Cinco motivos para ir ao show do The Maine

themaine-1

Na próxima sexta-feira (31), no Rio de Janeiro, inicia a turnê do The Maine no Brasil. Além do Rio de Janeiro, a Brazilian Candy também passa por São Paulo nos dias 01 e 02 de agosto, dia 04 em Porto Alegre e encerra em Curitiba em 05 de agosto. Há poucos dias a Nação da Música fez uma entrevista exclusiva com o pessoal do The Maine, e isso só auxiliou a nossa coluna de hoje.

Como faltam pouquíssimos dias para os shows do The Maine, nós separamos cinco motivos para ir ao show da banda. Confere só:

#Abrasileirados

O The Maine fará sua quarta aparição no Brasil, e dessa vez com uma turnê totalmente abrasileirada. O disco de divulgação é o “American Candy”, lançado no final de 2014, e o nome da sua passagem pelo Brasil é “Brazilian Candy”. Mas essa ligação com nosso país não é de hoje, no show da turnê de 2012 em São Paulo, por exemplo, a banda gravou um DVD oficial. “Acho que em cada visita ficamos cada vez mais confortáveis e, sei lá, com vontade de descobrir mais ainda o lugar e a cultura, e, honestamente, terão pessoas que vamos ver pela quarta vez . Não sei, isso é muito muito emocionante”, disse o vocalista John O’Callaghan em entrevista exclusiva à Nação da Música.

the maine

#Quase uma década

O The Maine tem oito anos de estrada, e muita discografia para apresentar em seus shows. Além da setlist conter metade do novo álbum, a banda também reserva algumas canções antigas para as apresentações como “Everything I Ask For” ou “Fucked Up Kids” de repente? Façam suas apostas!

#Technicolors

A Brazilian Candy conta com a abertura do grupo The Technicolors, que vem para o Brasil pela primeira vez. O vocalista do The Maine diz estar ansioso para ver a reação dos amigos da banda ao chegarem em solo brasileiro. O grupo tem um som bem progressivo e alternativo, chegando as ser levemente psicodélico – como sugere o nome da banda.

#Meet & Greet

Para os 400 primeiros compradores dos ingressos para os shows do The Maine no Brasil, haverá a oportunidade de um Meet & Greet com os integrantes. Essa não é a primeira vez que o grupo oferece essa opção. Quem vai aproveitar pode contar pra gente viu!

#Gravação

Uma das características que auxiliou na produção intimista do “American Candy” foi a gravação do disco no deserto. O grupo esteve 31 dias offline, focando toda sua energia no álbum. “Isso de ‘sem distrações’ realmente ajuda, acredito que ajuda a formar o som do álbum e a manter o foco desse ‘som universal’ que o CD emana”, comentou o vocalista na recente entrevista. Segundo ele eles tocavam durante a noite, e eram totalmente livres para isso, sem vizinhança qualquer.

Não deixe de curtir a nossa página no Facebook, e acompanhar as novidades do The Mainee da Nação da Música.

COMPARTILHAR
João Pietro: Jornalista, gaúcho e admirador da música em todas as suas vertentes. Apaixonado pela cultura e suas diversas formas de se manifestar, entende que ela é transformadora. Não dispensa um café forte, imagina que se sai bem no improviso e valoriza as relações interpessoais. Também gosta de tocar violão, admira o amor e busca ser otimista.

DEIXE SEU COMENTÁRIO!