Florence And The Machine
Divulgação

Na última sexta-feira de junho (29), Florence And The Machine teve seu quarto álbum de estúdio liberado por completo. “High As Hope” chega três anos após o lançamento de “How Big, How Blue, How Beautiful”, de 2015.

O disco dá ao público algo que já é costumeiro esperar de Florence Welch e companhia: elementos musicais com harpa, tambores, pianos e a voz poderosa da vocalista. Além das tecnicalidades, o crescimento das músicas em questão de volume e vibração também está lá, os começos mais calmos e as explosões no refrão. Outra coisa presente no trabalho, é a alma de Welch. “High As Hope” não é só intimista, é íntimo.

Composto por 10 faixas inéditas, o disco começa com “June”, guiada por Florence e acompanhada de um piano. Ela parece sombria até o pré-refrão, quando cresce em volume. A música não ganha um ritmo mais acelerado, mas o refrão se mantém grande com a presença de um efeito eletrônico. Aqui acontece a primeira confissão da cantora, que repete diversas vezes estar “high”, ou seja, “louca” no sentido de drogas. O final é marcado por uma pequena aceleração e palmas que demarcam a percussão.

“Hunger” começa mais animada e logo ganha ritmo. Essa é uma das canções que lembram “Lungs” (2009), disco de estreia de Florence And The Machine. O coro é outra característica marcante aqui. A música é mais uma revelação do íntimo e fala sobre um distúrbio alimentar, com o agravante das drogas. Ela é seguida por “South London Forever”, mais tranquila e calma na melodia, mas que conta sobre as diversas aventuras da juventude. Na terceira faixa é a certeza que você pode não entender sobre o que Florence está cantando, mas a voz dela é capaz de deixar tudo lindo.

“Big God” foi um dos singles lançados antes do álbum ser divulgado. Começa com um piano sombrio e uma voz mais sóbria da vocalista. Em uma entrevista para a DIY Magazine, Welch falou que a faixa é sobre o fenômeno conhecido como “ghosting”, ou “o ato de de desaparecer da vida de alguém sem dar notícias”. O clipe de “Big God” é totalmente coreografado. “Sempre foi uma canção muito física, eu imaginei uma dança na minha cabeça enquanto estava escrevendo, então, coreografá-la com Akram Khan foi uma honra muito grande”, disse.

A faixa seguinte é um céu cheio de música. “Sky Full Of Song” tem a cara de Florence And The Machine com sua “fada” cantando sobre estar “cansada de voar” e querendo ficar na Terra. “Essa é a única coisa que eu já depositei alguma fé” canta Welch em “Grace”, que é um pedido de desculpas para sua irmã mais nova. “Patricia” também é em homenagem a alguém: Patti Smith, ídola de Florence; esta última também lembra o feijão com arroz do estilo da cantora.

- PUBLICIDADE -

“100 Years” parece em um primeiro momento ficar como uma das melhores de “High As Hope”, no sentido de ouvir pela primeira vez e já ficar marcada pela melodia, força de percussão e da voz poderosa de Welch. “The End Of Love” é a penúltima música, ela fala sobre o próprio álbum, em como chegou ao nome, o processo no “verão em Nova Iorque” e em como isso daria uma boa letra. A introdução é instrumental, começa baixa com somente um piano, mas, mais uma vez, cresce no refrão nos coros.

Coro esse que não está presente em “No Choir”, como diz o próprio título. “É difícil escrever sobre estar feliz”, canta Florence na primeira frase. A música é construída em cima da voz de Welch, e um piano que começa baixo e surge depois. Como o The Guardian resumiu, “’No Choir’ é sobre a cantora fazendo nada com alguém e ponderando em como tirar arte significativa daquilo”.

HIGH AS HOPE. As always by my dear friend @bomteard ?? Design by @brianroettinger x

A post shared by Florence Welch (@florence) on

- PUBLICIDADE -

“High As Hope” é formado por revelações da vida de um artista: distúrbios alimentares, drogas, tristeza, o auge de ser venerado por milhares de pessoas em um palco e de repente estar sozinho, sem ninguém. É também sobre pedidos de desculpas e confissões sobre como a cobrança se dá nas composições. Tentar fazer arte das suas experiências. Florence Welch divide sua grandiosa voz com os seus momentos mais íntimos.

Deixe seu comentário no final da página, marque aquele seu amigo que também curte Florence And The Machine, e acompanhe a Nação da Música nas Redes Sociais: Facebook, Twitter, Spotify e Instagram.


REVER GERAL
"High As Hope" - Florence And The Machine
Música é uma das minhas coisas favoritas do mundo. Formada em Jornalismo, amante da cultura pop e little monster sofrida.

DEIXE SEU COMENTÁRIO!