Entrevistamos saudade sobre novo single “afago” e influências

- PUBLICIDADE -
saudade
Foto: Gabriela Amerth
@nacaodamusica

Personificado por “saudade”, o músico Saulo von Seehausen divulgou o novo single “afago” no final de maio, como parte de um projeto que foi criado no Estúdio Araras, em Petrópolis.

A Nação da Música teve a oportunidade de conversar com o artista sobre o motivo por trás do nome saudade, a experiência de criação e gravação e também sobre as influências musicais.

Entrevista por Marina Moia.

———————————- Leia a íntegra:
Pra começar, você poderia explicar pra gente o motivo de ter escolhido “saudade” como este nome artístico, essa personificação?
saudade: Eu acho linda a explicação do Rodrigo Amarante sobre saudade ser algo que a gente tem, que a gente carrega, que a gente mata. É algo muito particular da nossa língua, porque nas outras normalmente o equivalente “sentir falta” é verbo. Achei que seria muito interessante personificar ainda mais isso adotando essa palavra tão específica como nome artístico, porque aí é literalmente uma personificação. Tento trazer do meu jeito a nostalgia da música brasileira pro que faço, seja nos acordes, nos timbres, pianos, violão de nylon, na vibe geral. Mas do jeito de alguém que vive em um tempo bem diferente de quem transformou isso tudo em referência (e reverência) mundial.

A música “afago” vem num momento em que precisamos muito deste sentimento, deste gesto. Como tem sido este período de quarentena pra você, criativamente falando?
saudade: Oscilante. Logo no início, com a possibilidade de estar mais em casa, tive semanas muito produtivas criativamente, compus e gravei músicas novas, resgatei outras que não tinha finalizado e finalizei… Foi ótimo. Agora, neste último mês principalmente, tenho me dedicado a partes diferentes do trabalho, mais estratégicas e burocráticas, mas também importantes. Sei que daqui a pouco o momento de focar no criativo/artístico irá voltar, independente da quarentena. Observo esses ciclos indo e vindo com cuidado para aproveitar ao máximo cada um.

Como foi o processo criativo e de produção desta e das próximas faixas que irá lançar? Sei que foram gravadas no Estúdio Araras em Petrópolis, certo?
saudade: Foi uma experiência artísticas de contrastes, com momentos bem diferentes entre si no processo todo. Desde estar sozinho em casa a estar no estúdio com mais 7, 8 pessoas trabalhando. Gravamos boa parte no Estúdio Araras, onde ficamos acampados por 4 dias. Além de gravar, conversamos muito e estivemos bem próximos uns dos outros e da natureza também. Total oposto de outra parte do processo, que foi em SP. Ficar quase 2h no metrô/trem para ir pra o estúdio e compor de madrugada com o barulho incessante dos carros também tem seu impacto no trabalho. Acho que essa sensação acelerada e de multidão da metrópole colaborou com a solidão retratada nas músicas tanto quanto a ligação próxima da natureza e com todo mundo que trabalhou nas gravações colaborou com as gravações e arranjos de sonoridade mais de banda, mais coletivo.

O que podemos esperar de saudade nos próximos meses? Quais lançamentos você está planejando e já pode nos adiantar?
saudade: Está bem difícil planejar qualquer coisa a médio e longo prazo no contexto atual, mas tenho algumas sessions ao vivo e músicas novas já finalizadas – e que são resultados da quarentena -, então nos próximos meses devo lançar bastante coisa. O disco que trabalhamos durante o ano passado e início deste ano por enquanto está aguardando um momento melhor para sair.

Para quem ainda está conhecendo o seu trabalho, como você descreveria o seu som? Quais artistas que mais te influenciam?
saudade: Em relação a gênero o som pode estar ali em algum lugar entre a MPB e estilos mais alternativos. Mas acho que um sentimento tipo nostalgia (ou saudade mesmo) descreve melhor. É difícil falar de quais artistas me influenciaram porque são muitos, mas não dá para não citar sempre Clube da Esquina. De artistas mais atuais, tenho ouvido muito Rubel, uma artista portuguesa chamada Maro e também Tom Misch. Acho que se meu som estiver em alguma intersecção entre os 3 estarei bem feliz hahaha

E com quem você gostaria de fazer uma colaboração no futuro?
saudade: Curtiria muito fazer algo com os que citei na pergunta anterior, especialmente a Maro.

Gostaria de deixar um recado aos leitores da Nação da Música?
saudade: Obrigado por parar um pouco as vidas corridas, ler este texto e escutar as músicas. Significa muito pra mim

Muito obrigado pela sua visita e por ler essa matéria! Compartilhe com seus amigos e pessoas que conheça que também curtam saudade, e acompanhe a Nação da Música através do Twitter, Google Notícias, Instagram, YouTube, Facebook e Spotify. Você também pode receber nossas atualizações diárias através do email - cadastre-se. Caso encontre algum erro de digitação ou informação, por favor nos avise clicando aqui.

Torcemos para que tudo esteja bem com você e toda a sua família. Não se esqueça de lavar bem as mãos e se possível #FicaEmCasa, mas se precisar sair não se esqueça de usar a máscara! Cuide-se.

- PUBLICIDADE -