The Doors lança aplicativo interativo exclusivo para tablets

Nesta semana foi lançado o intitulado “The Doors App”, desenvolvido pelo fundador da Elektra Records (gravadora da banda), Jac Holzman, que também contou com a contribuição do guitarrista Robby Krieger e do falecido tecladista Ray Manzareck, que morreu no ano passado vítima de um câncer.

- PUBLICIDADE -

“A gênese deste projeto começa com o desejo de digitalizar o conjunto, para usar a nova tecnologia para aperfeiçoar a experiência dos fãs tão queridos. Fez muito sentido escolher o The Doors. Eles sempre foram artistas ‘muito à frente’ e sua história é uma das maiores sagas no rock,” afirmou Holzman.

- PUBLICIDADE -

O aplicativo dá a chance para os antigos e novos fãs a explorarem a história da banda com imagens inéditas, músicas e vídeos raros. Destaque para a seção The Story que possui uma versão em quadrinhos do famoso Miami Incident, onde Morrison teria sido acusado de se expor durante a apresentação do grupo. E também depoimentos feitos pelo vocalista sobre o caso na época.

- PUBLICIDADE -

Ainda com 500 fotos, 60 segmentos de músicas, 44 clipes e outras seções que permitem os fãs descobrirem os locais, equipamentos usados na gravações dos álbuns, pessoas envolvidas e todas as letras do quarteto, o aplicativo é exclusivo e gratuito para iPads.

- PUBLICIDADE -
Maneva
- PUBLICIDADE -
Maneva

A Rhino Entertainment divulgou um vídeo mostrando como o aplicativo funciona que pode ser visto aqui.

- PUBLICIDADE -

 

- PUBLICIDADE -
Imagem: Warner Music Brasil
- PUBLICIDADE -
Avatar
Leonardo Silva: Sonhador, estranho, inibido e estranho novamente. Às vezes engraçado, de vez em quando muito sem graça. Bipolar, talvez. Um pouco hipócrita, invejoso. Aliás, todos nós somos, afinal, fazemos parte da raça humana. Apaixonado por música, alma vendida ao rock and roll e coração dominado por bandas como: Aerosmith, Kiss, Led Zeppelin, The Beatles e Guns N' Roses. Virgiano que não acredita em perfeição, mas sim que se pode espantar os males cantando. Cursando jornalismo desde 2013 na Universidade Municipal de São Caetano do Sul (USCS), este sujeito começou a escrever para o Nação da Música em 2014 e espera relacionar suas duas paixões para sempre.