Entrevistamos Dylan Cartlidge sobre “Yellow Brick Road” e música brasileira

- PUBLICIDADE -
Dylan Cartlidge
Foto: Divulgação

O músico inglês Dylan Cartlidge lançou no começou de maio o single “Yellow Brick Road”, primeiro de muitas novidades prometidas para o ano de 2020. Em abril do ano passado, o cantor divulgou o EP de estreia “Monsters Under The Bed”.

A Nação da Música conversou com Dylan sobre a música nova, o processo criativo durante a quarentena e também sobre o amor pela música brasileira.

Entrevista por Marina Moia.

————————————— Leia a íntegra:
Oi, Dylan! Obrigada por falar com a gente. O single “Yellow Brick Road foi lançado algumas semanas atrás. Como tem sido a recepção até agora?
Dylan: Incrível, para ser sincero! É uma música muito romântica para mim e ter ela assim no mundo para as pessoas ouvirem é uma benção e o fato de que estou aqui respondendo perguntas para uma entrevista do Brasil é loucura! Tenho recebido muito amor por essa faixa no momento.

E você pode nos contar sobre o processo criativo da música?
Dylan: Foi feita com um produtor e amigo meu James Dring. Como todas as minhas músicas, foi uma coisa muito espontânea e improvisada. Eu cheguei ao estúdio sem nenhum conceito do que iria acontecer ou do que eu iria escrever ou tocar. Tentei capturar o sentimento da experiência.

Nós estamos vivendo muito estranho e tenso no mundo, com a quarentena por causa da pandemia da covid-19. Muitos artistas têm lançado novas músicas durante este período. Você está se sentindo mais criativo?
Dylan: É obviamente um período terrível ao redor do mundo, mas sou sortudo o bastante de ainda poder fazer música e ficar seguro. E muito privilegiado que meu trabalho pode ser feito de casa. Estar impossibilitado de me mover na vida neste momento está me forçando a ser mais criativo ainda.

Como o processo de isolamento afetou o seu trabalho?  
Dylan: É o mesmo de sempre. Eu estou sentado num estúdio sem poder sair. É apenas a opção de não ser permitido sair que é diferente.

“Yellow Brick Road” é parte de um novo EP ou álbum? O que podemos esperar nos próximos meses?
Dylan: “Yellow Brick Road” faz parte de um EP com lançamentos futuros que vão chegar até vocês num futuro breve!

Pode nos contar suas influências?
Dylan: Sou um grande fã de The Black Keys, Stromae, Kid Cudi e Muse.

Com quais artistas ou bandas você gostaria de colaborar no futuro?
Dylan: Marcos Valle! Ele. É. Um. Deus.

A vida mudou muito desde o lançamento do EP “Monsters Under The Bed”?
Dylan: Tem sido uma loucura porque ter meu trabalho divulgado no mundo e ter algo que as pessoas podem tocar e se identificar comigo como artista, eu acho que essa é a maior mudança. Ter outro pedaço musical do meu quebra-cabeça por aí no mundo.

Por ser uma jornalista brasileira, preciso perguntar: quão familiar você é com a nossa música?
Dylan: Eu tenho um irmão mais novo que é obcecado com artistas brasileiros, para ser sincero, então ele me mostrou muitas coisas. Sou grande fã do Marcos Valle, claro que “Fogo do Sol” e “Estrelar” são meus favoritos, esse álbum é uma delícia. Jorge Ben, em particular “Pra ouvir no rádio”. Já me falaram também que pareço com o Tim Maia, então é, meu irmão sempre está me mostrando muitas músicas brasileiras e sou um grande fã.

Gostaria então de mandar um recado aos fãs brasileiros?
Dylan: [em português] Música é uma língua universal. Muito obrigado!

Muito obrigado pela sua visita e por ler essa matéria! Compartilhe com seus amigos e pessoas que conheça que também curtam Dylan Cartlidge, e acompanhe a Nação da Música através do Twitter, YouTube, Facebook, Instagram e Spotify. Você também pode receber nossas atualizações diárias através do email - clique aqui e cadastre-se. Caso encontre algum erro de digitação ou informação, por favor nos avise clicando aqui.

Torcemos para que tudo esteja bem com você e toda a sua família. Não se esqueça de lavar bem as mãos e se possível #FicaEmCasa, mas se precisar sair não se esqueça de usar a máscara! Cuide-se.

- PUBLICIDADE -