Para celebrar os 15 anos de estrada, o grupo Il Divo irá divulgar o sétimo disco da carreira, intitulado “Timeless”. O lançamento está marcado para o dia 10 de agosto e traz o primeiro single, “Hola”, uma versão em espanhol de “Hello” da Adele, e também “All Of Me” e “Love Me Tender”.

O novo álbum trará músicas em inglês, espanhol, italiano e francês e a turnê de divulgação irá passar por seis continentes, incluindo o Brasil! A Nação da Música teve a oportunidade de conversar com o integrante Carlos Marín sobre o trabalho inédito, a vinda ao nosso país e também sobre como é estar num grupo musical há 15 anos.

Entrevista por Marina Moia

——————————————————————————————————————— Leia a íntegra

Olá, Carlos! Como você está?
Carlos: Estou ótimo! Estamos agora em Edimburgo, no meio da turnê com Il Divo, e estamos muito felizes!

Il Divo irá lançar “Timeless” em breve. O que os fãs podem esperar deste novo trabalho?
Carlos: O álbum será lançado no dia 10 de agosto e já faz um tempo que queríamos lançar um disco de show. E, claro, nós pensamos em montar um disco que passasse por todas essas belas melodias, desde os anos 30 até a atualidade. Nós fizemos um lista – uma lista bem grande -, fomos para o estúdio e gravamos cerca de 30 músicas.

No final, escolhemos as 10 melhores para entrar no álbum, as que achamos que seriam mais acessíveis para nossos fãs. Nós escolhemos músicas dos anos 30, como “Smile” do Charlie Chaplin, e chegando até os nossos dias, com músicas como “Hello”, a “Hola”, nossa versão do hit da Adele.

Agora, nós montamos uma linda turnê, com dançarinos e muitos músicos, e misturamos as novas músicas, de “Timeless”, com as nossas mais antigas.

Por que e como vocês decidiram por “Hola” como o primeiro single do trabalho?
Carlos: Bom, nós estávamos pensando: “qual música icônica representaria melhor a nossa era atual?”. Então, pensamos em Adele e em como ela foi uma das maiores descobertas dos últimos anos, desta era. Decidimos então entrar em contato com Adele! Depois de conversarmos com ela, vimos que esta é a primeira vez que ela dá a permissão para uma versão desta música, sem ser em inglês, para um artista.

Isso é um grande prazer e uma honra para nós, que a Adele nos deu a permissão para fazer uma versão em espanhol de sua música, assim como o vídeo.

O disco comemora também o 15º aniversário do Il Divo. Você se lembra de como foi conhecer os outros integrantes e suas primeiras impressões?
Carlos: Claro! Foi difícil, claro, somos quatro caras de lugares diferentes, que falam idiomas diferentes, mas que usam o inglês como língua principal. Quando chegamos ao estúdio, nós não nos conhecíamos! Todos tínhamos carreiras solo antes de nos transformarmos num grupo. Foi bem difícil, afinal, imagine: você coloca quatro homens juntos, que cantavam solo, não se conhecem direito e mal entendiam o que o outro estava cantando. Foi interessante, na verdade. A gente nunca imaginaria, naquela época, que iríamos vender mais de 30 milhões de discos.

Eu me lembro quando estávamos todos pela primeira vez juntos no Reino Unido, em Londres, em apartamentos diferentes, mas era nove da manhã e nós estávamos juntos esperando pelas pesquisas, da gravadora, para saber se nós tínhamos conseguido o primeiro lugar. De repente, eles nos ligaram e falaram “vocês são o número 1! E tiraram o lugar de Robbie Williams!”.

A partir daí, conseguimos centenas de discos de ouro e platina, ficamos mais de 50 vezes em primeiro lugar nas paradas, e todos esses anos têm sido incríveis! Uma experiência maravilhosa.

Vocês estiveram no Brasil em outubro. Il Divo possui planos para voltar logo, desta vez com a turnê de “Timeless”?
Carlos: Sim, com certeza! Nosso plano é voltar ao Brasil na nossa primavera, por volta de abril ou maio do ano que vem. Mas outra coisa boa, por exemplo, é que além de Il Divo, todos nós continuamos com nossas carreiras solo.

Os fãs brasileiros do Il Divo, no dia 11 de agosto, podem assistir ao meu show solo no Tom Brasil, em São Paulo. Farei uma apresentação com músicas no estilo do Frank Sinatra, com muitos dançarinos. Se quiserem, podem vir ao meu show solo em agosto, se não, podem esperar pelo Il Divo no ano que vem.

Ainda sobre o seu show solo no Brasil, sei que as músicas são bem diferentes da setlist do Il Divo. Como você prepara este show e escolhe quais músicas irá apresentar?
Carlos: No meu show, é o meu jeito de mostrar aos fãs o que eu já fiz, antes do Il Divo, durante todos esses anos, então escolhi músicas de toda a minha carreira. Eu já cantei música de teatro, já cantei ópera, eu sempre ouvi Frank Sinatra, Elvis Presley, Tom Jones, quando era mais novo.

Dai o que eu fiz foi montar esse show e deixar com um ar bem de Las Vegas, bem grande, com os dançarinos, e cantarei desde clássicos de musicais, a rock, a boleros, músicas de Frank Sinatra, Elvis Presley, e também algumas que já cantei tanto com Il Divo, como “Time To Say Goodbye”.

A todos os fãs que já me viram performar com Il Divo, devo dizer que esse show é completamente diferente e faço disso um compromisso. Uma coisa que fazemos, como artistas solo, é também fazer com que Il Divo cresça. E é sempre muito bom porque sempre que tenho tempo livre, faço shows solo, e depois volto para a turnê com o grupo. É sempre uma experiência diferente.

Gostaria de mandar um recado para os fãs brasileiros?
Carlos: Claro! Estamos muito felizes. Sempre que vamos para o Brasil, é uma experiência incrível. Ano passado, fizemos muitos shows, e espero que no próximo ano também seja um ano de muitos shows por aí! Gosto de ir ao Brasil porque temos fãs fantásticos e é incrível como os fãs nos recebem com tanto amor. É realmente um prazer!

As mulheres brasileiras também são muito lindas! Para mim, já que sou o único homem solteiro e divorciado, estou sempre muito feliz em voltar para o Brasil [risos]

Deixe seu comentário no final da página, marque aquele seu amigo que também curte Il Divo, e acompanhe a Nação da Música nas Redes Sociais: Facebook, Twitter, Spotify e Instagram.