Uma banda da Mongólia que mistura hard rock com canto tradicional do país estourou nos últimos anos e promete que veio para ficar. A The HU já coleciona milhões de visualizações nos videoclipes de “Yuve Yuve Yu” e “Wolf Totem” e agora está com passagem marcada pelo Brasil para shows no Rio de Janeiro, em São Paulo (incluindo Lollapalooza) e Curitiba.

A Nação da Música teve a oportunidade de conversar com a banda sobre as expectativas para o primeiro show no nosso país, o significado de Hunnu Rock e também sobre o processo criativo de “The Gereg”, álbum de estreia.

Entrevista por Marina Moia.

—————————————— Leia a íntegra:
The HU vai tocar no Lollapalooza Brasil em alguns meses! O que os fãs podem esperar deste e dos outros shows por aqui? Quais as suas expectativas para esta estreia?
The HU: Estamos muito empolgados para ir ao Brasil pela primeira vez! Nós sabemos que os brasileiros conhecem rock e sabem jogar futebol. Então, estamos esperando uma das melhores plateias do mundo!

Vocês conhecem música brasileira? Quais bandas?
The HU: Nós amamos música brasileira! Claro, nós crescemos escutando Sepultura.

The HU é uma banda relativamente nova, mas já estão esgotando shows ao redor do mundo, seus videoclipes possuem milhões de visualizações e por aí vai. Como tem sido pra vocês passar por tudo isso tão rápido? Esperavam esse tipo de feedback quando começaram?
The HU: Sim, nós esperávamos algum tipo de sucesso porque trabalhamos muito para fazer esses videoclipes. Viajamos mais de 5000 km em off roads para o ocidente da Mongólia para filmar Yuve Yuve Yu. Havia dias em que passávamos muito calor no deserto ou ficávamos com frio nas montanhas no outro dia. Nós nos sentimos muito honrados e humildes pelas reações do público ao redor do mundo.

- PUBLICIDADE -

Para as pessoas que ainda não conhecem tanto o The HU, como vocês descreveriam o som da banda? O que é “hunnu rock”?
The HU: Nós chamamos nosso estilo de Hunnu Rock que é uma mistura da música tradicional da Mongólia com a música rock contemporânea. Oriental encontra com o ocidental e o passado encontra o presente. 

O gênero é bem dinâmico. Pode ser metal, mas também pode ser rock clássico. O lado mais único do estilo é o canto gutural mongol, que é um som incrível que os humanos fazem e que cria as harmonias superior e inferior juntas.

Pode nos contar um pouco sobre o processo criativo e de produção do disco de estreia “The Gereg”?
The HU: Nós trabalhamos muito nesse disco. Teve momentos em que tivemos que gravar a mesma música três vezes. A parte mais difícil era procurar por algo que não existia. Esse álbum tem muitas mensagens importantes que queremos dividir com o mundo.

Tem algum artista ou banda com quem vocês gostariam de colaborar no futuro? Quem?
The HU:  Nós colaboramos com Jacoby do Papa Roach e Danny de From Ashes to New até agora. Nós estamos colaborando com a Lzzy Hale do Halestorm na nossa música “The Song of Women” do álbum “The Gereg”. Nós estamos muito felizes com o resultado. 

- PUBLICIDADE -

Tem muitas bandas com quem gostaríamos de trabalhar, como Metallica, Slipknot, System of a Down, Dave Grohl e por aí vai…

O que as pessoas podem esperar do The HU em 2020? Quais são os plano da banda para este ano?
The HU: Nós vamos fazer muitos shows em 2020. Depois da nossa turnê pela Europa, vamos para casa por uma semana e depois para a turnê mundial, que passará pela Ásia, Austrália, América do Sul e América do Norte. Nós estamos planejando voltar ao estúdio para gravar nosso segundo disco no final do ano.

Gostariam de mandar uma mensagem aos fãs brasileiros?
The HU: Obrigado por todo o seu amor e apoio! Nos vemos em breve!

Deixe seu comentário no final dessa publicação, marque seus amigos que também curtem The HU, acompanhe a nossa agenda de shows e a Nação da Música através do Twitter, Facebook, Instagram e Spotify. Muito obrigado pela visita e por ler essa matéria!