Entrevista Exclusiva: Finger Hooks se prepara para abrir show do Kaiser Chiefs em festival

Finger.Hooks_Gabriela.F.Rodigues_2Faltando pouco tempo para a 20ª edição do Cultura Inglesa Festival, a Nação da Música entrevistou nesta última segunda-feira (16) uma das atrações do evento, a banda Finger Hooks – vencedora do concurso promovido pela escola de inglês Cult In Music 2015, que nos contou como estão se preparando para o show e o que podemos esperar da apresentação.

O Cultura Inglesa Festival conta diversas apresentações de música, teatro e dança, finalizando com um show gratuito da banda britânica Kaiser Chiefs no dia 12 de julho. Saiba mais aqui.

Perguntas por Andressa de Oliveira.

—————————————————————————————— Leia a íntegra

Finger Hooks é um projeto recente, mas vocês já estão conseguindo várias conquistas. Como que a banda começou?

A banda teve sua origem com Luigi Sucena (guitarrista/compositor), passando por algumas formações até encontrar Mathias Machado (cantor/letrista), gaúcho de Porto Alegre e assim, desta parceria, surgiu a primeira canção (“Your Eyes”). Com a força de Nícolas Quinello no baixo e Bruno Cury na guitarra base, só faltava um baterista. Sendo todos alunos da Escola Waldorf Rudolf Steiner (São Paulo) completou-se o time com o swing de Daniel Cavalcanti nas baquetas. Logo no primeiro ano vencemos festivais importantes, como o Manifesto Rock Fest e o Cult in Music e muitas portas se abriram.

Esse ano vocês tocaram em festivais e shows com várias bandas conhecidas no cenário musical. Qual a sensação de estarem tendo essa oportunidade?

A sensação é de crescimento. O intercâmbio com bandas consagradas (O Rappa, NX Zero…) soma muito a nossa maturidade sonora e experiência. Somos uma banda em formação buscando nossa identidade e espaço.

Por sinal, vocês vão abrir o show do Kaiser Chiefs no 20º Cultura Inglesa Festival. Como vocês estão se preparando para esse evento?

Estamos nos preparando e muito. Haja ensaio! É uma oportunidade incrível abrir um show para uma banda consagrada internacionalmente como o Kaiser Chiefs. Uma grande responsabilidade. Estamos preparando uma apresentação especial, com apoio de nosso produtor Giu Daga e equipe do Midas Music.

Vocês só cantam em inglês, certo? Quais são as suas influências musicais?

A origem da banda foi com a língua inglesa por achar que a nossa sonoridade tem grande influência do indie rock britânico, especialmente Artic Monkeys. Não podemos deixar de citar Catfish and the Bottleman e Kaiser Chiefs, obviamente. Estamos trabalhando e testando um novo projeto com novas músicas, algumas também em português.

O que vocês acham do cenário musical brasileiro atualmente? Vocês sentem alguma dificuldade em divulgar o seu trabalho?

O mercado ainda é muito dominado pelo sertanejo e funk mas há uma nova geração de bandas de rock (Scalene, Supercombo, Zimbra, Far from Alaska e tantas outras) que vem reconquistando um espaço “perdido”, tanto na mídia quanto no público, que aponta para um novo cenário do Rock no Brasil que vai se firmando. Esta também é a opinião de Rick Bonadio (produtor musical do Midas).

2016 está passando rápido, mas o que vocês esperam para esse ano ainda? Quais são as novidades e planos?

É um ano de muito trabalho para Finger Hooks. O show no Festival da Cultura Inglesa em junho com o Kaiser Chiefs é uma oportunidade especial, até para às nossas ambições internacionais. Estamos gravando um EP, no Midas Studio com o produtor Giu Daga/Rick Bonadio, que deve ser lançado até julho. Entraremos também em uma coletânea de bandas revelações a ser lançada em breve. Faremos um videoclipe com a Delicatessen Filmes e teremos nossas músicas disponíveis em todas as plataformas digitais. E isto é só o começo!

Deixem alguma mensagem para os fãs e para a galera que ainda não conhece o trabalho de vocês.

A Finger Hooks faz um indie rock pop pegado e autoral. Com um dedo de novidade e quatro de energia, vibração, talento e identidade para “pendurar” pelos ouvidos. Queremos sempre surpreender. É pop rock! É rock n’ roll! É FINGER HOOKS!!!

Não deixe de curtir nossa página no Facebook, e acompanhar as novidades do Garbage e da Nação da Música.

COMPARTILHAR

DEIXE SEU COMENTÁRIO!