possível.

Em resposta, a advogada de Gottwald, Christine Lepera, disse ao TMZ que a ação é “uma campanha de declarações ultrajantes e falsas” e que Kesha e sua mãe estariam ameaçando Dr. Luke há meses em troca da liberação de Kesha do contrato com o produtor, caso contrário, espalhariam acusações falsas.

Não deixe de curtir nossa página no Facebook, e acompanhar as novidades da
Kesha
e da Nação da Música.

- PUBLICIDADE -