Neste mês de fevereiro a Nação da Música trará pra você, semanalmente, um pouco da história de Edward Christopher Sheeran, ou simplesmente Ed Sheeran. Um dos maiores nomes da música pop atual, o britânico faz aniversário no próximo dia 17, e o músico completará seus 24 anos com ainda mais destaque nas suas produções artísticas.

Sheeran teve seus primeiros contatos com a arte em casa, já que seus pais são muito envolvidos com publicidade cultural e curadoria artística. Ed começou a trabalhar com música em 2005, quando lançou o seu primeiro EP, “The Orange Room”, de forma independente. Desde a época ele e o músico Passenger, do hit “Let Her Go”, eram muito amigos e fizeram algumas apresentações juntos. Em 2008 ele muda-se para Londres, onde começa a explorar os palcos de pequenos clubes e a chamar atenção de músicos mais experientes.

Misturando influências de rap e pop, Ed Sheeran chamou atenção de alguns nomes do hip hop, como o rapper inglês Example. Porém, foi em abril de 2010, quando Ed viajou para Los Angeles, que as coisas começaram a mudar. Após se apresentar em diversos shows de “palco aberto” na cidade, ele foi descoberto por Jamie Foxx, que ofereceu seu estúdio para Ed trabalhar por um tempo. No mesmo ano ele começou a chamar atenção do público através da internet, além de cair nas graças de ninguém menos que Elton John.

Após lançar alguns EPs, no começo de 2011 Ed Sheeran assinou contrato com a Atlantic Records e começou a trabalhar em seu debut. Era hora de saber se o jovem sucesso na internet conseguiria atrair o mesmo apelo no mainstream. “+”, seu registro de estreia, estreou muito bem nas paradas britânicas, impulsionado por singles como “The A Team” e “Lego House”. O cenário favorável na Terra Rainha colocou Ed como atração principal de diversos festivais importantes, fazendo aumentar ainda mais sua base de fãs.

Ed Sheeran também ganhou muito reconhecimento midiático nos Estados Unidos por conta de duas parcerias importantes feitas com grandes nomes da música pop. Ed foi compositor de algumas canções para a boyband One Direction, além de participar do álbum “Red”, de Taylor Swift. Sheeran também participou de mega-turnê norte-americana de Taylor.

O músico aproveitou muito bem o impacto do disco de estreia, e trabalhou na sua divulgação exaustivamente. Tanto é que o sucessor só foi lançado em 2014. “X” foi produzido por Rick Rubin, que conduziu uma gravação totalmente acústica do registro, dando a Ed liberdade de produzir as canções sem grandes preocupações. O álbum, que conta com hits como “Thinking Out Loud” e “I See Fire”, estreou direto no topo das paradas. Além de dar a Ed Sheeran o título de disco mais vendido no Reino Unido através da plataforma virtual iTunes.

- PUBLICIDADE -

Não deixe de curtir nossa página no Facebook, e acompanhar as novidades do mundo da música, de Ed Sheeran e da Nação da Música!