Entrevistamos Fletcher sobre novo EP “The S(Ex) Tapes”

- PUBLICIDADE -
fletcher
Foto: Reprodução/Instagram
@nacaodamusica

Na quarta-feira (09), a Fletcher liberou o novo EP “The S(Ex) Tapes”, que leva este nome por ter sido feito em colaboração com a ex-namorada da cantora, na parte visual, durante o início da quarentena.

A Nação da Música teve a oportunidade de conversar com Fletcher via Zoom para falar sobre o processo criativo deste projeto tão pessoal, sobre os bastidores da faixa “The One” e também sobre a vontade dela vir ao Brasil.

Entrevista por Marina Moia.

————— Assista ao vídeo da entrevista (ative as legendas!):

————— Leia a íntegra:
Oi, Fletcher! Como você está hoje?
Fletcher: Estou bem e você?

Estou bem também, obrigada! O seu novo EP estreia neste mês. E me corrija se eu estiver errada, mas é o seu projeto mais pessoal até agora. Então, conte pra gente sobre a ideia por trás dele e sobre o processo criativo.
Fletcher: “The S(Ex) Tapes” foi filmado e dirigido pela minha ex. E as músicas são todas sobre nossa relação de término e recomeço, término e recomeço, nos últimos anos. É chamado “The S(Ex) Tapes” porque uma fita de sexo é alguém sendo filmado em sua forma mais vulnerável, selvagem e verdadeira.Minha ex sempre me filmou deste jeito. Sempre tirando fotos minhas e vídeos e capturando minha forma mais humana.

Sermos capazes de fazermos isso juntas foi muito íntimo e difícil e muito emocional. Sabe, todas as músicas são como diferentes páginas tiradas do meu diário no decorrer dos diferentes momentos em que terminamos e não estávamos juntas. Quando haviam outras experiências e outras pessoas. Sobre como isso doía. Sabe, a sinceridade brutal de continuar tentando explorar a sexualidade e estar apaixonada ao mesmo tempo por essa pessoa.

Relacionamentos são complicados e eu acho que a “The S(Ex) Tapes” é uma cápsula do tempo do nosso relacionamento. Mas também um retrato muito honesto do que significa tentar navegar por um relacionamento com tanto amor, mas ainda com tantas perguntas que você precisa de resposta. E aprender a ser independente e a lidar com meus problemas com co-dependência e aprender a ficar sozinha sendo que nunca fiquei [sozinha]. Tantas coisas que, como uma pessoa jovem, são simplesmente muito complicadas e assustadoras. E o medo de ficar sozinha é tão real.

Mas “The S(Ex) Tapes” foi uma maneira de processarmos tudo que estávamos passando. E também sermos honestas com essa experiência de mostrarmos tudo física e visualmente.

Você vai lançar uma nova música hoje, “The One”. O que pode nos contar sobre ela e também sobre o vídeo?
Fletcher: Nós gravamos todos os vídeos juntas durante a quarentena. Nós não tínhamos uma equipe, não tínhamos… nada! Era literalmente nós duas tirando luzes do quarto dos meus pais. Ela segurava a lâmpada num canto enquanto eu segurava algo na parede, até com meu pé mesmo. Nós fizemos o design do set, cabelo, maquiagem, sabe, do começo ao fim foi tudo a gente.

Em “The One”, meu pai vende carros e trabalha com isso e ele tem um depósito em que ele trabalha nos carros de vez em quando. Nós fomos e gravamos lá. Encomendamos lâmpadas vermelhas e uma máquina de fazer fumaça e uma luz estroboscópica. Foi assim que nós fizemos.

A história por trás de “The One” é uma grande parte de não estar com alguém e ter suas próprias experiências pessoais. Em momentos que vocês não estão juntas. Outras pessoas acontecem, coisas acontecem. É sobre explorar sua sexualidade e poder dizer pra alguém “olha, você definitivamente não é a pessoa certa”, mas nós podemos nos pegar e é isso. Você pode ser a pessoa certa agora. Essa é a vibe.

