Entrevista: Ego Kill Talent fala sobre Rock in Rio e acústico de “We All”

Foto: Filipe Vieira / Divulgação.

Desde o lançamento do álbum que leva o nome da banda, a Ego Kill Talent vem divulgando seu trabalho pelas terras brasileiras entre shows e festivais, mas a banda não se limita e também está investindo no exterior, com grande ajuda dos fãs nas redes sociais.

E o resultado está mais do que nítido! A banda foi recentemente anunciada como uma das atrações do Rock in Rio, festival que acontece no mês de setembro e contará com a banda no Palco Sunset, dividindo o line up do dia 24 com nomes como Sepultura, Supla, Dr. Pheabes, Red Hot Chilli Peppers, The Offspring, Thirty Seconds To Mars e Capital Inicial.

Além disso a banda ainda irá se apresentar no Download Festival, que acontece em Paris,  está participando de uma competição para tocar no festival inglês Isle of Witght, e também aproveitaram essa sexta-feira (07) para divulgarem uma versão acústica do single “We All”, que você pode conferir nas principais plataformas de streaming (Spotify, Deezer, Google Play, Itunes).

A Nação da Música conversou com o Jonathan, vocalista da Ego Kill Talent, que falou sobre esse momento cheio de novidades da banda, com festivais, lançamentos, exterior, etc.

A entrevista foi feita por Juliana Izaias.

————————————————————————————————————— Leia a íntegra

– Como tá a ansiedade de se apresentar no Rock in Rio? Como foi receber a notícia e ter que “esconder” por um tempo?

Jonathan Correa: A gente vem buscando o equilíbrio pra controlar essa ansiedade desde quando recebemos o convite do Zé Ricardo que faz a curadoria do Palco Sunset. Quando o anúncio oficial foi pro ar ficamos todos muito felizes e fomos direto às nossas redes sociais compartilhar com nossos fãs que fizeram uma campanha avassaladora. Mesmo assim a ansiedade ainda está lá em cima pois tocar no Rock In Rio é muito emblemático e um grande impulso em nossa carreira.

– O que o público do festival pode esperar da apresentação? 

Jonathan Correa: Vamos mostrar as músicas do nosso recém lançado primeiro álbum com a garantia de muita energia pra trocar.

– E vocês planejam ficar pra curtir algum show por lá? 

Jonathan Correa: Com certeza! Vai ter muita banda legal que a gente gosta muito e vai ser nosso “after party” em clima de comemoração.

– Vocês estão lançando uma versão acústica do single “We All”, como foi esse processo de adaptação da música e a participação do celista Bruno Serroni? E vocês planejam fazer isso com mais alguma? 

Jonathan Correa: A gente costuma dizer que nossas músicas são canções com uma roupa pesada e na verdade é bem isso, pois quase tudo nesse primeiro disco é “tocável” ao violão. A gente praticamente tirou essa roupa bruta e deu mais espaço pra melodia criando uma ambientação mais íntima, bem característica do violão. A gente achou que poderia ser interessante um violoncelo somando na composição com o violão, foi então que o Niper disse que tinha o cara certo para a missão e eis que o Bruno nos apresentou um lindo arranjo que trouxe a melancolia que ficou na medida e o resultado ficou muito bonito e a galera vai poder conferir em nosso Spotify. (Só não pode esquecer de se inscrever! Rsrsrs)

 


– Vocês estão participando de uma competição pra poder tocar no Isle Of Witght, que é um festival bem grande na Europa. Como surgiu essa oportunidade e vocês já tiveram algum retorno ligado a isso? 

Jonathan Correa: Sim, nosso tour manager na Europa, Carl Casagrande nos inscreveu para a pré seleção e estamos bem avançados, pois chegamos a ocupar o 1º lugar nas votações e estamos brigando por ele com o apoio dos nossos fãs.

– Vocês também vão estar se apresentando no Download Festival, lá em Paris, o nervosismo pré-show rola mais forte em festival nacional ou na gringa?

Jonathan Correa: Essa última semana foi muito especial pra nós com o anúncio desses festivais icônicos. Estamos muito felizes pois vamos tocar em dois dos maiores festivais do mundo depois de termos passado pelo Lollapalooza Brasil e pelo Maximus Festival no ano passado e começamos o ano de 2017 com o Planeta Atlântida. Estamos vivendo tempos de muita euforia por aqui e essa adrenalina pré-show que é praticamente inerente é muito viciante quase como se “injetássemos” a sensação de uma montanha russa nas veias estando a gente em qualquer lugar do mundo.

– Gostaria de deixar um recado para seus fãs e a galera da Nação da Música? 

Jonathan Correa: Queremos agradecer aos nossos fãs por todo o suporte que eles têm nos dado! Tá dando certo, galera! E um muito obrigado à todos da Nação da Música por esse espaço!

Deixe seu comentário no final da página, marque aquele seu amigo que também curte o Ego Kill Talent, e acompanhe a Nação da Música nas Redes Sociais: Facebook, Twitter, Spotify e Instagram.

COMPARTILHAR
Juliana Izaias
Prefere ser chamada de Ju, estudante de jornalismo, apaixonada por música, festivais, seriados, gatos e Arctic Monkeys.

DEIXE SEU COMENTÁRIO!