sleeping-with-sirens

Depois de já ter passado por Porto Alegre na última terça-feira (11), e Curitiba na noite de quarta (12), o Sleeping With Sirens descansa em solo brasileiro. O grupo se prepara para mais três shows aqui no Brasil, um no Rio de Janeiro (16) e dois em São Paulo (14 e 15)- pois é, São Paulo recebeu uma data extra! Portanto, ainda é válido comentar sobre os motivos para ir ao show do SWS aqui no país. Segue abaixo o que separamos.

A galera que já foi em algum dos shows pode comentar abaixo e nos ajudar hein!

#Vocal

Certamente o primeiro motivo que vem a cabeça é o vocal de Kellin Quinn. Aliás, o alcance vocal e a versatilidade que o vocalista possui ao expressa. Ele vai da fala cantada e suave até os tenores, passando até pelo gutural. Kellin Quinn inclusive se tornou referência no que faz, sendo convidado para participar de músicas de outras bandas que compartilham o mesmo espaço musical do Sleeping With Sirens.

#Cinema clássico

- PUBLICIDADE -

O grupo canadense de post-hardcore fez seu primeiro (e talvez maior) sucesso com uma canção na qual o título continha o nome de dois grandes atores do cinema clássico. A faixa “If I’m James Dean, Then You’re Audrey Hepburn” foi a primeira da banda a receber clipe, e ainda recebeu uma versão acústica lindíssima dois anos após seu lançamento original.

#Empolgados!

Conforme as publicações do Opinião no Instagram, a estréia da turnê de divulgação do álbum “Mads” (2015) foi de casa cheia e muita sonzeira. Além disso, no twitter da banda deu pra perceber o quanto os fãs e a própria banda curtiu a primeira e segunda noite de shows. E mesmo antes de se apresentarem na capital paranaense, o grupo já postou “Eu amo Curitiba, Brasil!” também no twitter.

#Trabalho duro

O grupo iniciou em 2009, e trouxe o equivalente a um trabalho de estúdio por ano! Ou seja, tem bastante material nessa setlist para os fãs curtirem. O álbum de estreia, que já chamou atenção pelo vocal,  “With Ears To See and Eyes to Hear”, foi lançado em março de 2010 pela gravadora Rise Records. Em 2011 a banda lança “Let’s Cheers To This” que os consagrou no cenário norte-americano. Um ano depois o SWS lança o EP “If You Were a Movie, This Would Be The Soundtrack”, e o álbum “Feel” e nesse ano o novo “Mads”. Eita!

#”Kick Me”

O single “Kick Me” é o que reapresentou e estourou a banda no universo do post-hardcore. A faixa é muito enérgica, usando muito da versatilidade e exoticidade da voz do vocalista. O videoclipe também é muito interessante, já revelando um pouco da vibe do show do SWS, e valorizando os fãs.

- PUBLICIDADE -

Quer saber mais sobre a SWS, dá uma olhada na coluna NM Apresenta da banda. Lembrando que quem quiser mais informações a respeito dos próximos shows, é só dar uma olhada na nossa agenda.

Não deixe de curtir a nossa página no Facebook, e acompanhar as novidades da Nação da Música.