Foto: Marcelo Marafante

No último sábado (15), a capital paulista recebeu os shows do Dead Fish e da Braza, na Audio.

Com a casa cheia, os cariocas da Braza deram início ao evento com a música “Liquidificador”, faixa título do último disco do grupo, e da turnê atual. Em seguida, tocaram os hits “Segue o Baile” e “Selecta”, momentos em que o público foi à loucura.

Ao decorrer da apresentação, a banda foi emendando música atrás de música, sem pausa, interagindo com o público durante as canções. O ponto alto do show foi quando tocaram “Ande”, um dos singles de maior sucesso da Braza.

Após pouco mais de uma hora de show, algumas críticas ao governo atual e muita interação com o público, os cariocas se despediram dos fãs com “Jaya”.

Com o lançamento do disco “Ponto Cego”, o Dead Fish fez com que os fãs saíssem do chão logo na primeira música, “Asfalto”. A polêmica “Sangue nas Mãos”, que é o primeiro single do nono álbum de estúdio dos capixabas, abriu uma sequência de canções novas, fazendo com que abrissem uma roda de bate cabeça sem interrupções, e com que todos cantassem bem alto e junto à banda.

Durante todo o tempo, o vocalista, Rodrigo Lima, interagiu bastante com os fãs e os outros integrantes do grupo, fez diversas críticas ao atual governo do Brasil e aos escândalos políticos recentes, deixou fãs subirem ao palco e cantarem trechos de “Mulheres Negras” e “Venceremos”.

- PUBLICIDADE -

O ápice do show foi ao tocarem “Queda Livre”, e “Tão Iguais”, tendo o Vitor, da Braza, fazendo uma participação nessa música. Os capixabas do Dead Fish escolheram encerrar a noite de lançamento de “Ponto Cego” ao som de “Bem Vindo ao Clube” e “Sonho Médio”.

Deixe seu comentário no final dessa publicação, marque seus amigos que também curtem “Dead, acompanhe a nossa agenda de shows e a Nação da Música através do Twitter, Facebook, Instagram e Spotify. Muito obrigado pela visita e por ler essa matéria!