10 encontros que reuniram estilos musicais diferentes

- PUBLICIDADE -

Vira e mexe os músicos se misturam a outros estilos para parcerias, no mínimo, diferentes. A ideia pode até não dar um resultado muito legal, mas já vale a pena por derrubar alguns preconceitos e reunir diversas tribos. Para quem curte ver seus artistas preferidos cantando juntos é um presente e tanto.

Esta semana a Nação da Música relembra 10 vezes em que artistas de estilos bem diferentes fizeram uma boa mistura. Muitas dessas parcerias não ficaram só nos clipes, já que os músicos se apresentaram em shows e premiações pelo mundo a fora.

Charlie Brown Jr. e Negra Li – Apesar de ser uma banda de rock, o Charlie Brown tinha influências de outros estilos, como o rap, por exemplo. Vocalista do grupo, Chorão era conhecido pelas rimas improvisadas no meio das músicas. Para trazer o estilo a faixa “Não é Sério”, a banda convidou a cantora Negra Li para uma participação. A parceria não ficou por aí e a rapper ainda cantou no acústico MTV do Charlie Brown, em 2003.

Criolo e Ivete Sangalo – Muita gente estranhou quando o projeto entre os dois cantores foi anunciado. De estilos tão diferentes, o rapper e a rainha do axé, se juntaram para uma série de shows em homenagem a Tim Maia no ano passado. A mistura ficou realmente muito boa e a dupla recebeu uma chuva de elogios pelas apresentações.

Emicida e Pitty – Mais uma vez o rap está entre os estilos mais misturados no mundo da música. Dessa vez, Emicida se juntou a roqueira para a linda faixa “Hoje Cedo”. A música que começa com os vocais de Pitty, ganha força com os versos fortes e cheios de críticas de Emicida. A parceria entre os dois também não ficou só no clipe e a dupla já se apresentou em alguns shows pelo país.

Emicida e Vanessa da Mata – Pelo visto, Emicida curtiu mesmo a ideia de se juntar a outros artistas.  Depois da Pitty, o rapper convidou a cantora Vanessa da Mata para uma parceria. O resultado é a faixa “Passarinhos” que ainda ganhou um dos clipes mais bonitos do ano passado. Além de trazer os cantores juntos, o vídeo conta a história de um garoto apaixonado pelos livros.

Eminem e Dido – Em 1999, o rapper e a cantora eram dois artistas em ascensão quando se reuniram para a faixa “Stan”. A voz delicada e o estilo de Dido são bem diferentes das rimas e o jeitão “Eminem” de ser. Apesar disso, a parceria rendeu um clipe cheio de dramas e conflitos e algumas apresentações em shows também.

Fiuk e Jorge Ben – Conhecido por popularizar o samba rock no país, Jorge Ben topou o convite e foi cantar com Fiuk, em 2011. A faixa ficou muito próxima do estilo de Jorge e bem diferente do que o jovem cantor estava acostumado a fazer. A parceria foi o primeiro single do trabalho solo de Fiuk e ganhou um clipe com direito a aos dois caindo no samba juntos.

Jota Quest e Anitta – No finalzinho do ano passado, a banda mineira surpreendeu muita gente ao lançar o clipe de “Blecaute”, faixa que traz uma parceria com a funkeira Anitta. Mesmo sendo um grupo de pop rock, o Jota Quest já mostrou em diversas vezes que recebe influências da black music e do funk também. A canção ainda ganhou um clipe com grafites da dupla OsGêmeos e guitarras de Nile Rodgers.

Linkin Park e Jay Z – Em 2004, a banda de rock e o rapper foram além de uma simples parceria, como gravaram um CD e DVD juntos. O projeto “Collision Course” traz faixas dos dois artisas completamente misturadas. A reunião foi muito elogiada na época e até hoje é lembrada com saudades pelos fãs que ainda querem ver Linkin Park e Jay Z juntos novamente.

Rihanna, Paul McCartney e Kanye West – Antes de lançar o “Anti”, a cantora liberou algumas faixas inéditas, como FourFiveSeconds. O que ninguém imaginava é que a canção teria como parceiros o ex-beatle Paul McCartney tocando guitarra e o rapper Kanye West dividindo a letra com ela. Além de estrelarem um clipe juntos, o trio também se apresentou na cerimônia do Grammy no ano passado.

Tony Bennett e Lady Gaga – Quando estourou no mundo da música, a “Mothermonster” chamou a atenção por seus figurinos extravagantes e apresentações esquisitas. Anos depois, a cantora mostrou um outro lado, ao fazer parte de projeto com Tony Bennett. A parceria inusitada chegou a ser alvo de dúvidas de muita gente, mas Gaga e Tony provaram que podiam cantar muito bem juntos, sim.

Não deixe de curtir nossa página no Facebook, e acompanhar as novidades da Nação da Música.

- PUBLICIDADE -