All Time Low

Chegamos à parte final do especial do All Time Low aqui na Nação da Música. Nesta publicação iremos viajar um pouco através da história que o grupo contou em seus videoclipes. Até agora, a banda já possui 17 clipes lançados. O primeiro deles, para a música “Circles” em 2005, traz os integrantes muitos jovens, mas já apresentando todo o potencial o mundo viria a conhecer algum tempo depois.

A canção foi um dos singles do álbum “The Party Scene”, o primeiro lançamento do grupo que ainda contou com a música de trabalho, que também ganhou clipe, “The Girl’s A Straight-Up Hustler”, que foi lançado em 2006.

No mesmo ano o grupo divulgou o EP “Put Up Or Shut Up”, primeiro lançamento pela Hopeless Records, e que teve como música de trabalho “Coffee Shop Sountrack”. Este é o primeiro clipe em que vemos o All Time Low realmente tendo investimento, e um cuidado mais especial, com suas produções visuais. O videoclipe contou com a direção de Jesse Burton.

Com o lançamento de “So Wrong, It’s Right” em 2007, o emblemático segundo álbum do All Time Low, os clipes da banda passaram a ser, também, figura carimbada em canais de televisão especializados em música e ganharam bastante atenção na internet. O primeiro single do registro foi a balada adolescente “Six Feet Under The Stars”.

Em 2008, mantendo o trabalho de divulgação de seu álbum, o grupo formou uma parceria com o diretor Travis Kopach. Travis foi o responsável por assinar os vídeos de duas das mais emblemáticas canções da carreira do All Time Low, “Dear Maria, Count Me In” e “Poppin’ Champagne”.

- PUBLICIDADE -

Com a popularidade do All Time Low, conseguida principalmente no ano de 2008, a banda voltou às paradas com o disco “Nothing Personal”, lançado em 2009. Novamente repetindo um diretor para uma dupla de vídeos, o grupo trabalhou com Matthew Stawski nos singles iniciais do registro, “Weightless” e “Damned If I Do Ya (Damned If I Don’t)”. Em “Weightless” é possível ver as participações de Pete Wentz (Fall Out Boy) e Mark Hoppus (Blink-182).

A música “Lost In Stereo”, do mesmo álbum, ganhou um clipe em 2010, mesmo ano em que o grupo lançou o DVD “Straight To DVD”. O vídeo, que conta com diversas imagens extraídas do registro, também é composto por outras cenas da banda em turnê e em apresentações menores.

Com o lançamento de “Dirty Work”, em 2011, o All Time Low explorou ao máximo os vídeos, com três clipes para canções do registro. A dançante “I Feel Like Dancing” ganhou um vídeo brincando com o fato deste ser o primeiro disco do grupo a ser lançado por uma grande gravadora, e todos os “pesadelos” que as pessoas supõem que um artista passa. Já “Forget About It” é o clássico registro visual de uma banda de rock na estrada com o seu show.

Para finalizar as músicas de trabalho do álbum, a balada “Time-Bomb” ganhou um vídeo condizente a energia transmitida pela canção. A versão deluxe de “Dirty Work” conta a com a canção natalina “Merry Christmas, Kiss My Ass”, que também ganhou um vídeo igualmente temático.

- PUBLICIDADE -

Em “Don’t Panic”, álbum de 2011 e que marca o retorno do All Time Low à Hopeless Records, o grupo também explorou bastante as possibilidades do vídeo. Pela primeira vez a banda lançava um vídeo em animação, para o single de estreia do registro “For Baltimore”. Aproveitando a linha adotada no vídeo, os integrantes foram transportados para um mundo de fantasia em “Somewhere In Neverland”.

Já fora do mundo da fantasia, mas de fantasia, o All Time Low lançou o single final do registro em 2013, com um vídeo para “Backseat Serenade”. O quinto álbum de estúdio do All Time Low também ganhou uma versão especial, chamada “Don’t Panic: It’s Longer Now”, que para sua divulgação ganhou um vídeo para “A Love Like War”, que conta com a participação de Vic Fuentes, vocalista do Pierce The Veil.

Após muito tempo de aflição dos fãs, o All Time Low retornou em 2015 com um novo álbum. “Future Hearts”, que chegou às lojas em abril, já possui dois clipes oficiais divulgados. Em “Something’s Gotta Give”, percebemos que o grupo realmente gostou da ideia de se fantasiar para seus vídeos. O mais recente vídeo é para “Kids In The Dark”, música que mostra que o All Time Low não perdeu a mão para fazer baladas pop-punk – e clipes – incríveis.