Maneva
Divulgação

Em 2020, o Maneva completou 15 anos de estrada e percebeu que deveria inovar no que dizia respeito a comemoração desta data tão especial. Foi aí que surgiu o EP “O cabeça de Folha”, que contém 6 faixas, todas acompanhadas por uma animação lançada pelo Youtube oficial da banda.

As seis canções seguem a narrativa do personagem e tratam sobre diversas situações. O roteiro foi escrito em 2017 por Tales, que aperfeiçoou o projeto junto aos demais integrantes e finalizou a ideia com o ilustrador Otávio Tersi. Abaixo irei falar um pouquinho sobre cada música e o projeto como um todo.

O primeiro contato que temos com o EP nos traz “Lindo, Leve e Pleno”, que assim como o título já adianta, é relaxante e tranquila. Acústica em sua primeira parte, após o primeiro refrão, abusa de toques de reggae. Antes apenas acompanhados pelo vocal, da metade pro fim todo o conjunto trabalha.

A primeira e única participação especial da produção já chega em “Nós do Bonfim”, que conta também com Vitor Kley. Desta vez, o reggae ganha mais espaço, embalando palavras que tratam a paz de espírito e o fato de que com o passar dos anos, as críticas já não importam tanto.

O romantismo ganha lugar tanto no sonoro quanto no visual em “Me Entenda”. A saudade e perda de um grande amor, a falta no dia a dia e o fato de não conseguir superá-lo: tudo isso é abordado na faixa, que também fala sobre perdoar erros passados.

O amor é novamente abordado em “Nuvens do Amanhã”, que relata a espera pela volta de alguém. A sabedoria em entender que o tempo é quem manda e não temos controle sobre ele é o tópico principal, além da esperança de encontrar novamente a pessoa amada.

- PUBLICIDADE -

Deixar o passado para trás em “Olha Pra Mim” é extremamente importante, canta Tales, que usa e muito bem a rouquidão de sua voz a seu favor. A canção dá espaço também pra um solo de guitarra bem bacana e sintetizadores em momentos chave.

O trabalho é encerrado com “Sorri De Novo”, que passa uma mensagem bem otimista, mostrando que foi uma ótima escolha pro encerramento do EP do Maneva. Ela é em boa parte acústica, trazendo um clima mais intimista.

É interessante que após tanto tempo, bandas e grupos tragam tantas inovações e conteúdo para os fãs explorarem. Toda a ideia por trás de “O cabeça de Folha” é bem interessante e a parte visual foi ajudou ainda mais que a história fosse contada de maneira coerente.

Deixe seu comentário no final dessa publicação, marque seus amigos que também curtem Maneva, acompanhe a nossa agenda de shows e a Nação da Música através do Twitter, Facebook, Instagram e Spotify. Muito obrigado pela visita e por ler essa matéria!


- PUBLICIDADE -