É um dos meus vídeos favoritos dos que eu já fiz. Por causa do fato de ter sido gravado no depósito do meu pai e a canção foi inspirada nas músicas house de New Jersey. Já que eu cresci dançando em boates a minha vida toda! Então o fato de ter sido filmado no depósito do meu pai em Jersey, num lugar sujo, parece muito o estilo da Fletcher.

E já que você é tão sincera quanto ao seu relacionamento nesse EP e também em relação à sua sexualidade, você recebe muitas mensagens de fãs se abrindo para você? Como você lida com isso? Porque é uma grande responsabilidade!
Fletcher: Sim, totalmente. Eu acho que essa é a minha parte favorita de tudo isso, sinceramente. O fato de que por eu ser bem honesta, as pessoas são honestas comigo em resposta. E parece muito libertador!

Eu com certeza sinto a responsabilidade porque eu vejo tantas histórias, tantas coisas, e eu tento responder ao máximo que eu consigo. Mas essa é a minha parte favorita de tudo isso. As pessoas sendo tão transparente em resposta. Acho que faz toda as nossas experiências serem bem menos solitárias e ajuda a nos conectar uns com os outros. E isso é tudo que queremos no final do dia.

Sua carreira começou há alguns anos, mas “Undrunk” foi a música que realmente possibilitou as coisas para você. Como tem sido essa jornada pra você desde então?
Fletcher: A jornada tem sido incrível! Acho que eu sou eternamente grata por essa música porque não só é uma grande representação da minha natureza sem filtros como um ser humano e artista, mas também é uma música que me levou ao redor do mundo e eu pude fazer turnês na Europa… Fiz minha turnê na América do Norte e fui atração de abertura para alguns dos meus artistas favoritos. Conheci meus artistas favoritos, que eu admirei a minha vida toda e de repente me contaram que são fãs das minhas composições, o que é algo insano!

Eu sou tão grata por essa música, por todas as pessoas e experiências que ela me trouxe. Porque mesmo eu tendo escrito, na época, sobre um término muito horrível – parece que sempre tem um término – faz com que você seja grata por aquela dor. Porque muita beleza saiu disso.

Você recebe muitas mensagens dos fãs brasileiros? Você tem interesse em vir aqui algum dia?
Fletcher: É o meu sonho ir ao Brasil! Está no topo da minha lista. Eu constantemente estou conversando com meus fãs brasileiros e constantemente mandando memes da Gretchen e da Cuca. Literalmente, eu amo o Brasil! Sou muito grata pelo apoio e amor e mal posso esperar para ir e tomar algumas caipirinhas, aprender a sambar… Está na minha lista de coisas a fazer. Mas eu amo muito o Brasil e sou grata pelo amor e pelos comentários de “venha ao Brasil” no meu Instagram.

Espero que você possa vir logo, uma vez que for seguro, os fãs estão no seu aguardo! Gostaria de mandar um recado a eles, aos fãs brasileiros?
Fletcher: Ok! Meus fãs brasileiros. Eu amo vocês mais do que qualquer coisa neste mundo. Seu apoio e amor significam tudo para mim! Mal posso esperar para vê-los um dia! Espero que em breve! Dai poderemos nos abraçar e cantar essas músicas juntos ao vivo. Continuem espalhando boas energias! Amo vocês e obrigada por me apoiarem! Vamos continuar fazendo isso juntos!

Muito obrigado pela sua visita e por ler essa matéria! Compartilhe com seus amigos e pessoas que conheça que também curtam Fletcher, e acompanhe a Nação da Música através do Twitter, Google Notícias, Instagram, YouTube, Facebook e Spotify. Você também pode receber nossas atualizações diárias através do email - cadastre-se. Caso encontre algum erro de digitação ou informação, por favor nos avise clicando aqui.

Torcemos para que tudo esteja bem com você e toda a sua família. Não se esqueça de lavar bem as mãos e se possível #FicaEmCasa, mas se precisar sair não se esqueça de usar a máscara! Cuide-se.

- PUBLICIDADE -