Foto: Ryan Jafarzadeh

Na semana que vem, o cantor Gavin James estará novamente em terras brasileiras, para show único na cidade de São Paulo. O irlandês já esteve no país para divulgar seu primeiro álbum “Bitter Pill” e também para algumas turnês de divulgação. Desta vez, o show é com o disco novo, “Only Ticket Home”, lançado em 2018.

Gavin alcançou o sucesso no Brasil com a ajuda de duas músicas que foram parar em trilhas sonoras de novelas. A primeira foi “Nervous”, em “Pega Pega”, e mais recente foi “Always”, do álbum novo, em “Espelho da Vida”. O cantor chegou a participar de ambas, em aparições nos episódios como ele mesmo.

Sempre simpático, o irlandês conversou novamente com a Nação da Música sobre o grande sucesso no nosso país e também sobre o prêmio que recebeu em janeiro deste ano, marcando 1 bilhão de streams de suas músicas no mundo todo.

Entrevista por Marina Moia.

———————– Leia a íntegra:
Olá, Gavin! Sei que tem feito muitos shows ultimamente. Como tem sido?
Gavin: Tem sido ótimo! O último será em São Paulo, então estamos bem no final. Acabamos essa turnê mundial em Belfast, na Irlanda, na semana passada. Agora estou bem empolgado de voltar ao Brasil. O último show de verdade da turnê. Vai ser incrível.

O que os fãs podem esperar do show em São Paulo?
Gavin: Estou levando meus dois colegas comigo, Matt e Dan, e vai ser um show rock ‘n’ roll com um pouco de tristeza no meio, tocando algumas músicas acústicas. Terá as músicas que as pessoas conhecem das novelas. Vai ser um show divertido!

- PUBLICIDADE -

Podemos dizer que você já tem um relacionamento bem próximo com o Brasil. Já fez alguns shows por aqui, tem músicas nas novelas, “Always” está sempre tocando nas rádios… Como você se sente com isso? Principalmente por estarmos longe do seu país natal, da Irlanda.
Gavin: É bem doido, para ser sincero. É incrível que tenha chegado tão longe, estamos a oceanos de distância. É demais que, vindo de um país tão pequeno como a Irlanda, tocando em casa, minha música tenha chegado até o Brasil.

É um pouco surreal, mas é incrível! Eu amo o Brasil! Eu já fui quatro vezes, só para o Rio de Janeiro e São Paulo, mas o povo é lindo e são pessoas muito, muito legais. E me lembra muito da Irlanda, por todo mundo ser tão amigável e aberto.

Eu ainda não ouvi [“Always”] na rádio no Brasil, mas as pessoas ficam me mandando mensagens. Amigos de amigos sempre falando “Gavin, sua música está na rádio no Brasil! É louco!”. Então é, é bem incrível.

Da última vez que esteve por aqui, você novamente participou de uma novela [“Espelho da Vida”]. Como foi a experiência?
Gavin: Foi divertido. Eu lembro que fiz uma introdução pra música e eu disse várias coisas, mas acho que falei tudo muito rápido e com sotaque irlandês muito forte. Eles cortaram essa parte [risos]. Acho que ninguém no Brasil iria entender o que eu falei, ficou enrolado.

- PUBLICIDADE -

Mas toquei a música, o que foi ótimo! Eu amei participar, com certeza. É sempre diferente estar em estúdios de televisão. Mas é divertido. Já tenho agora dois trabalhos em TV no currículo [risos].

“Only Ticket Home” é um álbum mais feliz do que “Bitter Pill”. E é até um pouco irônico que uma das músicas mais tristes do disco, “Always”, é o single principal. A decisão de fazer um disco mais pra cima foi consciente ou simplesmente aconteceu conforme você compunha as músicas?
Gavin: É, simplesmente aconteceu deste jeito! No primeiro disco, eu já tinha muitas músicas para escolher, canções que eu tinha escrito quando era bem mais jovem. Mas no segundo álbum, tivemos um processo bem rápido de gravação e de terminar todas as faixas. Depois que terminei, eu parei por um tempo, tirei umas férias. Eu percebi que estava em turnê há oito anos já, sempre viajando. Quando eu vi que o segundo álbum estava pronto para ser lançado, eu tirei uns dois meses para descansar.

Eu percebi também que estou muito feliz com tudo que estou fazendo. Tenho uma namorada incrível, uma vida muito legal na Irlanda e então as músicas simplesmente surgiram desta maneira. Claro que também temos espaço para as tristes, as pessoas adoram e parece que as deixam felizes [risos].

Você já está pensando no próximo disco?
Gavin: Sim! Eu tenho uma música que não entrou neste álbum, que eu gravei, mas não estava tão feliz assim com o resultado. Mas estou reservando esta faixa para lança-la depois. Mas sim, quero lançar o terceiro álbum e voltar logo para o estúdio para trabalhar em algumas músicas que já tenho.

Em janeiro, você recebeu um prêmio por alcançar um bilhão de streams nas suas músicas. É muita gente te ouvindo! O que passa pela sua cabeça quando você pensa neste número e neste acontecimento?
Gavin: Bem doido! Minha mãe na verdade possui mil aparelhos de celular, dai ela coloca todos tocando as minhas músicas [risos]. Brincadeira! Mas é, é incrível demais. Um bilhão de streams é muito, um número muito alto.

- PUBLICIDADE -

Sabe, eu tenho viajado o mundo e visto as pessoas ouvindo a minha música, feito shows em diversos lugares, como São Paulo, por exemplo. Lugares que nunca imaginei que fosse chegar e ter a oportunidade de tocar a minha música. É incrível pra caramba!

Recentemente, você divulgou um vídeo cantando uma música da Billie Eilish. Quais artistas e bandas você tem ouvido ultimamente? O que está na sua playlist?
Gavin: Muitas pessoas! Billie Eilish, claro, ela é incrível. Tenho ouvido o novo álbum sem parar. Kacey Musgraves, uma cantora country de Nashville, é absolutamente incrível também. Tem um novo garoto também, vou vê-lo ao vivo em breve, que é o Sam Fender. Ele toca rock com guitarras em marcantes, o que é muito legal também. É isso, muita coisa boa.

Gostaria de mandar um recado aos fãs brasileiros?
Gavin: [em português] Tudo bem? Obrigado! [risos]. Eu quero melhorar meu português até o show, prometo!

Deixe seu comentário no final dessa publicação, marque seus amigos que também curtem Gavin James, acompanhe a nossa agenda de shows e a Nação da Música através do Twitter, Facebook, Instagram e Spotify. Muito obrigado pela visita e por ler essa matéria!