Resenha: “Norte” (2015) – NX Zero

nxzero.norteO NX Zero lançou no começo deste mês seu novo álbum de estúdio. Confesso que quando escutei “Norte” pela primeira vez, fui totalmente surpreendido, e acredito que ele possa ter o mesmo impacto em você. A banda se reinventou completamente, tanto na sonoridade, como nos temas tratados em suas músicas, com influências diretas de Arctic Monkeys, Arcade Fire, Blur e The Black Keys.

“Norte” marca o inicio de uma nova fase do grupo através da gravadora Deckdisc, trocando a produção de Rick Bonadio por Rafael Ramos, seguindo uma forma de trabalho mais independente. Após um quase término, o NX Zero decidiu exercer maior autonomia sobre suas músicas, encontrando, literalmente, um novo norte.

O disco é aberto por “Modo Avião”, que apresenta logo de cara uma personalidade mais madura, tratando temas de impacto social ao buscar uma identidade propriamente sua. As surpresas continuam logo nos primeiros acordes de “Meu Bem”, primeiro single divulgado do álbum, com um som mais romântico e adulto.

“Mandela” remete muito ao estilo do Arctic Monkeys, falando sobre as inseguranças humanas e a necessidade de encarar a dura realidade, sem fugir dos problemas. “Fração de Segundo” desacelera um pouco o ritmo, com um clima mais suave e descontraído, contando com a participação de Lulu Santos na guitarra.

“Por Amor” é a faixa mais agressiva do álbum, agindo como um merecido tapa na cara da sociedade atual, com pessoas que se preocupam demais em aparecer ao criar uma falsa imagem de si mesmo, escondendo seus segredos mais sujos. Depois temos mais um momento de calma com “Personal Privê”, que abusa do romantismo e da sensualidade.

“Vibe” muda um pouco a sonoridade do disco, criando uma melodia simples que envolve quem está ouvindo. Di Ferrero arrisca em vocais mais agudos no refrão, que contribui ainda mais para a “vibe” da musica. Essa sensação continua em “Pedra Murano”, um reggae rock tranquilo que faz culto a superstições e amuletos.

“Breve Momento” nos convida a relaxar por alguns minutos, e nos transportar a um novo lugar. A sequência de romantismo continua em “Gole de Sorte”, que volta com o instrumental mais pesado das primeiras faixas.

Ao gravar “Norte”, a banda optou por um sistema bastante tradicional, com todos os membros tocando ao vivo no estúdio. Esse som orgânico fica bastante evidente em “Milianos”, como se quase pudéssemos ver os instrumentos sendo tocados, enquanto Di faz uma crítica ao modo de vida moderna.

E então finalmente chega “Marcas de Expressão” para encerrar da melhor forma este álbum, lembrando um pouco os últimos CDs do grupo, trazendo uma sonoridade mais melancólica enquanto faz uma autorreflexão. No geral, “Norte” é um trabalho incrível que merece ser ouvido com muito carinho, esquecendo um pouco daquela ideia pré-definida de quem é o NX Zero. Acredite em mim, você vai se surpreender muito, e da melhor maneira possível.

Tracklist:
1. Modo Avião
2. Meu Bem
3. Mandela
4. Fração de Segundo
5. Por Amor
6. Personal Privê
7. Vibe
8. Pedra Murano
9. Breve Momento
10. Gole de Sorte
11. Milianos
12. Marcas de Expressão

Nota: 9

Não deixe de curtir a nossa página no Facebook, e acompanhar as novidades do NX Zero e da Nação da Música. Ouça o álbum completo abaixo:

COMPARTILHAR

DEIXE SEU COMENTÁRIO!